news:

Sul de Minas

Criança de 1 ano morre atropelada por carro que havia sido roubado em MG

Publicado por TV Minas em 15/10/2018

foto_principal.jpg

A criança estava num carrinho de bebê com os pais na porta de casa.

 

Os moradores da cidade de Passos estão indignados com a morte de uma criança de um ano e três meses que estava com os pais quando foi atropelada por dois menores de 16 anos e 15 anos. Eles haviam roubado um carro no bairro Jardim Polivalente, um Fiat Uno, depois saíram correndo com o veículo.

 

No bairro Jardim Califórnia, em alta velocidade, o motorista perdeu o controle direcional do veículo, subiu no passeio e atropelou Fernanda Silva Oliveira e Willian Marques Barbosa Lima, pais do garoto Diego Henrique da Silva.

 

O casal retornava de uma festa do dia das crianças e estava na porta da sala de casa com o menino no carrinho de bebê, quando o carro subiu no passeio e foi de encontro a eles. Os pais do menino ficaram feridos, mas o garoto não resistiu e morreu. A mãe da criança, que está grávida de 4 meses, segue internada em coma no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Santa Casa de Passos, o pai sofreu ferimentos leves, foi medicado e liberado.

 

A dupla de menores bandidos fugiu, mas um deles foi alcançado pela população que tentou fazer justiça com as próprias mãos. Ele também foi internado em estado grave com traumas no rosto, cabeça e ferimentos por todo o corpo. O menor só não morreu porque a polícia chegou a tempo de conter a população.

A criança estava num carrinho de bebê com os pais na porta de casa.


 


Os moradores da cidade de Passos estão indignados com a morte de uma criança de um ano e três meses que estava com os pais quando foi atropelada por dois menores de 16 anos e 15 anos. Eles haviam roubado um carro no bairro Jardim Polivalente, um Fiat Uno, depois saíram correndo com o veículo.


 


PATROCINADORES

No bairro Jardim Califórnia, em alta velocidade, o motorista perdeu o controle direcional do veículo, subiu no passeio e atropelou Fernanda Silva Oliveira e Willian Marques Barbosa Lima, pais do garoto Diego Henrique da Silva.


 


O casal retornava de uma festa do dia das crianças e estava na porta da sala de casa com o menino no carrinho de bebê, quando o carro subiu no passeio e foi de encontro a eles. Os pais do menino ficaram feridos, mas o garoto não resistiu e morreu. A mãe da criança, que está grávida de 4 meses, segue internada em coma no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Santa Casa de Passos, o pai sofreu ferimentos leves, foi medicado e liberado.


 


A dupla de menores bandidos fugiu, mas um deles foi alcançado pela população que tentou fazer justiça com as próprias mãos. Ele também foi internado em estado grave com traumas no rosto, cabeça e ferimentos por todo o corpo. O menor só não morreu porque a polícia chegou a tempo de conter a população.


A criança estava num carrinho de bebê com os pais na porta de casa.



Os moradores da cidade de Passos estão indignados com a morte de uma criança de um ano e três meses que estava com os pais quando foi atropelada por dois menores de 16 anos e 15 anos. Eles haviam roubado um carro no bairro Jardim Polivalente, um Fiat Uno, depois saíram correndo com o veículo.



No bairro Jardim Califórnia, em alta velocidade, o motorista perdeu o controle direcional do veículo, subiu no passeio e atropelou Fernanda Silva Oliveira e Willian Marques Barbosa Lima, pais do garoto Diego Henrique da Silva.



PATROCINADORES

O casal retornava de uma festa do dia das crianças e estava na porta da sala de casa com o menino no carrinho de bebê, quando o carro subiu no passeio e foi de encontro a eles. Os pais do menino ficaram feridos, mas o garoto não resistiu e morreu. A mãe da criança, que está grávida de 4 meses, segue internada em coma no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Santa Casa de Passos, o pai sofreu ferimentos leves, foi medicado e liberado.



A dupla de menores bandidos fugiu, mas um deles foi alcançado pela população que tentou fazer justiça com as próprias mãos. Ele também foi internado em estado grave com traumas no rosto, cabeça e ferimentos por todo o corpo. O menor só não morreu porque a polícia chegou a tempo de conter a população.



Veja Também