news:

Sul de Minas

Cerca de 150 pessoas vivem em situação de rua em Pouso Alegre

Publicado por TV Minas em 18/10/2018

foto_principal.jpg

 

No mês passado, 137 pessoas foram encaminhadas para suas cidades de origem.

 

Dois homens foram flagrados enquanto descansavam na calçada da rua Silvestre Ferraz, Centro de Pouso Alegre. Ao lado deles, um cachorro também aproveitou o dia nublado para dormir por ali mesmo.

 

Segundo dados do Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro POP) de Pouso Alegre, atualmente existem 150 prontuários de atendimento a quem vive nas ruas da cidade e que buscaram os serviços do Centro POP. A cada mês este número muda, conforme aparecem mais pessoas na mesma situação ou vão para suas cidades de origem.

 

“No mês passado [setembro] nós encaminhamos 137 pessoas para suas cidades de origem. Na atual administração, desde janeiro de 2017, foram 1.700 passagens pagas para pessoas que passaram pelo Centro POP”, afirma Augusto Pereira de Souza, gerente departamento pessoas em situação de rua.

 

Ainda de acordo com Augusto, há casos de moradores de rua que não vão até o Centro de assistência porque são alimentados e recebem esmola da população nas ruas da cidade. “Esses moradores preferem comprar bebida ou droga com o dinheiro que recebe da população”.

 

Quem vai até o Centro POP, pode tirar segunda via de documento, tomar banho, fazer ligação telefônica para algum parente, recebem café da manhã, atendimento psicossocial e ainda, para os que querem, é feito o currículo para encaminhar para o mercado de trabalho.

 

“Mas essas ações só têm resultado se o morador de rua aceitar a ajuda. As equipes da Prefeitura não podem forçar o atendimento”, diz Augusto.

 

A prefeitura de Pouso Alegre também mantém o albergue com capacidade para atender 29 pessoas por noite. Segundo Augusto, sempre sobra vaga porque muitos dos moradores preferem ficar nas ruas, já que no albergue é proibido bebida alcoólica.

 

Para solicitar a abordagem social, as pessoas podem ligar no Centro POP, no telefone 35 9.97147610.

 


No mês passado, 137 pessoas foram encaminhadas para suas cidades de origem.


 


Dois homens foram flagrados enquanto descansavam na calçada da rua Silvestre Ferraz, Centro de Pouso Alegre. Ao lado deles, um cachorro também aproveitou o dia nublado para dormir por ali mesmo.


 


Segundo dados do Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro POP) de Pouso Alegre, atualmente existem 150 prontuários de atendimento a quem vive nas ruas da cidade e que buscaram os serviços do Centro POP. A cada mês este número muda, conforme aparecem mais pessoas na mesma situação ou vão para suas cidades de origem.


 


“No mês passado [setembro] nós encaminhamos 137 pessoas para suas cidades de origem. Na atual administração, desde janeiro de 2017, foram 1.700 passagens pagas para pessoas que passaram pelo Centro POP”, afirma Augusto Pereira de Souza, gerente departamento pessoas em situação de rua.


 


PATROCINADORES

Ainda de acordo com Augusto, há casos de moradores de rua que não vão até o Centro de assistência porque são alimentados e recebem esmola da população nas ruas da cidade. “Esses moradores preferem comprar bebida ou droga com o dinheiro que recebe da população”.


 


Quem vai até o Centro POP, pode tirar segunda via de documento, tomar banho, fazer ligação telefônica para algum parente, recebem café da manhã, atendimento psicossocial e ainda, para os que querem, é feito o currículo para encaminhar para o mercado de trabalho.


 


“Mas essas ações só têm resultado se o morador de rua aceitar a ajuda. As equipes da Prefeitura não podem forçar o atendimento”, diz Augusto.


 


A prefeitura de Pouso Alegre também mantém o albergue com capacidade para atender 29 pessoas por noite. Segundo Augusto, sempre sobra vaga porque muitos dos moradores preferem ficar nas ruas, já que no albergue é proibido bebida alcoólica.


 


Para solicitar a abordagem social, as pessoas podem ligar no Centro POP, no telefone 35 9.97147610.


No mês passado, 137 pessoas foram encaminhadas para suas cidades de origem.



Dois homens foram flagrados enquanto descansavam na calçada da rua Silvestre Ferraz, Centro de Pouso Alegre. Ao lado deles, um cachorro também aproveitou o dia nublado para dormir por ali mesmo.



Segundo dados do Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro POP) de Pouso Alegre, atualmente existem 150 prontuários de atendimento a quem vive nas ruas da cidade e que buscaram os serviços do Centro POP. A cada mês este número muda, conforme aparecem mais pessoas na mesma situação ou vão para suas cidades de origem.



PATROCINADORES

“No mês passado [setembro] nós encaminhamos 137 pessoas para suas cidades de origem. Na atual administração, desde janeiro de 2017, foram 1.700 passagens pagas para pessoas que passaram pelo Centro POP”, afirma Augusto Pereira de Souza, gerente departamento pessoas em situação de rua.



Ainda de acordo com Augusto, há casos de moradores de rua que não vão até o Centro de assistência porque são alimentados e recebem esmola da população nas ruas da cidade. “Esses moradores preferem comprar bebida ou droga com o dinheiro que recebe da população”.



Quem vai até o Centro POP, pode tirar segunda via de documento, tomar banho, fazer ligação telefônica para algum parente, recebem café da manhã, atendimento psicossocial e ainda, para os que querem, é feito o currículo para encaminhar para o mercado de trabalho.



PATROCINADORES

“Mas essas ações só têm resultado se o morador de rua aceitar a ajuda. As equipes da Prefeitura não podem forçar o atendimento”, diz Augusto.



A prefeitura de Pouso Alegre também mantém o albergue com capacidade para atender 29 pessoas por noite. Segundo Augusto, sempre sobra vaga porque muitos dos moradores preferem ficar nas ruas, já que no albergue é proibido bebida alcoólica.



Para solicitar a abordagem social, as pessoas podem ligar no Centro POP, no telefone 35 9.97147610.



Veja Também