news:

Sul de Minas

PF deflagra operação contra crimes eleitorais nas redes sociais

Publicado por TV Minas em 24/10/2018

foto_principal.jpg

Os agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em quatro estados: São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

 

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (24) a Operação Olhos de Lince, que executa nove ações simultâneas para investigar crimes relacionados às eleições de 2018. São apurados crimes de violação do sigilo do voto e de incitação ao crime de homicídio.

 

Os pioliciais  cumprem quatro mandados de busca e apreensão em São Paulo, Sorocaba, Uberlândia e Caxias do Sul.Suspeitos de envolvimento nos crimes  estão sendo intimados  a prestar depoimento  em Juiz de Fora, Varginha, Recife, e Caxias do Sul. 

 

As ações fazem parte das atividades realizadas pelo Centro Integrado de Comando e Controle Eleitoral (CICCE/2018) e são resultado do trabalho desenvolvido pela Polícia Federal no acompanhamento das redes sociais para identificar e  evitar  crimes eleitorais e ameaças aos candidatos que concorrem ao pleito.

 

Para a identificação dos investigados  foram utilizadas técnicas de reconhecimento facial, que por meio de critérios científicos, permitem a realização  de análises e comparações das características faciais tais como como cicatrizes, manchas e proporções, possibilitando a identificação de forma técnica e precisa dos suspeitos.

 

Até o momento não foi divulgado o alvo das operações na cidade de Varginha.

Os agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em quatro estados: São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco e Rio Grande do Sul.


 


A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (24) a Operação Olhos de Lince, que executa nove ações simultâneas para investigar crimes relacionados às eleições de 2018. São apurados crimes de violação do sigilo do voto e de incitação ao crime de homicídio.


 


Os pioliciais  cumprem quatro mandados de busca e apreensão em São Paulo, Sorocaba, Uberlândia e Caxias do Sul.Suspeitos de envolvimento nos crimes  estão sendo intimados  a prestar depoimento  em Juiz de Fora, Varginha, Recife, e Caxias do Sul. 


PATROCINADORES

 


As ações fazem parte das atividades realizadas pelo Centro Integrado de Comando e Controle Eleitoral (CICCE/2018) e são resultado do trabalho desenvolvido pela Polícia Federal no acompanhamento das redes sociais para identificar e  evitar  crimes eleitorais e ameaças aos candidatos que concorrem ao pleito.


 


Para a identificação dos investigados  foram utilizadas técnicas de reconhecimento facial, que por meio de critérios científicos, permitem a realização  de análises e comparações das características faciais tais como como cicatrizes, manchas e proporções, possibilitando a identificação de forma técnica e precisa dos suspeitos.


 


Até o momento não foi divulgado o alvo das operações na cidade de Varginha.


Os agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em quatro estados: São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco e Rio Grande do Sul.



A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (24) a Operação Olhos de Lince, que executa nove ações simultâneas para investigar crimes relacionados às eleições de 2018. São apurados crimes de violação do sigilo do voto e de incitação ao crime de homicídio.



Os pioliciais  cumprem quatro mandados de busca e apreensão em São Paulo, Sorocaba, Uberlândia e Caxias do Sul.Suspeitos de envolvimento nos crimes  estão sendo intimados  a prestar depoimento  em Juiz de Fora, Varginha, Recife, e Caxias do Sul. 



PATROCINADORES

As ações fazem parte das atividades realizadas pelo Centro Integrado de Comando e Controle Eleitoral (CICCE/2018) e são resultado do trabalho desenvolvido pela Polícia Federal no acompanhamento das redes sociais para identificar e  evitar  crimes eleitorais e ameaças aos candidatos que concorrem ao pleito.



Para a identificação dos investigados  foram utilizadas técnicas de reconhecimento facial, que por meio de critérios científicos, permitem a realização  de análises e comparações das características faciais tais como como cicatrizes, manchas e proporções, possibilitando a identificação de forma técnica e precisa dos suspeitos.



Até o momento não foi divulgado o alvo das operações na cidade de Varginha.



Veja Também