news:

Sul de Minas

Rapaz de 22 anos é preso por estar fazendo ameaças com arma de fogo em MG

Publicado por TV Minas em 26/10/2018

foto_principal.jpg

Rapaz foi acusado de, portando uma arma de fogo, fazer ameaças a pessoas.

 

Na noite de quarta-feira, dia 24, policiais militares abordaram, em Lavras, um rapaz de 22 anos, que foi acusado de fazer ameaças a algumas pessoas no bairro Jardim Glória. Segundo os denunciantes, o rapaz portava uma arma de fogo.

 

Ao ser questionado sobre a denúncia, ele contou aos militares que um rapaz que trabalha com tatuagens, fez um trabalho para sua companheira, porém, segundo ele, o tatuador tentou assediá-la.

 

Ele falou aos policiais que procurou o tatuador e tiveram uma discussão, porém, negou que estivesse portando uma arma de fogo. Mas os militares sabiam que ele tinha o hábito de fazer ameaças às pessoas, inclusive à sua ex-mulher e à atual companheira.

 

Os policiais foram até sua residência e, após iniciarem as buscas, encontraram uma réplica de arma de fogo, uma munição e onze porções de cocaína.

 

Os militares insistiram na existência de uma arma de fogo, que era negado por ele, até que em dado momento começou a cair em contradição e acabou levando os policiais até uma mata próxima, onde escondia um revólver e quatro munições intactas.

 

Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com a arma, a réplica, as drogas e as munições, até a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil (Depol), para as providências cabíveis

Rapaz foi acusado de, portando uma arma de fogo, fazer ameaças a pessoas.


 


Na noite de quarta-feira, dia 24, policiais militares abordaram, em Lavras, um rapaz de 22 anos, que foi acusado de fazer ameaças a algumas pessoas no bairro Jardim Glória. Segundo os denunciantes, o rapaz portava uma arma de fogo.


 


Ao ser questionado sobre a denúncia, ele contou aos militares que um rapaz que trabalha com tatuagens, fez um trabalho para sua companheira, porém, segundo ele, o tatuador tentou assediá-la.


 


PATROCINADORES

Ele falou aos policiais que procurou o tatuador e tiveram uma discussão, porém, negou que estivesse portando uma arma de fogo. Mas os militares sabiam que ele tinha o hábito de fazer ameaças às pessoas, inclusive à sua ex-mulher e à atual companheira.


 


Os policiais foram até sua residência e, após iniciarem as buscas, encontraram uma réplica de arma de fogo, uma munição e onze porções de cocaína.


 


Os militares insistiram na existência de uma arma de fogo, que era negado por ele, até que em dado momento começou a cair em contradição e acabou levando os policiais até uma mata próxima, onde escondia um revólver e quatro munições intactas.


 


Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com a arma, a réplica, as drogas e as munições, até a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil (Depol), para as providências cabíveis


Rapaz foi acusado de, portando uma arma de fogo, fazer ameaças a pessoas.



Na noite de quarta-feira, dia 24, policiais militares abordaram, em Lavras, um rapaz de 22 anos, que foi acusado de fazer ameaças a algumas pessoas no bairro Jardim Glória. Segundo os denunciantes, o rapaz portava uma arma de fogo.



Ao ser questionado sobre a denúncia, ele contou aos militares que um rapaz que trabalha com tatuagens, fez um trabalho para sua companheira, porém, segundo ele, o tatuador tentou assediá-la.



PATROCINADORES

Ele falou aos policiais que procurou o tatuador e tiveram uma discussão, porém, negou que estivesse portando uma arma de fogo. Mas os militares sabiam que ele tinha o hábito de fazer ameaças às pessoas, inclusive à sua ex-mulher e à atual companheira.



Os policiais foram até sua residência e, após iniciarem as buscas, encontraram uma réplica de arma de fogo, uma munição e onze porções de cocaína.



Os militares insistiram na existência de uma arma de fogo, que era negado por ele, até que em dado momento começou a cair em contradição e acabou levando os policiais até uma mata próxima, onde escondia um revólver e quatro munições intactas.



Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com a arma, a réplica, as drogas e as munições, até a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil (Depol), para as providências cabíveis



Veja Também