news:

Sul de Minas

Jovem pode ter sido vítima de "boa noite, cinderela" e abuso sexual em MG

Publicado por TV Minas em 26/11/2018

foto_principal.jpg

A vítima de 23 anos disse não se lembrar o que teria ocorrido após ter ingerido uma bebida numa casa onde haviam três homens.

 

 

Uma jovem de 23 anos alega ter sido vítima de um abuso sexual no final de semana após ter tomado uma bebida não identificada e ficar desacordada. O caso teria ocorrido na noite de sábado após uma festa de estudantes. O chamado “boa noite, cinderela” é um golpe no qual é adicionado substâncias químicas para deixar a vítima inconsciente.

 

A vítima disse a Polícia Militar que foi à uma festa onde encontrou com um “ficante” e que esse teria oferecido carona a ela. A jovem aceitou a carona e seguiu com o rapaz até uma casa localizada nas proximidades da Unifal (Universidade Federal de Alfenas), onde haviam dois outros homens. 

 

De acordo com a versão, ela foi forçada a ingerir uma bebida não identificada e, que após esse momento, não se recorda o que aconteceu. Ao acordar, saiu correndo do local e, ao chegar em casa, percebeu em seu corpo várias marcas de violências sexual, inclusive sangramentos. 

 

A vítima procurou o Hospital Alzira Velano, onde a médica plantonista acionou a PM diante da versão apresentada pela paciente. Ao ser questionada pelos policiais sobre a identidade do homem que havia oferecido carona a ela, a jovem afirmou que não sabe o nome e nem onde ele mora. Disse ainda não se lembrar das características de nenhum dos envolvidos. 

 

O filme “A Flor da Pele 2”, lançado em Alfenas no último dia 14, faz um alerta às mulheres ao abordar o tema “boa noite, cinderela” em uma de suas cenas. A roteirista Yara Becker explicou que a intenção, ao inserir a cena, foi alertar para o problema. O filme, gravado em Alfenas e com elenco da cidade, aborda a adoção de crianças especiais e a doação de órgãos para transplantes, porém inicia retomando a temática do primeiro filme, que tratou da violência contra a mulher.

A vítima de 23 anos disse não se lembrar o que teria ocorrido após ter ingerido uma bebida numa casa onde haviam três homens.


 


 


Uma jovem de 23 anos alega ter sido vítima de um abuso sexual no final de semana após ter tomado uma bebida não identificada e ficar desacordada. O caso teria ocorrido na noite de sábado após uma festa de estudantes. O chamado “boa noite, cinderela” é um golpe no qual é adicionado substâncias químicas para deixar a vítima inconsciente.


 


A vítima disse a Polícia Militar que foi à uma festa onde encontrou com um “ficante” e que esse teria oferecido carona a ela. A jovem aceitou a carona e seguiu com o rapaz até uma casa localizada nas proximidades da Unifal (Universidade Federal de Alfenas), onde haviam dois outros homens. 


PATROCINADORES

 


De acordo com a versão, ela foi forçada a ingerir uma bebida não identificada e, que após esse momento, não se recorda o que aconteceu. Ao acordar, saiu correndo do local e, ao chegar em casa, percebeu em seu corpo várias marcas de violências sexual, inclusive sangramentos. 


 


A vítima procurou o Hospital Alzira Velano, onde a médica plantonista acionou a PM diante da versão apresentada pela paciente. Ao ser questionada pelos policiais sobre a identidade do homem que havia oferecido carona a ela, a jovem afirmou que não sabe o nome e nem onde ele mora. Disse ainda não se lembrar das características de nenhum dos envolvidos. 


 


O filme “A Flor da Pele 2”, lançado em Alfenas no último dia 14, faz um alerta às mulheres ao abordar o tema “boa noite, cinderela” em uma de suas cenas. A roteirista Yara Becker explicou que a intenção, ao inserir a cena, foi alertar para o problema. O filme, gravado em Alfenas e com elenco da cidade, aborda a adoção de crianças especiais e a doação de órgãos para transplantes, porém inicia retomando a temática do primeiro filme, que tratou da violência contra a mulher.


A vítima de 23 anos disse não se lembrar o que teria ocorrido após ter ingerido uma bebida numa casa onde haviam três homens.



Uma jovem de 23 anos alega ter sido vítima de um abuso sexual no final de semana após ter tomado uma bebida não identificada e ficar desacordada. O caso teria ocorrido na noite de sábado após uma festa de estudantes. O chamado “boa noite, cinderela” é um golpe no qual é adicionado substâncias químicas para deixar a vítima inconsciente.



PATROCINADORES

A vítima disse a Polícia Militar que foi à uma festa onde encontrou com um “ficante” e que esse teria oferecido carona a ela. A jovem aceitou a carona e seguiu com o rapaz até uma casa localizada nas proximidades da Unifal (Universidade Federal de Alfenas), onde haviam dois outros homens. 



De acordo com a versão, ela foi forçada a ingerir uma bebida não identificada e, que após esse momento, não se recorda o que aconteceu. Ao acordar, saiu correndo do local e, ao chegar em casa, percebeu em seu corpo várias marcas de violências sexual, inclusive sangramentos. 



A vítima procurou o Hospital Alzira Velano, onde a médica plantonista acionou a PM diante da versão apresentada pela paciente. Ao ser questionada pelos policiais sobre a identidade do homem que havia oferecido carona a ela, a jovem afirmou que não sabe o nome e nem onde ele mora. Disse ainda não se lembrar das características de nenhum dos envolvidos. 



O filme “A Flor da Pele 2”, lançado em Alfenas no último dia 14, faz um alerta às mulheres ao abordar o tema “boa noite, cinderela” em uma de suas cenas. A roteirista Yara Becker explicou que a intenção, ao inserir a cena, foi alertar para o problema. O filme, gravado em Alfenas e com elenco da cidade, aborda a adoção de crianças especiais e a doação de órgãos para transplantes, porém inicia retomando a temática do primeiro filme, que tratou da violência contra a mulher.



Veja Também