news:

Entretenimento e Curiosidade

Confiança do consumidor registra melhor nível em quatro anos

Publicado por TV Minas em 26/11/2018

foto_principal.jpg

De acordo a Fundação Getúlio Vargas, em novembro, o índice de confiança saltou 7,1 pontos, maior patamar desde julho de 2014.

 

O otimismo sobre o futuro econômico do país e a queda na insatisfação com a situação atual levaram a confiança do consumidor brasileiro a registrar o melhor nível em quase quatro anos e meio em novembro, divulgou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

 

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) saltou 7,1 pontos em novembro, atingindo 93,2 pontos, o maior patamar desde julho de 2014.

 

"Depois de um período de desconfiança, os consumidores voltam a ficar otimistas em relação às perspectivas econômicas do país, às finanças familiares e ao emprego", afirmou a coordenadora da Sondagem do Consumidor, Viviane Seda Bittencourt, em nota.

 

"Mas além de se mostrar 'esperançoso' sobre o futuro, os consumidores já se mostram menos insatisfeitos com o presente", completou ela, explicando que o resultado parece ter sido influenciado pela redução das incertezas políticas e pelo efeito

 

 

"Lua de mel" com o novo governo

 

Na comparação com o mês anterior, o Índice de Situação Atual (ISA) subiu 2,7 pontos, para 74,6 pontos, seu maior nível desde maio.

 

Já o Índice de Expectativas (IE) ganhou 9,8 pontos, passando para 106,4 pontos, máxima desde fevereiro de 2013.

 

O mercado aguarda a divulgação na sexta-feira dos dados do terceiro trimestre pelo IBGE, em um ambiente de atividade econômica fraca e desemprego ainda elevado, que contêm o consumo no país.

De acordo a Fundação Getúlio Vargas, em novembro, o índice de confiança saltou 7,1 pontos, maior patamar desde julho de 2014.


 


O otimismo sobre o futuro econômico do país e a queda na insatisfação com a situação atual levaram a confiança do consumidor brasileiro a registrar o melhor nível em quase quatro anos e meio em novembro, divulgou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.


 


O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) saltou 7,1 pontos em novembro, atingindo 93,2 pontos, o maior patamar desde julho de 2014.


 


"Depois de um período de desconfiança, os consumidores voltam a ficar otimistas em relação às perspectivas econômicas do país, às finanças familiares e ao emprego", afirmou a coordenadora da Sondagem do Consumidor, Viviane Seda Bittencourt, em nota.


 


"Mas além de se mostrar 'esperançoso' sobre o futuro, os consumidores já se mostram menos insatisfeitos com o presente", completou ela, explicando que o resultado parece ter sido influenciado pela redução das incertezas políticas e pelo efeito


PATROCINADORES

 


 


"Lua de mel" com o novo governo


 


Na comparação com o mês anterior, o Índice de Situação Atual (ISA) subiu 2,7 pontos, para 74,6 pontos, seu maior nível desde maio.


 


Já o Índice de Expectativas (IE) ganhou 9,8 pontos, passando para 106,4 pontos, máxima desde fevereiro de 2013.


 


O mercado aguarda a divulgação na sexta-feira dos dados do terceiro trimestre pelo IBGE, em um ambiente de atividade econômica fraca e desemprego ainda elevado, que contêm o consumo no país.


De acordo a Fundação Getúlio Vargas, em novembro, o índice de confiança saltou 7,1 pontos, maior patamar desde julho de 2014.



O otimismo sobre o futuro econômico do país e a queda na insatisfação com a situação atual levaram a confiança do consumidor brasileiro a registrar o melhor nível em quase quatro anos e meio em novembro, divulgou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.



O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) saltou 7,1 pontos em novembro, atingindo 93,2 pontos, o maior patamar desde julho de 2014.



PATROCINADORES

"Depois de um período de desconfiança, os consumidores voltam a ficar otimistas em relação às perspectivas econômicas do país, às finanças familiares e ao emprego", afirmou a coordenadora da Sondagem do Consumidor, Viviane Seda Bittencourt, em nota.



"Mas além de se mostrar 'esperançoso' sobre o futuro, os consumidores já se mostram menos insatisfeitos com o presente", completou ela, explicando que o resultado parece ter sido influenciado pela redução das incertezas políticas e pelo efeito



"Lua de mel" com o novo governo



PATROCINADORES

Na comparação com o mês anterior, o Índice de Situação Atual (ISA) subiu 2,7 pontos, para 74,6 pontos, seu maior nível desde maio.



Já o Índice de Expectativas (IE) ganhou 9,8 pontos, passando para 106,4 pontos, máxima desde fevereiro de 2013.



O mercado aguarda a divulgação na sexta-feira dos dados do terceiro trimestre pelo IBGE, em um ambiente de atividade econômica fraca e desemprego ainda elevado, que contêm o consumo no país.



Veja Também