news:

Notícias

Zema dispensa mulher de Pimentel de cargo no Servas

Publicado por TV Minas em 05/01/2019

foto_principal.jpg

Quem assume a presidência do órgão, já que o governador é divorciado, é a mulher do vice Paulo Brant.

 

O último vínculo do ex-governador Fernando Pimentel (PT) com o Executivo mineiro foi cortado oficialmente neste sábado (5) pelo seu sucessor, o governador Romeu Zema. Assindada pelo novo gestor, foi publicada no Minas Gerais a dispensa da ex-primeira-dama Carolina Pimentel do cargo de presidente do Servas (Serviço Social Autônomo), que cuida de projetos sociais do estado. O cargo não era remunerado.

 

A mulher de Pimentel também chegou a ser nomeada pelo marido como secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, mas o ato foi barrado pela Justiça sob alegação de que ela era a parente mais próxima e íntima do chefe do Executivo e alvo de investigação da Polícia Federal. Ela foi exonerada dias depois. 

 

Carolina Pimentel foi alvo da Operação Acrônimo, que investigou um suposto esquema de lavagem de dinheiro e irregularidades na campanha eleitoral do petista.

 

Em setembro de 2017, Carolina Pimentel foi homenageada pelo marido em Diamantina, onde recebeu a medalha da Inconfidência. Antes, em 2015, recebeu a maior honraria da Polícia Militar, a Medalha Alferes Tiradentes. Em ambos os casos, a justificativa foram os relevantes serviços prestados ao estado.

 

 

Sai Carolina, entra Aléxia
 


Zema também assinou nessa sexta-feira (4) a nomeação da mulher do vice-governador Paulo Brant para a vaga no Servas, tradicionalmente ocupada pelas primeiras-damas. Como Zema é divorciado e não se casou novamente, quem assume o Servas é Aléxia Rodrigues de Paiva. 

 

De perfil discreto e sofisticado, Aléxia se casou com Paulo Brant em novembro de 2017. Ela é a terceira esposa do vice-governador. No perfil do Instagram, se apresenta como executiva de vendas de unidades de luxo na Pitchon Imóveis.

 

Antes de Carolina Pimentel, ocuparam o cargo de presidente do Servas a mulher do ex-governador Alberto Pinto Coelho (PPS), Célia Pinto Coelho e Andréa Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB), que passará ao cargo de deputado federal em fevereiro. 

 

O Servas atua em parceria com setores público e privado no desenvolvimento de ações sociais. Entre os focos estão a captação e distribuição de doações, combate à fome e a prestação de serviços assistenciais para promover a saúde, o amparo a idosos, crianças e adolescentes vulneráveis e pessoas em situação de rua.

Quem assume a presidência do órgão, já que o governador é divorciado, é a mulher do vice Paulo Brant.


 


O último vínculo do ex-governador Fernando Pimentel (PT) com o Executivo mineiro foi cortado oficialmente neste sábado (5) pelo seu sucessor, o governador Romeu Zema. Assindada pelo novo gestor, foi publicada no Minas Gerais a dispensa da ex-primeira-dama Carolina Pimentel do cargo de presidente do Servas (Serviço Social Autônomo), que cuida de projetos sociais do estado. O cargo não era remunerado.


 


A mulher de Pimentel também chegou a ser nomeada pelo marido como secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, mas o ato foi barrado pela Justiça sob alegação de que ela era a parente mais próxima e íntima do chefe do Executivo e alvo de investigação da Polícia Federal. Ela foi exonerada dias depois. 


 


Carolina Pimentel foi alvo da Operação Acrônimo, que investigou um suposto esquema de lavagem de dinheiro e irregularidades na campanha eleitoral do petista.


 


Em setembro de 2017, Carolina Pimentel foi homenageada pelo marido em Diamantina, onde recebeu a medalha da Inconfidência. Antes, em 2015, recebeu a maior honraria da Polícia Militar, a Medalha Alferes Tiradentes. Em ambos os casos, a justificativa foram os relevantes serviços prestados ao estado.


PATROCINADORES

 


 


Sai Carolina, entra Aléxia
 



Zema também assinou nessa sexta-feira (4) a nomeação da mulher do vice-governador Paulo Brant para a vaga no Servas, tradicionalmente ocupada pelas primeiras-damas. Como Zema é divorciado e não se casou novamente, quem assume o Servas é Aléxia Rodrigues de Paiva. 


 


De perfil discreto e sofisticado, Aléxia se casou com Paulo Brant em novembro de 2017. Ela é a terceira esposa do vice-governador. No perfil do Instagram, se apresenta como executiva de vendas de unidades de luxo na Pitchon Imóveis.


 


Antes de Carolina Pimentel, ocuparam o cargo de presidente do Servas a mulher do ex-governador Alberto Pinto Coelho (PPS), Célia Pinto Coelho e Andréa Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB), que passará ao cargo de deputado federal em fevereiro. 


 


O Servas atua em parceria com setores público e privado no desenvolvimento de ações sociais. Entre os focos estão a captação e distribuição de doações, combate à fome e a prestação de serviços assistenciais para promover a saúde, o amparo a idosos, crianças e adolescentes vulneráveis e pessoas em situação de rua.


Quem assume a presidência do órgão, já que o governador é divorciado, é a mulher do vice Paulo Brant.



O último vínculo do ex-governador Fernando Pimentel (PT) com o Executivo mineiro foi cortado oficialmente neste sábado (5) pelo seu sucessor, o governador Romeu Zema. Assindada pelo novo gestor, foi publicada no Minas Gerais a dispensa da ex-primeira-dama Carolina Pimentel do cargo de presidente do Servas (Serviço Social Autônomo), que cuida de projetos sociais do estado. O cargo não era remunerado.



A mulher de Pimentel também chegou a ser nomeada pelo marido como secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, mas o ato foi barrado pela Justiça sob alegação de que ela era a parente mais próxima e íntima do chefe do Executivo e alvo de investigação da Polícia Federal. Ela foi exonerada dias depois. 



PATROCINADORES

Carolina Pimentel foi alvo da Operação Acrônimo, que investigou um suposto esquema de lavagem de dinheiro e irregularidades na campanha eleitoral do petista.



Em setembro de 2017, Carolina Pimentel foi homenageada pelo marido em Diamantina, onde recebeu a medalha da Inconfidência. Antes, em 2015, recebeu a maior honraria da Polícia Militar, a Medalha Alferes Tiradentes. Em ambos os casos, a justificativa foram os relevantes serviços prestados ao estado.



Sai Carolina, entra Aléxia
 



PATROCINADORES


Zema também assinou nessa sexta-feira (4) a nomeação da mulher do vice-governador Paulo Brant para a vaga no Servas, tradicionalmente ocupada pelas primeiras-damas. Como Zema é divorciado e não se casou novamente, quem assume o Servas é Aléxia Rodrigues de Paiva. 



De perfil discreto e sofisticado, Aléxia se casou com Paulo Brant em novembro de 2017. Ela é a terceira esposa do vice-governador. No perfil do Instagram, se apresenta como executiva de vendas de unidades de luxo na Pitchon Imóveis.



Antes de Carolina Pimentel, ocuparam o cargo de presidente do Servas a mulher do ex-governador Alberto Pinto Coelho (PPS), Célia Pinto Coelho e Andréa Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB), que passará ao cargo de deputado federal em fevereiro. 



O Servas atua em parceria com setores público e privado no desenvolvimento de ações sociais. Entre os focos estão a captação e distribuição de doações, combate à fome e a prestação de serviços assistenciais para promover a saúde, o amparo a idosos, crianças e adolescentes vulneráveis e pessoas em situação de rua.



Veja Também