news:

Entretenimento e Curiosidade

Anticristo controlará humanidade através da internet, diz Kirill

Publicado por TV Minas em 11/01/2019

foto_principal.jpg

Patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa da Rússia, faz alerta para uso de smartphones.

 

A dependência de smartphones e da tecnologia moderna pode trazer o Anticristo à Terra, alertou o patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa Russa,

 

Nas redes sociais, muitos usuários reagiram à declaração do religioso com humor e ceticismo, enquanto outros acusaram a Igreja de "servir ao governo".


Em entrevista à rede de televisão estatal russa, Kirill disse que quem usa smartphone deve ter cuidado ao utilizar a "internet móvel" porque representa "uma oportunidade de ganhar controle global sobre a raça humana".

 

"O Anticristo é a pessoa que estará à frente da internet, controlando toda a humanidade", afirmou.

 

"Toda vez que você usa seu gadget (dispositivos como celulares, tablets e laptops), quer você goste ou não, quer você habilite ou não a localização, alguém pode descobrir exatamente onde você está, saber exatamente quais são seus interesses e do que você tem medo", disse o religioso.

 

"Mais dia, menos dia os dispositivos e a tecnologia não vão apenas fornecer acesso a todas as informações, mas também vão permitir o uso dessas informações."

 

"Você imagina o poder que estará concentrado nas mãos daqueles que ganham conhecimento sobre o que está acontecendo no mundo?"

 

"Esse controle de um ponto é um presságio da vinda do Anticristo".

 

Kirill afirmou que a sua Igreja não é contra o "progresso tecnológico", mas contra "o desenvolvimento de um sistema que visa controlar a identidade de uma pessoa".

 

Nas redes sociais, no entanto, nem todos os usuários estavam convencidos.

 

"A Igreja não é contra a ciência e o progresso tecnológico, mas está preocupada com a liberdade do indivíduo. Aham, claro", brincou um usuário do Twitter.

 

"Sorria, o Anticristo está prestes a chegar", tuitou outro, publicando a foto de uma mulher tirando uma selfie com Kirill e outros representantes da igreja.

 

Kirill é próximo ao presidente russo, Vladimir Putin, que participa de celebrações importantes da Igreja e já fez uma peregrinação ao Monte Athos, na Grécia, e a outros locais ortodoxos considerados sagrados.

 

Muitos sacerdotes ortodoxos russos se identificam com a agenda nacionalista do presidente.

 

Em uma época em que a liberdade para navegar na internet está cada vez mais restrita na Rússia - e as autoridades estão tentando criar uma internet russa independente - essa proximidade levou alguns usuários a acusar Kirill de emprestar sua autoridade divina à política do governo.

 

"Eles proíbem a internet internacional na Rússia para que o Anticristo não apareça", observou um usuário no Twitter.

 

No último sábado, a Igreja Ortodoxa da Ucrânia se separou da Igreja Ortodoxa Russa, a que estava subordinada por séculos, formalizando uma decisão anunciada em outubro.

 

O movimento de independência provocou uma reação furiosa em Moscou e aprofundou a cisão na Igreja Ortodoxa mundial.

Patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa da Rússia, faz alerta para uso de smartphones.


 


A dependência de smartphones e da tecnologia moderna pode trazer o Anticristo à Terra, alertou o patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa Russa,


 


Nas redes sociais, muitos usuários reagiram à declaração do religioso com humor e ceticismo, enquanto outros acusaram a Igreja de "servir ao governo".



Em entrevista à rede de televisão estatal russa, Kirill disse que quem usa smartphone deve ter cuidado ao utilizar a "internet móvel" porque representa "uma oportunidade de ganhar controle global sobre a raça humana".


 


"O Anticristo é a pessoa que estará à frente da internet, controlando toda a humanidade", afirmou.


 


"Toda vez que você usa seu gadget (dispositivos como celulares, tablets e laptops), quer você goste ou não, quer você habilite ou não a localização, alguém pode descobrir exatamente onde você está, saber exatamente quais são seus interesses e do que você tem medo", disse o religioso.


 


"Mais dia, menos dia os dispositivos e a tecnologia não vão apenas fornecer acesso a todas as informações, mas também vão permitir o uso dessas informações."


 


"Você imagina o poder que estará concentrado nas mãos daqueles que ganham conhecimento sobre o que está acontecendo no mundo?"


 


"Esse controle de um ponto é um presságio da vinda do Anticristo".


 


Kirill afirmou que a sua Igreja não é contra o "progresso tecnológico", mas contra "o desenvolvimento de um sistema que visa controlar a identidade de uma pessoa".


PATROCINADORES

 


Nas redes sociais, no entanto, nem todos os usuários estavam convencidos.


 


"A Igreja não é contra a ciência e o progresso tecnológico, mas está preocupada com a liberdade do indivíduo. Aham, claro", brincou um usuário do Twitter.


 


"Sorria, o Anticristo está prestes a chegar", tuitou outro, publicando a foto de uma mulher tirando uma selfie com Kirill e outros representantes da igreja.


 


Kirill é próximo ao presidente russo, Vladimir Putin, que participa de celebrações importantes da Igreja e já fez uma peregrinação ao Monte Athos, na Grécia, e a outros locais ortodoxos considerados sagrados.


 


Muitos sacerdotes ortodoxos russos se identificam com a agenda nacionalista do presidente.


 


Em uma época em que a liberdade para navegar na internet está cada vez mais restrita na Rússia - e as autoridades estão tentando criar uma internet russa independente - essa proximidade levou alguns usuários a acusar Kirill de emprestar sua autoridade divina à política do governo.


 


"Eles proíbem a internet internacional na Rússia para que o Anticristo não apareça", observou um usuário no Twitter.


 


No último sábado, a Igreja Ortodoxa da Ucrânia se separou da Igreja Ortodoxa Russa, a que estava subordinada por séculos, formalizando uma decisão anunciada em outubro.


 


O movimento de independência provocou uma reação furiosa em Moscou e aprofundou a cisão na Igreja Ortodoxa mundial.


Patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa da Rússia, faz alerta para uso de smartphones.



A dependência de smartphones e da tecnologia moderna pode trazer o Anticristo à Terra, alertou o patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa Russa,



Nas redes sociais, muitos usuários reagiram à declaração do religioso com humor e ceticismo, enquanto outros acusaram a Igreja de "servir ao governo".




Em entrevista à rede de televisão estatal russa, Kirill disse que quem usa smartphone deve ter cuidado ao utilizar a "internet móvel" porque representa "uma oportunidade de ganhar controle global sobre a raça humana".



"O Anticristo é a pessoa que estará à frente da internet, controlando toda a humanidade", afirmou.



"Toda vez que você usa seu gadget (dispositivos como celulares, tablets e laptops), quer você goste ou não, quer você habilite ou não a localização, alguém pode descobrir exatamente onde você está, saber exatamente quais são seus interesses e do que você tem medo", disse o religioso.



"Mais dia, menos dia os dispositivos e a tecnologia não vão apenas fornecer acesso a todas as informações, mas também vão permitir o uso dessas informações."



PATROCINADORES

"Você imagina o poder que estará concentrado nas mãos daqueles que ganham conhecimento sobre o que está acontecendo no mundo?"



"Esse controle de um ponto é um presságio da vinda do Anticristo".



Kirill afirmou que a sua Igreja não é contra o "progresso tecnológico", mas contra "o desenvolvimento de um sistema que visa controlar a identidade de uma pessoa".



Nas redes sociais, no entanto, nem todos os usuários estavam convencidos.



"A Igreja não é contra a ciência e o progresso tecnológico, mas está preocupada com a liberdade do indivíduo. Aham, claro", brincou um usuário do Twitter.



"Sorria, o Anticristo está prestes a chegar", tuitou outro, publicando a foto de uma mulher tirando uma selfie com Kirill e outros representantes da igreja.



PATROCINADORES

Kirill é próximo ao presidente russo, Vladimir Putin, que participa de celebrações importantes da Igreja e já fez uma peregrinação ao Monte Athos, na Grécia, e a outros locais ortodoxos considerados sagrados.



Muitos sacerdotes ortodoxos russos se identificam com a agenda nacionalista do presidente.



Em uma época em que a liberdade para navegar na internet está cada vez mais restrita na Rússia - e as autoridades estão tentando criar uma internet russa independente - essa proximidade levou alguns usuários a acusar Kirill de emprestar sua autoridade divina à política do governo.



"Eles proíbem a internet internacional na Rússia para que o Anticristo não apareça", observou um usuário no Twitter.



No último sábado, a Igreja Ortodoxa da Ucrânia se separou da Igreja Ortodoxa Russa, a que estava subordinada por séculos, formalizando uma decisão anunciada em outubro.



O movimento de independência provocou uma reação furiosa em Moscou e aprofundou a cisão na Igreja Ortodoxa mundial.



Veja Também