news:

Sul de Minas

Mulher foi encontrada morta com indícios de assassinato no Sul de Minas

Publicado por TV Minas em 15/01/2019

foto_principal.jpg

Vítima foi encontrada em casa, no bairro Córrego Pintado no início da noite deste domingo (13).

 

Na noite deste domingo13, policiais militares da cidade de Ijaci compareceram a rua Antônio Roberto Firmino, no bairro Córrego Pintado, em Ijaci, onde segundo informações passadas à PM, havia uma mulher esfaqueada dentro de casa. 

 

Os policiais, ao entrarem na casa, encontraram a vítima e acionaram o Corpo de Bombeiros de Lavras, que constataram que o corpo estava em rigidez cadavérica, o que significa que a morte havia ocorrido já há algumas horas. A vítima foi identificada como sendo Juliana Márcia dos Santos, 44 anos.

 

No local foram encontradas diversas cartelas de remédios, além de veneno para rato, o conhecido "chumbinho". A tese de suicídio foi derrubada com a chegada da perícia ao local, isso porque foi constatado indícios de estrangulamento, sendo que pode ter sido montado um cenário no local que confundisse com suicídio.

 

A PM constatou que antes, um rapaz de 39 anos, que segundo informações, havia cumprido pena no presídio de Lavras, estava na casa em companhia da vítima. Os policiais foram até a residência do rapaz e, em contato com seus familiares, foram informados de que ele havia saído de casa dizendo que viajaria para São Paulo.

 

Até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Vítima foi encontrada em casa, no bairro Córrego Pintado no início da noite deste domingo (13).


 


Na noite deste domingo13, policiais militares da cidade de Ijaci compareceram a rua Antônio Roberto Firmino, no bairro Córrego Pintado, em Ijaci, onde segundo informações passadas à PM, havia uma mulher esfaqueada dentro de casa. 


 


Os policiais, ao entrarem na casa, encontraram a vítima e acionaram o Corpo de Bombeiros de Lavras, que constataram que o corpo estava em rigidez cadavérica, o que significa que a morte havia ocorrido já há algumas horas. A vítima foi identificada como sendo Juliana Márcia dos Santos, 44 anos.


PATROCINADORES

 


No local foram encontradas diversas cartelas de remédios, além de veneno para rato, o conhecido "chumbinho". A tese de suicídio foi derrubada com a chegada da perícia ao local, isso porque foi constatado indícios de estrangulamento, sendo que pode ter sido montado um cenário no local que confundisse com suicídio.


 


A PM constatou que antes, um rapaz de 39 anos, que segundo informações, havia cumprido pena no presídio de Lavras, estava na casa em companhia da vítima. Os policiais foram até a residência do rapaz e, em contato com seus familiares, foram informados de que ele havia saído de casa dizendo que viajaria para São Paulo.


 


Até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.


Vítima foi encontrada em casa, no bairro Córrego Pintado no início da noite deste domingo (13).



Na noite deste domingo13, policiais militares da cidade de Ijaci compareceram a rua Antônio Roberto Firmino, no bairro Córrego Pintado, em Ijaci, onde segundo informações passadas à PM, havia uma mulher esfaqueada dentro de casa. 



Os policiais, ao entrarem na casa, encontraram a vítima e acionaram o Corpo de Bombeiros de Lavras, que constataram que o corpo estava em rigidez cadavérica, o que significa que a morte havia ocorrido já há algumas horas. A vítima foi identificada como sendo Juliana Márcia dos Santos, 44 anos.



PATROCINADORES

No local foram encontradas diversas cartelas de remédios, além de veneno para rato, o conhecido "chumbinho". A tese de suicídio foi derrubada com a chegada da perícia ao local, isso porque foi constatado indícios de estrangulamento, sendo que pode ter sido montado um cenário no local que confundisse com suicídio.



A PM constatou que antes, um rapaz de 39 anos, que segundo informações, havia cumprido pena no presídio de Lavras, estava na casa em companhia da vítima. Os policiais foram até a residência do rapaz e, em contato com seus familiares, foram informados de que ele havia saído de casa dizendo que viajaria para São Paulo.



Até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.



Veja Também