news:

Notícias

Caixa divulga calendário de pagamento e saques para novos aprovados

Publicado por TV Minas em 13/06/2020 às 15h04

foto_principal.jpg

Mais 4,9 milhões de pessoas devem receber a primeira parcela do benefício nesta terça (16) e quarta-feira (17).

 

A Caixa Econômica Federal (CEF) detalhou neste sábado (13) como será feito o pagamento da primeira parcela do Auxílio Emergencial a mais 4,9 milhões de novos aprovados a receber o benefício. Segundo o banco, o repasse total será de R$ 3,2 bilhões.

 

Nesta sexta-feira (12), o Ministério da Cidadania informou que o crédito para quem tem a poupança social digital da Caixa será feito nos dias 16 e 17 de junho.

 

Na terça-feira (16), receberão o dinheiro 2,4 milhões de pessoas que fazem aniversário de janeiro a junho. Na quarta-feira (17), 2,5 milhões de aniversariantes de julho a dezembro.

 

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

 

A Caixa informou que quem quiser sacar o dinheiro deve seguir um calendário escalonado de acordo com o mês de aniversário (veja mais abaixo). Os saques começam em 6 de julho.

 

Nas datas indicadas, o repasse será feito automaticamente para a conta indicada pelo beneficiário, podendo ser uma poupança da Caixa ou uma conta de outra banco.

 

O auxílio emergencial de R$ 600 é pago a informais, desempregados e famílias mais afetadas economicamente pela pandemia do novo coronavírus.

 

Até a última atualização desta reportagem, a Caixa e o Ministério da Cidadania não tinham divulgado as datas do pagamento das demais parcelas para aqueles que começaram a receber o benefício após o dia 30 de abril.

 

Neste sábado (13), a Caixa liberou transferências e saques em dinheiro da segunda parcela do Auxílio Emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco para 2,5 milhões de beneficiários nascidos em dezembro.

 

O calendário da terceira parcela está definido somente para o público que faz parte do Programa Bolsa Família.

 

 

Sem aglomerações


Em meio à pandemia do coronavírus, a Caixa reforça que a prioridade é atender os beneficiários pelos canais digitais do banco e evitar a ida das pessoas às agências e eventuais aglomerações. A orientação é para que o dinheiro seja movimentado pelo aplicativo da Caixa.

 

"O beneficiário que recebe pela Poupança Social Digital pode emitir o cartão de débito virtual para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito. A emissão do cartão é gratuita e a compra é debitada diretamente da conta, sem precisar sair de casa", explica o banco.

 

 

Balanço


A Caixa calcula que, com o pagamento deste último lote anunciado pelo banco, o total de pessoas que terá recebido o benefício alcançará 63,5 milhões de pessoas. O total repassado somará R$ 79,8 bilhões.

 

O auxílio emergencial começou a ser pago em 9 de abril. O governo já confirmou que pagará duas parcelas extras do benefício. Porém, ainda não está definido se o valor de cada parcela será mantido ou sofrerá redução.

 

Na última quinta-feira (11), o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que pretende vetar a prorrogação do auxílio emergencial se o Congresso Nacional decidir pela manutenção do valor atual, de R$ 600.

 

No início do mês, o Ministério da Economia informou que pretende pagar duas parcelas adicionais, no valor de R$ 300 cada. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defende a manutenção dos R$ 600 mensais.

Mais 4,9 milhões de pessoas devem receber a primeira parcela do benefício nesta terça (16) e quarta-feira (17).


 


A Caixa Econômica Federal (CEF) detalhou neste sábado (13) como será feito o pagamento da primeira parcela do Auxílio Emergencial a mais 4,9 milhões de novos aprovados a receber o benefício. Segundo o banco, o repasse total será de R$ 3,2 bilhões.


 


Nesta sexta-feira (12), o Ministério da Cidadania informou que o crédito para quem tem a poupança social digital da Caixa será feito nos dias 16 e 17 de junho.


 


Na terça-feira (16), receberão o dinheiro 2,4 milhões de pessoas que fazem aniversário de janeiro a junho. Na quarta-feira (17), 2,5 milhões de aniversariantes de julho a dezembro.


 


Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.


 


A Caixa informou que quem quiser sacar o dinheiro deve seguir um calendário escalonado de acordo com o mês de aniversário (veja mais abaixo). Os saques começam em 6 de julho.


 


Nas datas indicadas, o repasse será feito automaticamente para a conta indicada pelo beneficiário, podendo ser uma poupança da Caixa ou uma conta de outra banco.


 


O auxílio emergencial de R$ 600 é pago a informais, desempregados e famílias mais afetadas economicamente pela pandemia do novo coronavírus.


 


Até a última atualização desta reportagem, a Caixa e o Ministério da Cidadania não tinham divulgado as datas do pagamento das demais parcelas para aqueles que começaram a receber o benefício após o dia 30 de abril.


 


PATROCINADORES

Neste sábado (13), a Caixa liberou transferências e saques em dinheiro da segunda parcela do Auxílio Emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco para 2,5 milhões de beneficiários nascidos em dezembro.


 


O calendário da terceira parcela está definido somente para o público que faz parte do Programa Bolsa Família.


 


 


Sem aglomerações



Em meio à pandemia do coronavírus, a Caixa reforça que a prioridade é atender os beneficiários pelos canais digitais do banco e evitar a ida das pessoas às agências e eventuais aglomerações. A orientação é para que o dinheiro seja movimentado pelo aplicativo da Caixa.


 


"O beneficiário que recebe pela Poupança Social Digital pode emitir o cartão de débito virtual para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito. A emissão do cartão é gratuita e a compra é debitada diretamente da conta, sem precisar sair de casa", explica o banco.


 


 


Balanço



A Caixa calcula que, com o pagamento deste último lote anunciado pelo banco, o total de pessoas que terá recebido o benefício alcançará 63,5 milhões de pessoas. O total repassado somará R$ 79,8 bilhões.


 


O auxílio emergencial começou a ser pago em 9 de abril. O governo já confirmou que pagará duas parcelas extras do benefício. Porém, ainda não está definido se o valor de cada parcela será mantido ou sofrerá redução.


 


Na última quinta-feira (11), o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que pretende vetar a prorrogação do auxílio emergencial se o Congresso Nacional decidir pela manutenção do valor atual, de R$ 600.


 


No início do mês, o Ministério da Economia informou que pretende pagar duas parcelas adicionais, no valor de R$ 300 cada. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defende a manutenção dos R$ 600 mensais.


Mais 4,9 milhões de pessoas devem receber a primeira parcela do benefício nesta terça (16) e quarta-feira (17).



A Caixa Econômica Federal (CEF) detalhou neste sábado (13) como será feito o pagamento da primeira parcela do Auxílio Emergencial a mais 4,9 milhões de novos aprovados a receber o benefício. Segundo o banco, o repasse total será de R$ 3,2 bilhões.



Nesta sexta-feira (12), o Ministério da Cidadania informou que o crédito para quem tem a poupança social digital da Caixa será feito nos dias 16 e 17 de junho.



Na terça-feira (16), receberão o dinheiro 2,4 milhões de pessoas que fazem aniversário de janeiro a junho. Na quarta-feira (17), 2,5 milhões de aniversariantes de julho a dezembro.



Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.



A Caixa informou que quem quiser sacar o dinheiro deve seguir um calendário escalonado de acordo com o mês de aniversário (veja mais abaixo). Os saques começam em 6 de julho.



PATROCINADORES

Nas datas indicadas, o repasse será feito automaticamente para a conta indicada pelo beneficiário, podendo ser uma poupança da Caixa ou uma conta de outra banco.



O auxílio emergencial de R$ 600 é pago a informais, desempregados e famílias mais afetadas economicamente pela pandemia do novo coronavírus.



Até a última atualização desta reportagem, a Caixa e o Ministério da Cidadania não tinham divulgado as datas do pagamento das demais parcelas para aqueles que começaram a receber o benefício após o dia 30 de abril.



Neste sábado (13), a Caixa liberou transferências e saques em dinheiro da segunda parcela do Auxílio Emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco para 2,5 milhões de beneficiários nascidos em dezembro.



O calendário da terceira parcela está definido somente para o público que faz parte do Programa Bolsa Família.



Sem aglomerações



PATROCINADORES


Em meio à pandemia do coronavírus, a Caixa reforça que a prioridade é atender os beneficiários pelos canais digitais do banco e evitar a ida das pessoas às agências e eventuais aglomerações. A orientação é para que o dinheiro seja movimentado pelo aplicativo da Caixa.



"O beneficiário que recebe pela Poupança Social Digital pode emitir o cartão de débito virtual para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito. A emissão do cartão é gratuita e a compra é debitada diretamente da conta, sem precisar sair de casa", explica o banco.



Balanço




A Caixa calcula que, com o pagamento deste último lote anunciado pelo banco, o total de pessoas que terá recebido o benefício alcançará 63,5 milhões de pessoas. O total repassado somará R$ 79,8 bilhões.



O auxílio emergencial começou a ser pago em 9 de abril. O governo já confirmou que pagará duas parcelas extras do benefício. Porém, ainda não está definido se o valor de cada parcela será mantido ou sofrerá redução.



Na última quinta-feira (11), o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que pretende vetar a prorrogação do auxílio emergencial se o Congresso Nacional decidir pela manutenção do valor atual, de R$ 600.



No início do mês, o Ministério da Economia informou que pretende pagar duas parcelas adicionais, no valor de R$ 300 cada. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defende a manutenção dos R$ 600 mensais.



Veja Também