news:

Sul de Minas

Advogada é presa ao tentar entrar com celulares em presídio no S/M

Publicado por TV Minas em 17/06/2020 às 10h41

foto_principal.jpg

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, ela foi visitar quatro clientes e acabou sendo flagrada com aparelhos, chips e carregador.

 

Uma advogada de 39 anos foi presa nesta segunda-feira (15) depois de tentar entrar na Penitenciária de Três Corações com aparelhos celulares, chips e um carregador. Os objetos estavam na bota e nas roupas íntimas da advogada.

 

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, ela foi visitar quatro clientes e durante os procedimentos de revista para a entrada na unidade prisional, foi flagrada com três celulares, 13 chips de celular e um carregador por meio do detector de metais. 

 

A advogada foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil, onde prestou depoimento e acabou sendo liberada.

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, ela foi visitar quatro clientes e acabou sendo flagrada com aparelhos, chips e carregador.


 


Uma advogada de 39 anos foi presa nesta segunda-feira (15) depois de tentar entrar na Penitenciária de Três Corações com aparelhos celulares, chips e um carregador. Os objetos estavam na bota e nas roupas íntimas da advogada.


PATROCINADORES

 


De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, ela foi visitar quatro clientes e durante os procedimentos de revista para a entrada na unidade prisional, foi flagrada com três celulares, 13 chips de celular e um carregador por meio do detector de metais. 


 


A advogada foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil, onde prestou depoimento e acabou sendo liberada.


De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, ela foi visitar quatro clientes e acabou sendo flagrada com aparelhos, chips e carregador.



Uma advogada de 39 anos foi presa nesta segunda-feira (15) depois de tentar entrar na Penitenciária de Três Corações com aparelhos celulares, chips e um carregador. Os objetos estavam na bota e nas roupas íntimas da advogada.



De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, ela foi visitar quatro clientes e durante os procedimentos de revista para a entrada na unidade prisional, foi flagrada com três celulares, 13 chips de celular e um carregador por meio do detector de metais. 



PATROCINADORES

A advogada foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil, onde prestou depoimento e acabou sendo liberada.



Veja Também