news:

Entretenimento e Curiosidade

Prefeitura de cidade mineira contrata morte para reforçar uso de máscara

Publicado por TV Minas em 03/07/2020 às 18h59 - Atualizado às 18h58

foto_principal.jpeg

Outros personagens vão fazer parte da ação que é desenvolvida na cidade, onde é obrigatório o uso da proteção facial.

 

A Prefeitura de Formiga, Região Centro-Oeste de Minas, fez uma aposta inusitada para a conscientização sobre o uso de máscaras na prevenção à COVID-19: desenvolveu uma ação lúdica com um animador se vestido de “Morte” para distribuir o equipamento de proteção na Praça Getúlio Vargas, no Centro da cidade.

 

A campanha é coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano. Durante a ação, são distribuídas máscaras para as pessoas que passam pela região central da cidade sem a proteção facial.

 

Servidores dos Centros de Referência em Assistência Social (Cras) estão envolvidos na iniciativa, que se repetirá às terças e quintas-feiras.

 

Esse não foi o primeiro personagem que chamou a atenção na cidade. Antes, teve um astronauta. A estátua do Cristo Redentor também recebeu uma máscara. 

 

“Foi a forma que encontramos para conscientizar a população”, explica o secretário Rui Palomo Júnior.

 

A Câmara Municipal aprovou projeto tornando obrigatório o uso do equipamento em Formiga, entretanto, não estipulou multa para quem descumprir a norma.

 

Pelas próximas cinco semanas, novos personagens devem sair às ruas da cidade. “Estamos estudando junto com o animador. A ideia é fazer um personagem por dia de ação. Vamos elaborar um para terça-feira e deixar um suspense, porque mesmo sendo uma brincadeira tem gerado interação”, afirmou.

 

Paralelamente, equipes das secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Humano distribuem panfletos e também álcool em gel.

 

 

Ação divide opiniões

 

Enquanto alguns internautas parabenizam a prefeitura pela ação, outros criticavam. “Pelo amor de Deus, isso é palhaçada, multas têm que ser aplicadas e o comércio tem que fechar! Vocês acham que todos são burros para vocês ficarem tapeando?”, comentou uma mulher na postagem feita na página oficial do governo. 

 

“Pelo menos é mais uma tentativa de conscientização da população. Tenha certeza que algo de bom foi feito”, postou outro internauta.

 

Para o secretário, o retorno tem sido mais positivo, apesar de algumas críticas. “Estávamos vendo algumas rejeições da população com o uso de máscara, não estavam respeitando a orientação dos fiscais. A partir desta ação, com animador, com microfone, brincando, passamos a ter mais adesão. As pessoas ficam com vergonha e usam”, comenta.

 

Os fiscais auxiliam nas orientações e também na organização de filas em bancos e lotéricas, por exemplo.

 

 

Casos de COVID-19 na cidade


Desde o início da pandemia, a Formiga registrou 2877 notificações suspeitas do novo coronavírus. Deste total, 158 foram confirmadas e quatro óbitos registrados. Um surto também ocorreu na penitenciária - só lá, foram 11 confirmações a partir de testes e outras 29 a partir de diagnóstico clínico.

 

O secretário de Desenvolvimento Humano atribui o número de confirmações, quando comparado às outras cidades da região, a uma maior testagem: “Somos uma das cidades que mais testa. Se está testando mais, a gente passa a encontrar mais pessoas infectadas”.

 

Segundo ele, a partir dos testes em massa é possível identificar com mais facilidade o local onde há risco maior de infecção: “Observa-se que 70% a 80% são a partir de contaminação por viajantes de fora que vem para a cidade, festas particulares ou contaminação dentro do hospital, de pessoas da saúde. Não vemos muitos casos de pessoas que foram contaminadas no comércio, na farmácia, no supermercado”.

 

O índice considerado para avaliar a situação no município é o de utilização de respiradores - hoje em 10,6%. Ele coloca Formiga no nível 1 de atenção.

Outros personagens vão fazer parte da ação que é desenvolvida na cidade, onde é obrigatório o uso da proteção facial.


 


A Prefeitura de Formiga, Região Centro-Oeste de Minas, fez uma aposta inusitada para a conscientização sobre o uso de máscaras na prevenção à COVID-19: desenvolveu uma ação lúdica com um animador se vestido de “Morte” para distribuir o equipamento de proteção na Praça Getúlio Vargas, no Centro da cidade.


 


A campanha é coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano. Durante a ação, são distribuídas máscaras para as pessoas que passam pela região central da cidade sem a proteção facial.


 


Servidores dos Centros de Referência em Assistência Social (Cras) estão envolvidos na iniciativa, que se repetirá às terças e quintas-feiras.


 


Esse não foi o primeiro personagem que chamou a atenção na cidade. Antes, teve um astronauta. A estátua do Cristo Redentor também recebeu uma máscara. 


 


“Foi a forma que encontramos para conscientizar a população”, explica o secretário Rui Palomo Júnior.


 


A Câmara Municipal aprovou projeto tornando obrigatório o uso do equipamento em Formiga, entretanto, não estipulou multa para quem descumprir a norma.


 


Pelas próximas cinco semanas, novos personagens devem sair às ruas da cidade. “Estamos estudando junto com o animador. A ideia é fazer um personagem por dia de ação. Vamos elaborar um para terça-feira e deixar um suspense, porque mesmo sendo uma brincadeira tem gerado interação”, afirmou.


 


Paralelamente, equipes das secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Humano distribuem panfletos e também álcool em gel.


 


 


PATROCINADORES

Ação divide opiniões


 


Enquanto alguns internautas parabenizam a prefeitura pela ação, outros criticavam. “Pelo amor de Deus, isso é palhaçada, multas têm que ser aplicadas e o comércio tem que fechar! Vocês acham que todos são burros para vocês ficarem tapeando?”, comentou uma mulher na postagem feita na página oficial do governo. 


 


“Pelo menos é mais uma tentativa de conscientização da população. Tenha certeza que algo de bom foi feito”, postou outro internauta.


 


Para o secretário, o retorno tem sido mais positivo, apesar de algumas críticas. “Estávamos vendo algumas rejeições da população com o uso de máscara, não estavam respeitando a orientação dos fiscais. A partir desta ação, com animador, com microfone, brincando, passamos a ter mais adesão. As pessoas ficam com vergonha e usam”, comenta.


 


Os fiscais auxiliam nas orientações e também na organização de filas em bancos e lotéricas, por exemplo.


 


 


Casos de COVID-19 na cidade



Desde o início da pandemia, a Formiga registrou 2877 notificações suspeitas do novo coronavírus. Deste total, 158 foram confirmadas e quatro óbitos registrados. Um surto também ocorreu na penitenciária - só lá, foram 11 confirmações a partir de testes e outras 29 a partir de diagnóstico clínico.


 


O secretário de Desenvolvimento Humano atribui o número de confirmações, quando comparado às outras cidades da região, a uma maior testagem: “Somos uma das cidades que mais testa. Se está testando mais, a gente passa a encontrar mais pessoas infectadas”.


 


Segundo ele, a partir dos testes em massa é possível identificar com mais facilidade o local onde há risco maior de infecção: “Observa-se que 70% a 80% são a partir de contaminação por viajantes de fora que vem para a cidade, festas particulares ou contaminação dentro do hospital, de pessoas da saúde. Não vemos muitos casos de pessoas que foram contaminadas no comércio, na farmácia, no supermercado”.


 


O índice considerado para avaliar a situação no município é o de utilização de respiradores - hoje em 10,6%. Ele coloca Formiga no nível 1 de atenção.


Outros personagens vão fazer parte da ação que é desenvolvida na cidade, onde é obrigatório o uso da proteção facial.



A Prefeitura de Formiga, Região Centro-Oeste de Minas, fez uma aposta inusitada para a conscientização sobre o uso de máscaras na prevenção à COVID-19: desenvolveu uma ação lúdica com um animador se vestido de “Morte” para distribuir o equipamento de proteção na Praça Getúlio Vargas, no Centro da cidade.



A campanha é coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano. Durante a ação, são distribuídas máscaras para as pessoas que passam pela região central da cidade sem a proteção facial.



Servidores dos Centros de Referência em Assistência Social (Cras) estão envolvidos na iniciativa, que se repetirá às terças e quintas-feiras.



Esse não foi o primeiro personagem que chamou a atenção na cidade. Antes, teve um astronauta. A estátua do Cristo Redentor também recebeu uma máscara. 



“Foi a forma que encontramos para conscientizar a população”, explica o secretário Rui Palomo Júnior.



PATROCINADORES

A Câmara Municipal aprovou projeto tornando obrigatório o uso do equipamento em Formiga, entretanto, não estipulou multa para quem descumprir a norma.



Pelas próximas cinco semanas, novos personagens devem sair às ruas da cidade. “Estamos estudando junto com o animador. A ideia é fazer um personagem por dia de ação. Vamos elaborar um para terça-feira e deixar um suspense, porque mesmo sendo uma brincadeira tem gerado interação”, afirmou.



Paralelamente, equipes das secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Humano distribuem panfletos e também álcool em gel.



Ação divide opiniões



Enquanto alguns internautas parabenizam a prefeitura pela ação, outros criticavam. “Pelo amor de Deus, isso é palhaçada, multas têm que ser aplicadas e o comércio tem que fechar! Vocês acham que todos são burros para vocês ficarem tapeando?”, comentou uma mulher na postagem feita na página oficial do governo. 



“Pelo menos é mais uma tentativa de conscientização da população. Tenha certeza que algo de bom foi feito”, postou outro internauta.



PATROCINADORES

Para o secretário, o retorno tem sido mais positivo, apesar de algumas críticas. “Estávamos vendo algumas rejeições da população com o uso de máscara, não estavam respeitando a orientação dos fiscais. A partir desta ação, com animador, com microfone, brincando, passamos a ter mais adesão. As pessoas ficam com vergonha e usam”, comenta.



Os fiscais auxiliam nas orientações e também na organização de filas em bancos e lotéricas, por exemplo.



Casos de COVID-19 na cidade




Desde o início da pandemia, a Formiga registrou 2877 notificações suspeitas do novo coronavírus. Deste total, 158 foram confirmadas e quatro óbitos registrados. Um surto também ocorreu na penitenciária - só lá, foram 11 confirmações a partir de testes e outras 29 a partir de diagnóstico clínico.



O secretário de Desenvolvimento Humano atribui o número de confirmações, quando comparado às outras cidades da região, a uma maior testagem: “Somos uma das cidades que mais testa. Se está testando mais, a gente passa a encontrar mais pessoas infectadas”.



Segundo ele, a partir dos testes em massa é possível identificar com mais facilidade o local onde há risco maior de infecção: “Observa-se que 70% a 80% são a partir de contaminação por viajantes de fora que vem para a cidade, festas particulares ou contaminação dentro do hospital, de pessoas da saúde. Não vemos muitos casos de pessoas que foram contaminadas no comércio, na farmácia, no supermercado”.



O índice considerado para avaliar a situação no município é o de utilização de respiradores - hoje em 10,6%. Ele coloca Formiga no nível 1 de atenção.



Veja Também