news:

Sul de Minas

PF realiza operação no Sul de Minas e cidades de São Paulo contra fraude no INSS

Publicado por TV Minas em 07/07/2020 às 15h06

foto_principal.jpg

Organização recebia propina para declarar pessoas saudáveis como incapazes, e assim, teriam direito ao benefício do INSS.

 

A Polícia Federal realizou na manhã desta terça-feira (7), a Operação “Revide”, em Poços de Caldas e cidades de São Paulo. Ao todo, são 23 mandados de busca e apreensão. A operação investiga fraudes em benefícios do INSS por incapacidade, tais como, aposentadorias permanentes e afastamentos temporários.

 

De acordo com a PF, uma organização criminosa formada por médicos, advogados e intermediários de São Paulo e Minas é a responsável pelas fraudes.

 

Ainda conforme a Polícia Federal, após investigações foi concluído que a ação criminosa acontecia em sede judicial. O perito do juízo recebia propina e declarava pessoas saudáveis como incapazes, com isso essas pessoas teriam direito ao benefício. A ação criminosa já desviou mais de R$ 13 milhões, entretanto estima-se que a fraude possa chegar a R$ 27 milhões.

Organização recebia propina para declarar pessoas saudáveis como incapazes, e assim, teriam direito ao benefício do INSS.


 


A Polícia Federal realizou na manhã desta terça-feira (7), a Operação “Revide”, em Poços de Caldas e cidades de São Paulo. Ao todo, são 23 mandados de busca e apreensão. A operação investiga fraudes em benefícios do INSS por incapacidade, tais como, aposentadorias permanentes e afastamentos temporários.


PATROCINADORES

 


De acordo com a PF, uma organização criminosa formada por médicos, advogados e intermediários de São Paulo e Minas é a responsável pelas fraudes.


 


Ainda conforme a Polícia Federal, após investigações foi concluído que a ação criminosa acontecia em sede judicial. O perito do juízo recebia propina e declarava pessoas saudáveis como incapazes, com isso essas pessoas teriam direito ao benefício. A ação criminosa já desviou mais de R$ 13 milhões, entretanto estima-se que a fraude possa chegar a R$ 27 milhões.


Organização recebia propina para declarar pessoas saudáveis como incapazes, e assim, teriam direito ao benefício do INSS.



A Polícia Federal realizou na manhã desta terça-feira (7), a Operação “Revide”, em Poços de Caldas e cidades de São Paulo. Ao todo, são 23 mandados de busca e apreensão. A operação investiga fraudes em benefícios do INSS por incapacidade, tais como, aposentadorias permanentes e afastamentos temporários.



De acordo com a PF, uma organização criminosa formada por médicos, advogados e intermediários de São Paulo e Minas é a responsável pelas fraudes.



PATROCINADORES

Ainda conforme a Polícia Federal, após investigações foi concluído que a ação criminosa acontecia em sede judicial. O perito do juízo recebia propina e declarava pessoas saudáveis como incapazes, com isso essas pessoas teriam direito ao benefício. A ação criminosa já desviou mais de R$ 13 milhões, entretanto estima-se que a fraude possa chegar a R$ 27 milhões.



Veja Também