news:

Ciência & Tecnologia

Supermercado ou velório: veja onde há maior risco de pegar a COVID-19

Publicado por TV Minas em 09/07/2020 às 17h27 - Atualizado em 12/07/2020 às 20h48

foto_principal.jpg

O Comitê de Doenças Infecciosas classificou quais atividades têm maior contaminação pelo novo coronavírus​; o problema pode estar onde você menos espera.

 

Andar no Centro da cidade, fazer um churrasco, ir a um bar, correr na rua ou viajar de avião. Desde o início da pandemia do novo coronavírus algumas dessas atividades foram restringidas ou proibidas, para evitar a disseminação da doença.

 

Um estudo feito por médicos da Associação de Medicina do Texas (EUA) e o Comitê de Doenças Infecciosas classificou o risco de contaminação da COVID-19 para atividades comuns a diversas pessoas.

 

Apesar de ter sido desenvolvida de acordo com o estilo de vida dos norte-americanos, a pesquisa também pode ser aplicada no Brasil.

 

Você saberia dizer, por exemplo, se receber uma encomenda pelos Correios é mais arriscado do que ir ao cabeleireiro?

 

Segundo o estudo, o risco de ser contaminado pelo novo coronavírus ao ir a um salão de beleza é maior.

 

Esses níveis são baseados nas contribuições dos médicos que integraram a força-tarefa e do comitê. Eles trabalharam com a suposição de que, independentemente da atividade, os participantes estavam tomando o máximo possível de precauções de segurança, segundo o site da associação. 

 

Confira quais atividades podem ter maior chance de contaminação pela COVID-19:

Classificação de atividades que podem ter maior chance de contaminação pelo novo coronavírus.

 

 

A recomendação das autoridades de saúde tem sido para as pessoas permanecerem em casa e só sairem quando for necessário.

 

Uma realidade bem direfente da que tem sido vivida pelos mineiros, de acordo com dados obtidos pelo projeto Coronavírus.

 

A pesquisa revela que o estado tem índices de isolamento menores que a média brasileira. 

O Comitê de Doenças Infecciosas classificou quais atividades têm maior contaminação pelo novo coronavírus​; o problema pode estar onde você menos espera.


 


Andar no Centro da cidade, fazer um churrasco, ir a um bar, correr na rua ou viajar de avião. Desde o início da pandemia do novo coronavírus algumas dessas atividades foram restringidas ou proibidas, para evitar a disseminação da doença.


 


Um estudo feito por médicos da Associação de Medicina do Texas (EUA) e o Comitê de Doenças Infecciosas classificou o risco de contaminação da COVID-19 para atividades comuns a diversas pessoas.


 


Apesar de ter sido desenvolvida de acordo com o estilo de vida dos norte-americanos, a pesquisa também pode ser aplicada no Brasil.


 


Você saberia dizer, por exemplo, se receber uma encomenda pelos Correios é mais arriscado do que ir ao cabeleireiro?


 


Segundo o estudo, o risco de ser contaminado pelo novo coronavírus ao ir a um salão de beleza é maior.


 


PATROCINADORES

Esses níveis são baseados nas contribuições dos médicos que integraram a força-tarefa e do comitê. Eles trabalharam com a suposição de que, independentemente da atividade, os participantes estavam tomando o máximo possível de precauções de segurança, segundo o site da associação. 


 


Confira quais atividades podem ter maior chance de contaminação pela COVID-19:



Classificação de atividades que podem ter maior chance de contaminação pelo novo coronavírus.


 


 


A recomendação das autoridades de saúde tem sido para as pessoas permanecerem em casa e só sairem quando for necessário.


 


Uma realidade bem direfente da que tem sido vivida pelos mineiros, de acordo com dados obtidos pelo projeto Coronavírus.


 


A pesquisa revela que o estado tem índices de isolamento menores que a média brasileira. 


O Comitê de Doenças Infecciosas classificou quais atividades têm maior contaminação pelo novo coronavírus​; o problema pode estar onde você menos espera.



Andar no Centro da cidade, fazer um churrasco, ir a um bar, correr na rua ou viajar de avião. Desde o início da pandemia do novo coronavírus algumas dessas atividades foram restringidas ou proibidas, para evitar a disseminação da doença.



Um estudo feito por médicos da Associação de Medicina do Texas (EUA) e o Comitê de Doenças Infecciosas classificou o risco de contaminação da COVID-19 para atividades comuns a diversas pessoas.



Apesar de ter sido desenvolvida de acordo com o estilo de vida dos norte-americanos, a pesquisa também pode ser aplicada no Brasil.



PATROCINADORES

Você saberia dizer, por exemplo, se receber uma encomenda pelos Correios é mais arriscado do que ir ao cabeleireiro?



Segundo o estudo, o risco de ser contaminado pelo novo coronavírus ao ir a um salão de beleza é maior.



Esses níveis são baseados nas contribuições dos médicos que integraram a força-tarefa e do comitê. Eles trabalharam com a suposição de que, independentemente da atividade, os participantes estavam tomando o máximo possível de precauções de segurança, segundo o site da associação. 



Confira quais atividades podem ter maior chance de contaminação pela COVID-19:





PATROCINADORES

Classificação de atividades que podem ter maior chance de contaminação pelo novo coronavírus.



A recomendação das autoridades de saúde tem sido para as pessoas permanecerem em casa e só sairem quando for necessário.



Uma realidade bem direfente da que tem sido vivida pelos mineiros, de acordo com dados obtidos pelo projeto Coronavírus.



A pesquisa revela que o estado tem índices de isolamento menores que a média brasileira. 



Veja Também