news:

Ciência & Tecnologia

Cometa será visto em várias partes do Brasil nos próximos dias

Publicado por TV Minas em 26/07/2020 às 13h40

foto_principal.jpg

O cometa Neowise será a atração dos brasileiros nesses próximos dias. Ele estará visível em vários Estados brasileiros, principalmente nos que ficam mais perto da linha do Equador.

 

O SóNotíciaBoa já adiantou registros de fotografias incríveis do cometa, feitas nos últimos dias em Brasília e no Piauí.

 

O Neowise poderá ser visto ao longo de toda a semana, até o fim de julho.

 

Desde que se aproximou da Terra, o cometa Neowise está sendo registrado mundo afora por cientistas e admiradores de eventos astronômicos.

 

Com o passar dos dias os estados brasileiros mais ao sul também começarão a visualizá-lo.

 

Para observar o cometa, o céu precisa estar totalmente limpo e sem a interferência de iluminação urbana

 

“Ele fica parado, na direção do pôr do sol ou ao amanhecer. Não é extraordinário, parece mais uma fumacinha, mas é legal presenciá-lo”, relata Gustavo Rojas, astrofísico e colunista da Revista Galileu, que vive em Portugal e já compartilhou registros do cometa em seu Twitter.

 

“As luzes de grandes cidades podem atrapalhar, mas se tiver qualquer binóculo, aumenta as chances de vê-lo.”

 

O nome original do cometa é C/2020 F3, sendo Neowise o telescópio que o descobriu.

 

Ele foi descoberto neste ano e, diferentemente do cometa Halley, que passa pela Terra a cada 76 anos, não é periódico.

 

“Cientistas estimam que ele passe por aqui entre 5 e 6 mil anos”, observa o astrofísico.

 

Patrocinador:

O cometa Neowise será a atração dos brasileiros nesses próximos dias. Ele estará visível em vários Estados brasileiros, principalmente nos que ficam mais perto da linha do Equador.


 


O SóNotíciaBoa já adiantou registros de fotografias incríveis do cometa, feitas nos últimos dias em Brasília e no Piauí.


 


O Neowise poderá ser visto ao longo de toda a semana, até o fim de julho.


 


Desde que se aproximou da Terra, o cometa Neowise está sendo registrado mundo afora por cientistas e admiradores de eventos astronômicos.


 


Com o passar dos dias os estados brasileiros mais ao sul também começarão a visualizá-lo.


 


Para observar o cometa, o céu precisa estar totalmente limpo e sem a interferência de iluminação urbana


 


PATROCINADORES

“Ele fica parado, na direção do pôr do sol ou ao amanhecer. Não é extraordinário, parece mais uma fumacinha, mas é legal presenciá-lo”, relata Gustavo Rojas, astrofísico e colunista da Revista Galileu, que vive em Portugal e já compartilhou registros do cometa em seu Twitter.


 


“As luzes de grandes cidades podem atrapalhar, mas se tiver qualquer binóculo, aumenta as chances de vê-lo.”


 


O nome original do cometa é C/2020 F3, sendo Neowise o telescópio que o descobriu.


 


Ele foi descoberto neste ano e, diferentemente do cometa Halley, que passa pela Terra a cada 76 anos, não é periódico.


 


“Cientistas estimam que ele passe por aqui entre 5 e 6 mil anos”, observa o astrofísico.


 


Patrocinador:



O cometa Neowise será a atração dos brasileiros nesses próximos dias. Ele estará visível em vários Estados brasileiros, principalmente nos que ficam mais perto da linha do Equador.



O SóNotíciaBoa já adiantou registros de fotografias incríveis do cometa, feitas nos últimos dias em Brasília e no Piauí.



O Neowise poderá ser visto ao longo de toda a semana, até o fim de julho.



Desde que se aproximou da Terra, o cometa Neowise está sendo registrado mundo afora por cientistas e admiradores de eventos astronômicos.



PATROCINADORES

Com o passar dos dias os estados brasileiros mais ao sul também começarão a visualizá-lo.



Para observar o cometa, o céu precisa estar totalmente limpo e sem a interferência de iluminação urbana



“Ele fica parado, na direção do pôr do sol ou ao amanhecer. Não é extraordinário, parece mais uma fumacinha, mas é legal presenciá-lo”, relata Gustavo Rojas, astrofísico e colunista da Revista Galileu, que vive em Portugal e já compartilhou registros do cometa em seu Twitter.



“As luzes de grandes cidades podem atrapalhar, mas se tiver qualquer binóculo, aumenta as chances de vê-lo.”



PATROCINADORES

O nome original do cometa é C/2020 F3, sendo Neowise o telescópio que o descobriu.



Ele foi descoberto neste ano e, diferentemente do cometa Halley, que passa pela Terra a cada 76 anos, não é periódico.



“Cientistas estimam que ele passe por aqui entre 5 e 6 mil anos”, observa o astrofísico.



Patrocinador:





Veja Também