news:

Bem Estar

Ex-morador de rua abre restaurante e doa marmitas no centro de SP

Publicado por TV Minas em 06/08/2020 às 19h03 - Atualizado às 16h36

foto_principal.jpg

O objetivo do restaurante não é apenas ser sua fonte de renda, mas também, matar a fome daqueles que mais precisam.

 

"Um dia eu vou cozinhar para todo mundo ficar feliz assim", foi o que pensou o empresário Gabriel Guimarães de Oliveira, de 33 anos, ao ganhar uma marmita doada por um grupo de voluntários no período em que viveu nas ruas do Rio de Janeiro.

 

Na época, Oliveira era apenas um adolescente que se tornou órfão após o assassinato dos pais, que eram traficantes, durante uma troca de tiros com a polícia. 

 

Durante dois anos, Gabriel enfrentou sozinho as dificuldades de morar nas ruas. Aos 14, a história do jovem sonhador começou a ganhar um novo rumo ao ser adotado por uma família: "Quando ficaram sabendo da minha situação, eles decidiram me adotar.

 

Foi o momento que eu ganhei um norte", explicou. Quando atingiu a maioridade, Oliveira conseguiu um emprego como ajudante de cozinha.

 

Com a crise causada pela pandemia, Gabriel acabou sendo demitido.

 

No entanto, foi a partir daí que a ideia de abrir o seu próprio negócio se intensificou e contou com o apoio dos amigos:

 

"Uma amiga mostrou o meu trabalho para alguns conhecidos e aí eu comprei tudo". O espaço, inaugurado em março, está localizado na região da Bela Vista, no centro de São Paulo. 

 

De acordo com o empresário, o estabelecimento vende cerca de 100 refeições por dia, além de distribuir marmitas aos moradores em situação de rua. Para Oliveira, o objetivo do restaurante não é apenas ser sua fonte de renda, mas também, matar a fome daqueles que mais precisam. "Vou cozinhar e fazer o melhor que eu posso para entregar uma comida bem democrática", finalizou.

 

 

Assista ao vídeo: 

 

 

Patrocinador:

O objetivo do restaurante não é apenas ser sua fonte de renda, mas também, matar a fome daqueles que mais precisam.


 


"Um dia eu vou cozinhar para todo mundo ficar feliz assim", foi o que pensou o empresário Gabriel Guimarães de Oliveira, de 33 anos, ao ganhar uma marmita doada por um grupo de voluntários no período em que viveu nas ruas do Rio de Janeiro.


 


Na época, Oliveira era apenas um adolescente que se tornou órfão após o assassinato dos pais, que eram traficantes, durante uma troca de tiros com a polícia. 


 


Durante dois anos, Gabriel enfrentou sozinho as dificuldades de morar nas ruas. Aos 14, a história do jovem sonhador começou a ganhar um novo rumo ao ser adotado por uma família: "Quando ficaram sabendo da minha situação, eles decidiram me adotar.


 


Foi o momento que eu ganhei um norte", explicou. Quando atingiu a maioridade, Oliveira conseguiu um emprego como ajudante de cozinha.


 


Com a crise causada pela pandemia, Gabriel acabou sendo demitido.


 


PATROCINADORES

No entanto, foi a partir daí que a ideia de abrir o seu próprio negócio se intensificou e contou com o apoio dos amigos:


 


"Uma amiga mostrou o meu trabalho para alguns conhecidos e aí eu comprei tudo". O espaço, inaugurado em março, está localizado na região da Bela Vista, no centro de São Paulo. 


 


De acordo com o empresário, o estabelecimento vende cerca de 100 refeições por dia, além de distribuir marmitas aos moradores em situação de rua. Para Oliveira, o objetivo do restaurante não é apenas ser sua fonte de renda, mas também, matar a fome daqueles que mais precisam. "Vou cozinhar e fazer o melhor que eu posso para entregar uma comida bem democrática", finalizou.


 


 


Assista ao vídeo: 


 



 


Patrocinador:



O objetivo do restaurante não é apenas ser sua fonte de renda, mas também, matar a fome daqueles que mais precisam.



"Um dia eu vou cozinhar para todo mundo ficar feliz assim", foi o que pensou o empresário Gabriel Guimarães de Oliveira, de 33 anos, ao ganhar uma marmita doada por um grupo de voluntários no período em que viveu nas ruas do Rio de Janeiro.



Na época, Oliveira era apenas um adolescente que se tornou órfão após o assassinato dos pais, que eram traficantes, durante uma troca de tiros com a polícia. 



Durante dois anos, Gabriel enfrentou sozinho as dificuldades de morar nas ruas. Aos 14, a história do jovem sonhador começou a ganhar um novo rumo ao ser adotado por uma família: "Quando ficaram sabendo da minha situação, eles decidiram me adotar.



PATROCINADORES

Foi o momento que eu ganhei um norte", explicou. Quando atingiu a maioridade, Oliveira conseguiu um emprego como ajudante de cozinha.



Com a crise causada pela pandemia, Gabriel acabou sendo demitido.



No entanto, foi a partir daí que a ideia de abrir o seu próprio negócio se intensificou e contou com o apoio dos amigos:



"Uma amiga mostrou o meu trabalho para alguns conhecidos e aí eu comprei tudo". O espaço, inaugurado em março, está localizado na região da Bela Vista, no centro de São Paulo. 



PATROCINADORES

De acordo com o empresário, o estabelecimento vende cerca de 100 refeições por dia, além de distribuir marmitas aos moradores em situação de rua. Para Oliveira, o objetivo do restaurante não é apenas ser sua fonte de renda, mas também, matar a fome daqueles que mais precisam. "Vou cozinhar e fazer o melhor que eu posso para entregar uma comida bem democrática", finalizou.



Assista ao vídeo: 





Patrocinador:





Veja Também