news:

Esporte

Maya Gabeira bate o próprio recorde mundial de maior onda já surfada por mulher

Publicado por TV Minas em 10/09/2020 às 14h51

foto_principal.jpg

Ondão de 22,4m surfado durante competição da WSL, em 11 de fevereiro, em Nazaré, supera antiga marca de 20,72m.

 

Quase sete meses depois de pegar uma das maiores ondas surfadas este ano em Nazaré, Portugal, Maya Gabeira teve nesta quinta-feira a confirmação que tanto esperava.

 

A Liga Mundial de Surfe (WSL) anunciou que a brasileira bateu o próprio recorde de maior onda já surfada por uma mulher na história com a nova marca avaliada em 73,5 pés (22,4 metros). A carioca, de quebra, ainda ganhou a premiação do XXL Awards na categoria feminina de Maior Onda. A onda foi surfada em 11 de fevereiro, em Nazaré 

 

Maya superou sua antiga marca de 68 pés (20,72 metros), que foi o primeiro recorde feminino de maior onda homologado pelo Guinnes World Records, com uma "bomba" também surfada em Nazaré, em janeiro de 2018.

 

- É um pouco surreal na verdade. Tá ainda caindo a ficha. Eu sabia que a onda era muito grande, tinha uma convicção que a onda era maior do que o meu recorde de 2018. Tava com uma competição bem acirrada com a Justine (Dupont), francesa, que também tinha surfado uma onda muito grande no mesmo dia - disse Maya, que surfou a onda do recorde durante um evento de tow-in organizado pela WSL.

 

O detalhe é que foi a Maya a grande responsável por demandar a medição da onda, feita por cientistas do Scripps Institution of Oceanography, em San Diego, na Califórnia (EUA), e pelos criadores do projeto da piscina de ondas artificiais de Kelly Slater.

 

- Pela primeira vez a onda foi medida fora da Liga. Eu consegui que eles levassem essas ondas para serem medidas com uma nova técnica elaborada pelos cientistas que criaram a onda do Kelly Slater e os cientistas do Scripps, o Instituto de Oceanografia de San Diego - explicou a carioca.

 

O recorde de maior onda da história pertence ao também brasileiro Rodrigo Koxa, que conquistou esse feito também em Nazaré, com uma bomba avaliada em 80 pés (24,4 metros).

 

 

Ondão de 22,4m surfado durante competição da WSL, em 11 de fevereiro, em Nazaré, supera antiga marca de 20,72m.


 


Quase sete meses depois de pegar uma das maiores ondas surfadas este ano em Nazaré, Portugal, Maya Gabeira teve nesta quinta-feira a confirmação que tanto esperava.


 


A Liga Mundial de Surfe (WSL) anunciou que a brasileira bateu o próprio recorde de maior onda já surfada por uma mulher na história com a nova marca avaliada em 73,5 pés (22,4 metros). A carioca, de quebra, ainda ganhou a premiação do XXL Awards na categoria feminina de Maior Onda. A onda foi surfada em 11 de fevereiro, em Nazaré 


 


Maya superou sua antiga marca de 68 pés (20,72 metros), que foi o primeiro recorde feminino de maior onda homologado pelo Guinnes World Records, com uma "bomba" também surfada em Nazaré, em janeiro de 2018.


 


- É um pouco surreal na verdade. Tá ainda caindo a ficha. Eu sabia que a onda era muito grande, tinha uma convicção que a onda era maior do que o meu recorde de 2018. Tava com uma competição bem acirrada com a Justine (Dupont), francesa, que também tinha surfado uma onda muito grande no mesmo dia - disse Maya, que surfou a onda do recorde durante um evento de tow-in organizado pela WSL.


PATROCINADORES

 


O detalhe é que foi a Maya a grande responsável por demandar a medição da onda, feita por cientistas do Scripps Institution of Oceanography, em San Diego, na Califórnia (EUA), e pelos criadores do projeto da piscina de ondas artificiais de Kelly Slater.


 


- Pela primeira vez a onda foi medida fora da Liga. Eu consegui que eles levassem essas ondas para serem medidas com uma nova técnica elaborada pelos cientistas que criaram a onda do Kelly Slater e os cientistas do Scripps, o Instituto de Oceanografia de San Diego - explicou a carioca.


 


O recorde de maior onda da história pertence ao também brasileiro Rodrigo Koxa, que conquistou esse feito também em Nazaré, com uma bomba avaliada em 80 pés (24,4 metros).


 


 



Ondão de 22,4m surfado durante competição da WSL, em 11 de fevereiro, em Nazaré, supera antiga marca de 20,72m.



Quase sete meses depois de pegar uma das maiores ondas surfadas este ano em Nazaré, Portugal, Maya Gabeira teve nesta quinta-feira a confirmação que tanto esperava.



A Liga Mundial de Surfe (WSL) anunciou que a brasileira bateu o próprio recorde de maior onda já surfada por uma mulher na história com a nova marca avaliada em 73,5 pés (22,4 metros). A carioca, de quebra, ainda ganhou a premiação do XXL Awards na categoria feminina de Maior Onda. A onda foi surfada em 11 de fevereiro, em Nazaré 



PATROCINADORES

Maya superou sua antiga marca de 68 pés (20,72 metros), que foi o primeiro recorde feminino de maior onda homologado pelo Guinnes World Records, com uma "bomba" também surfada em Nazaré, em janeiro de 2018.



- É um pouco surreal na verdade. Tá ainda caindo a ficha. Eu sabia que a onda era muito grande, tinha uma convicção que a onda era maior do que o meu recorde de 2018. Tava com uma competição bem acirrada com a Justine (Dupont), francesa, que também tinha surfado uma onda muito grande no mesmo dia - disse Maya, que surfou a onda do recorde durante um evento de tow-in organizado pela WSL.



O detalhe é que foi a Maya a grande responsável por demandar a medição da onda, feita por cientistas do Scripps Institution of Oceanography, em San Diego, na Califórnia (EUA), e pelos criadores do projeto da piscina de ondas artificiais de Kelly Slater.



PATROCINADORES

- Pela primeira vez a onda foi medida fora da Liga. Eu consegui que eles levassem essas ondas para serem medidas com uma nova técnica elaborada pelos cientistas que criaram a onda do Kelly Slater e os cientistas do Scripps, o Instituto de Oceanografia de San Diego - explicou a carioca.



O recorde de maior onda da história pertence ao também brasileiro Rodrigo Koxa, que conquistou esse feito também em Nazaré, com uma bomba avaliada em 80 pés (24,4 metros).





Veja Também