news:

Bem Estar

Teste de vacina americana no Brasil pode dobrar nº de voluntários

Publicado por TV Minas em 18/09/2020 às 20h46

foto_principal.jpg

São ao todo 2 mil participantes. Idade mínima baixou de 18 para 16 anos.

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta sexta-feira (18), que mais 1 mil voluntários participem da fase 3 do estudo clínico da vacina da farmacêutica Pfizer e da empresa alemã BioNTech.

 

Com isso, o país terá 2 mil voluntários na última etapa de testes do imunizante contra a Covid-19.

 

O perfil dos voluntários continua o mesmo, mas a faixa etária foi ampliada – a idade mínima passa de 18 anos para 16 anos. Os centros de testagem serão mantidos na Bahia e em São Paulo.

 

Os testes da Pfizer e da BioNTech contra a Covid são desenvolvidos por pesquisadores de laboratórios dos Estados Unidos e da Alemanha. Os estudos estão na fase 3, a última etapa.

 

A Anvisa aprovou as pesquisas dessa vacina entre os brasileiros em 22 de julho. O imunizante exige duas doses, com um intervalo de três semanas.

 

Em agosto, resultados preliminares indicaram que a vacina induziu uma resposta imune "robusta" e não teve efeitos colaterais graves em voluntários adultos.

 

A Pfizer já concordou em vender 100 milhões de doses de sua vacina ao governo dos Estados Unidos, oferecendo uma opção de compra de mais 500 milhões.

 

A empresa também negociou 200 milhões de doses com a União Europeia e o Japão comprou 120 milhões de doses até a primeira metade de 2021.

 

 

Vacina de Oxford


A chegada de novos participantes durante os estudos clínicos permite a inclusão de mais dados sobre a eficácia e segurança, além de aumentar a diversidade.

 

Na terça-feira (15), a Anvisa também autorizou que mais 5 mil voluntários participem da fase 3 da vacina de Oxford no Brasil, desenvolvida pela universidade em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. Com a permissão, o país terá 10 mil voluntários.

 

A seleção dos novos participantes é feita sem limite de idade, sendo que os idosos acima de 70 anos têm prioridade.

 

Também serão abertos três centros extras de aplicação dos testes: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia continuarão recebendo voluntários, mas novos núcleos serão criados em Natal (RN), Porto Alegre (RS) e em Santa Maria (RS).

 

 

Nove vacinas na última fase de testes


Nove vacinas estão na terceira e última fase de testes em humanos, a última antes da liberação pelas autoridades sanitárias e de saúde.

 

  • Janssen Pharmaceutical Companies (EUA)
  • Moderna/Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (EUA)
  • BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer (Alemanha e EUA)
  • Sinovac (China)
  • Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan/Sinopharm (China)
  • Instituto de Produtos Biológicos de Pequim/Sinopharm (China)
  • CanSino Biological Inc./Instituto de Biotecnologia de Pequim (China)
  • Insituto de Pesquisa Gamaleya (Rússia)

São ao todo 2 mil participantes. Idade mínima baixou de 18 para 16 anos.


 


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta sexta-feira (18), que mais 1 mil voluntários participem da fase 3 do estudo clínico da vacina da farmacêutica Pfizer e da empresa alemã BioNTech.


 


Com isso, o país terá 2 mil voluntários na última etapa de testes do imunizante contra a Covid-19.


 


O perfil dos voluntários continua o mesmo, mas a faixa etária foi ampliada – a idade mínima passa de 18 anos para 16 anos. Os centros de testagem serão mantidos na Bahia e em São Paulo.


 


Os testes da Pfizer e da BioNTech contra a Covid são desenvolvidos por pesquisadores de laboratórios dos Estados Unidos e da Alemanha. Os estudos estão na fase 3, a última etapa.


 


A Anvisa aprovou as pesquisas dessa vacina entre os brasileiros em 22 de julho. O imunizante exige duas doses, com um intervalo de três semanas.


 


Em agosto, resultados preliminares indicaram que a vacina induziu uma resposta imune "robusta" e não teve efeitos colaterais graves em voluntários adultos.


 


A Pfizer já concordou em vender 100 milhões de doses de sua vacina ao governo dos Estados Unidos, oferecendo uma opção de compra de mais 500 milhões.


 


PATROCINADORES

A empresa também negociou 200 milhões de doses com a União Europeia e o Japão comprou 120 milhões de doses até a primeira metade de 2021.


 


 


Vacina de Oxford



A chegada de novos participantes durante os estudos clínicos permite a inclusão de mais dados sobre a eficácia e segurança, além de aumentar a diversidade.


 


Na terça-feira (15), a Anvisa também autorizou que mais 5 mil voluntários participem da fase 3 da vacina de Oxford no Brasil, desenvolvida pela universidade em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. Com a permissão, o país terá 10 mil voluntários.


 


A seleção dos novos participantes é feita sem limite de idade, sendo que os idosos acima de 70 anos têm prioridade.


 


Também serão abertos três centros extras de aplicação dos testes: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia continuarão recebendo voluntários, mas novos núcleos serão criados em Natal (RN), Porto Alegre (RS) e em Santa Maria (RS).


 


 


Nove vacinas na última fase de testes



Nove vacinas estão na terceira e última fase de testes em humanos, a última antes da liberação pelas autoridades sanitárias e de saúde.


 

  • Janssen Pharmaceutical Companies (EUA)
  • Moderna/Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (EUA)
  • BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer (Alemanha e EUA)
  • Sinovac (China)
  • Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan/Sinopharm (China)
  • Instituto de Produtos Biológicos de Pequim/Sinopharm (China)
  • CanSino Biological Inc./Instituto de Biotecnologia de Pequim (China)
  • Insituto de Pesquisa Gamaleya (Rússia)

São ao todo 2 mil participantes. Idade mínima baixou de 18 para 16 anos.



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta sexta-feira (18), que mais 1 mil voluntários participem da fase 3 do estudo clínico da vacina da farmacêutica Pfizer e da empresa alemã BioNTech.



Com isso, o país terá 2 mil voluntários na última etapa de testes do imunizante contra a Covid-19.



O perfil dos voluntários continua o mesmo, mas a faixa etária foi ampliada – a idade mínima passa de 18 anos para 16 anos. Os centros de testagem serão mantidos na Bahia e em São Paulo.



Os testes da Pfizer e da BioNTech contra a Covid são desenvolvidos por pesquisadores de laboratórios dos Estados Unidos e da Alemanha. Os estudos estão na fase 3, a última etapa.



PATROCINADORES

A Anvisa aprovou as pesquisas dessa vacina entre os brasileiros em 22 de julho. O imunizante exige duas doses, com um intervalo de três semanas.



Em agosto, resultados preliminares indicaram que a vacina induziu uma resposta imune "robusta" e não teve efeitos colaterais graves em voluntários adultos.



A Pfizer já concordou em vender 100 milhões de doses de sua vacina ao governo dos Estados Unidos, oferecendo uma opção de compra de mais 500 milhões.



A empresa também negociou 200 milhões de doses com a União Europeia e o Japão comprou 120 milhões de doses até a primeira metade de 2021.



Vacina de Oxford



PATROCINADORES


A chegada de novos participantes durante os estudos clínicos permite a inclusão de mais dados sobre a eficácia e segurança, além de aumentar a diversidade.



Na terça-feira (15), a Anvisa também autorizou que mais 5 mil voluntários participem da fase 3 da vacina de Oxford no Brasil, desenvolvida pela universidade em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. Com a permissão, o país terá 10 mil voluntários.



A seleção dos novos participantes é feita sem limite de idade, sendo que os idosos acima de 70 anos têm prioridade.



Também serão abertos três centros extras de aplicação dos testes: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia continuarão recebendo voluntários, mas novos núcleos serão criados em Natal (RN), Porto Alegre (RS) e em Santa Maria (RS).



Nove vacinas na última fase de testes




Nove vacinas estão na terceira e última fase de testes em humanos, a última antes da liberação pelas autoridades sanitárias e de saúde.



 

  • Janssen Pharmaceutical Companies (EUA)
  • Moderna/Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (EUA)
  • BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer (Alemanha e EUA)
  • Sinovac (China)
  • Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan/Sinopharm (China)
  • Instituto de Produtos Biológicos de Pequim/Sinopharm (China)
  • CanSino Biological Inc./Instituto de Biotecnologia de Pequim (China)
  • Insituto de Pesquisa Gamaleya (Rússia)


Veja Também