news:

Notícias

Doria anuncia que São Paulo receberá 5 milhões de doses de CoronaVac

Publicado por TV Minas em 21/09/2020 às 14h54

foto_principal.jpg

Segundo governador, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro.

 

O Estado de São Paulo deve receber, já em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac — que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech.

 

O anúncio foi feito pelo governador do Estado, João Doria, via Facebook, neste domingo (20). Segundo Doria, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro. Conforme explica na postagem, a ampliação de vacinas será possível em virtude da transferência de tecnologia da farmacêutica para o Instituto, que passará a produzir o imunizante.

 

Na última segunda-feira (14), o governo estadual informou que o Instituto irá iniciar em novembro as obras para ampliar sua estrutura física, a fim de acelerar a produção de vacinas. A expectativa do governo paulista é que a reforma seja finalizada ainda neste mês.

 

A CoronaVac já está na Fase 3 de testes em humanos. Os testes, de responsabilidade do Instituto Butantan, começaram a ser feitos no Brasil em julho e serão aplicados em 9 mil voluntários. A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

Segundo governador, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro.


 


O Estado de São Paulo deve receber, já em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac — que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech.


 


PATROCINADORES

O anúncio foi feito pelo governador do Estado, João Doria, via Facebook, neste domingo (20). Segundo Doria, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro. Conforme explica na postagem, a ampliação de vacinas será possível em virtude da transferência de tecnologia da farmacêutica para o Instituto, que passará a produzir o imunizante.


 


Na última segunda-feira (14), o governo estadual informou que o Instituto irá iniciar em novembro as obras para ampliar sua estrutura física, a fim de acelerar a produção de vacinas. A expectativa do governo paulista é que a reforma seja finalizada ainda neste mês.


 


A CoronaVac já está na Fase 3 de testes em humanos. Os testes, de responsabilidade do Instituto Butantan, começaram a ser feitos no Brasil em julho e serão aplicados em 9 mil voluntários. A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.


Segundo governador, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro.



O Estado de São Paulo deve receber, já em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac — que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech.



O anúncio foi feito pelo governador do Estado, João Doria, via Facebook, neste domingo (20). Segundo Doria, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro. Conforme explica na postagem, a ampliação de vacinas será possível em virtude da transferência de tecnologia da farmacêutica para o Instituto, que passará a produzir o imunizante.



PATROCINADORES

Na última segunda-feira (14), o governo estadual informou que o Instituto irá iniciar em novembro as obras para ampliar sua estrutura física, a fim de acelerar a produção de vacinas. A expectativa do governo paulista é que a reforma seja finalizada ainda neste mês.



A CoronaVac já está na Fase 3 de testes em humanos. Os testes, de responsabilidade do Instituto Butantan, começaram a ser feitos no Brasil em julho e serão aplicados em 9 mil voluntários. A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.



Veja Também