news:

Entretenimento e Curiosidade

Corpo de jovem que morreu em 2006 não se decompôs

Publicado por TV Minas em 03/10/2020 às 19h29

foto_principal.jpg

Carlo Acutis, conhecido como "padroeiro da internet", será beatificado.

 

Carlo Acutis foi um adolescente católico italiano que morreu de leucemia em 2006, aos 15 anos. Ele ficou conhecido como "padroeiro da internet" entre os fiéis e será beatificado na próxima semana pelo Vaticano, que reconheceu o que considera ser um milagre realizado por ele no Brasil.

 

Nascido em Londres, na Inglaterra, Carlo Acutis foi criado em Milão, na Itália, onde ainda criança tornou-se católico e devoto da Virgem Maria.

 

“Desde pequeno, sobretudo depois da primeira comunhão, nunca faltou ao encontro diário com a Santa Missa e o Rosário, seguidos de um momento de adoração eucarística”, declarou a mãe, Antonia Acutis, à agência de notícias católica ACI.


Além da igreja, Carlo Acutis gostava de computadores e tinha um conhecimento de ciência da computação muito acima da média para garotos da sua idade.

 

"Ele era um especialista em computação, lia livros de engenharia da computação e deixava todos maravilhados, mas colocava seu dom a serviço dos outros e o usava para ajudar seus amigos ”, conta a mãe.

 

 

O corpo de Acutis está exposto no Santuário do Despojamento em Assis, no centro da Itália.

 


Carlo Acutis conseguiu unir as duas paixões ao criar um site dedicado à catalogação cuidadosa de cada milagre já relatado e para evangelizar — façanha que lhe rendeu o título de "padroeiro da internet".


"Este rapaz foi realmente genial e muitos aspectos da sua vida representam para nós um incentivo", disse o bispo de Assis, Dom Domenico Sorrentino, ao site de notícias do Vaticano.


Após ser diagnosticado com leucemia, Carlo Acutis morreu em 12 de outubro de 2006, dia da Nossa Senhora Aparecida, considerada pela igreja católica a padroeira do Brasil.

 

 

Milagre no Brasil


Depois de sua morte, o padre Marcelo Tenório, da Paróquia São Sebastião, em Campo Grande, passou a realizar a missa anual de Nossa Senhora Aparecida sempre com a exposição de uma roupa que teria sangue do italiano.

 

Em uma dessas missas, no ano de 2010, um avô desesperado com o diagnóstico do neto doente o levou até a paróquia. Segundo a família, o garoto foi curado após tocar a vestimenta.

 

"A criança, me lembro bem, estava raquítica e tinha problemas de pâncreas anular. Ela não comia nada, não ingeria nem sólido nem líquido e teve a cura logo depois", afirmou o padre Marcelo Tenório, em entrevista ao G1 MS em novembro do ano passado, quando o Vaticano reconheceu o milagre realizado por Carlo Acutis.

 

 

Beatificação


A cerimônia de beatificação de Carlo Acutis acontecerá no dia 10 de outubro. Seu corpo está exposto no Santuário do Despojamento em Assis, no centro da Itália.

 

Em bom estado de conservação — o Vaticano afirma que os restos mortais de Carlo Acutis foram "recompostos", mas não detalha o processo —, o corpo do jovem deverá receber cerca de 3 mil peregrinos no santuário.

 

A veneração a Acutis terminará em 17 de outubro, quando a sepultura será fechada. Por causa da pandemia, a diocese local afirmou que espalhará telões em várias partes da cidade de Assis.

Carlo Acutis, conhecido como "padroeiro da internet", será beatificado.


 


Carlo Acutis foi um adolescente católico italiano que morreu de leucemia em 2006, aos 15 anos. Ele ficou conhecido como "padroeiro da internet" entre os fiéis e será beatificado na próxima semana pelo Vaticano, que reconheceu o que considera ser um milagre realizado por ele no Brasil.


 


Nascido em Londres, na Inglaterra, Carlo Acutis foi criado em Milão, na Itália, onde ainda criança tornou-se católico e devoto da Virgem Maria.


 


“Desde pequeno, sobretudo depois da primeira comunhão, nunca faltou ao encontro diário com a Santa Missa e o Rosário, seguidos de um momento de adoração eucarística”, declarou a mãe, Antonia Acutis, à agência de notícias católica ACI.



Além da igreja, Carlo Acutis gostava de computadores e tinha um conhecimento de ciência da computação muito acima da média para garotos da sua idade.


 


"Ele era um especialista em computação, lia livros de engenharia da computação e deixava todos maravilhados, mas colocava seu dom a serviço dos outros e o usava para ajudar seus amigos ”, conta a mãe.


 


 



O corpo de Acutis está exposto no Santuário do Despojamento em Assis, no centro da Itália.


 



Carlo Acutis conseguiu unir as duas paixões ao criar um site dedicado à catalogação cuidadosa de cada milagre já relatado e para evangelizar — façanha que lhe rendeu o título de "padroeiro da internet".



"Este rapaz foi realmente genial e muitos aspectos da sua vida representam para nós um incentivo", disse o bispo de Assis, Dom Domenico Sorrentino, ao site de notícias do Vaticano.


PATROCINADORES


Após ser diagnosticado com leucemia, Carlo Acutis morreu em 12 de outubro de 2006, dia da Nossa Senhora Aparecida, considerada pela igreja católica a padroeira do Brasil.


 


 


Milagre no Brasil



Depois de sua morte, o padre Marcelo Tenório, da Paróquia São Sebastião, em Campo Grande, passou a realizar a missa anual de Nossa Senhora Aparecida sempre com a exposição de uma roupa que teria sangue do italiano.


 


Em uma dessas missas, no ano de 2010, um avô desesperado com o diagnóstico do neto doente o levou até a paróquia. Segundo a família, o garoto foi curado após tocar a vestimenta.


 


"A criança, me lembro bem, estava raquítica e tinha problemas de pâncreas anular. Ela não comia nada, não ingeria nem sólido nem líquido e teve a cura logo depois", afirmou o padre Marcelo Tenório, em entrevista ao G1 MS em novembro do ano passado, quando o Vaticano reconheceu o milagre realizado por Carlo Acutis.


 


 


Beatificação



A cerimônia de beatificação de Carlo Acutis acontecerá no dia 10 de outubro. Seu corpo está exposto no Santuário do Despojamento em Assis, no centro da Itália.


 


Em bom estado de conservação — o Vaticano afirma que os restos mortais de Carlo Acutis foram "recompostos", mas não detalha o processo —, o corpo do jovem deverá receber cerca de 3 mil peregrinos no santuário.


 


A veneração a Acutis terminará em 17 de outubro, quando a sepultura será fechada. Por causa da pandemia, a diocese local afirmou que espalhará telões em várias partes da cidade de Assis.


Carlo Acutis, conhecido como "padroeiro da internet", será beatificado.



Carlo Acutis foi um adolescente católico italiano que morreu de leucemia em 2006, aos 15 anos. Ele ficou conhecido como "padroeiro da internet" entre os fiéis e será beatificado na próxima semana pelo Vaticano, que reconheceu o que considera ser um milagre realizado por ele no Brasil.



Nascido em Londres, na Inglaterra, Carlo Acutis foi criado em Milão, na Itália, onde ainda criança tornou-se católico e devoto da Virgem Maria.



“Desde pequeno, sobretudo depois da primeira comunhão, nunca faltou ao encontro diário com a Santa Missa e o Rosário, seguidos de um momento de adoração eucarística”, declarou a mãe, Antonia Acutis, à agência de notícias católica ACI.




Além da igreja, Carlo Acutis gostava de computadores e tinha um conhecimento de ciência da computação muito acima da média para garotos da sua idade.



"Ele era um especialista em computação, lia livros de engenharia da computação e deixava todos maravilhados, mas colocava seu dom a serviço dos outros e o usava para ajudar seus amigos ”, conta a mãe.



PATROCINADORES



O corpo de Acutis está exposto no Santuário do Despojamento em Assis, no centro da Itália.




Carlo Acutis conseguiu unir as duas paixões ao criar um site dedicado à catalogação cuidadosa de cada milagre já relatado e para evangelizar — façanha que lhe rendeu o título de "padroeiro da internet".




"Este rapaz foi realmente genial e muitos aspectos da sua vida representam para nós um incentivo", disse o bispo de Assis, Dom Domenico Sorrentino, ao site de notícias do Vaticano.




Após ser diagnosticado com leucemia, Carlo Acutis morreu em 12 de outubro de 2006, dia da Nossa Senhora Aparecida, considerada pela igreja católica a padroeira do Brasil.



Milagre no Brasil




Depois de sua morte, o padre Marcelo Tenório, da Paróquia São Sebastião, em Campo Grande, passou a realizar a missa anual de Nossa Senhora Aparecida sempre com a exposição de uma roupa que teria sangue do italiano.



PATROCINADORES

Em uma dessas missas, no ano de 2010, um avô desesperado com o diagnóstico do neto doente o levou até a paróquia. Segundo a família, o garoto foi curado após tocar a vestimenta.



"A criança, me lembro bem, estava raquítica e tinha problemas de pâncreas anular. Ela não comia nada, não ingeria nem sólido nem líquido e teve a cura logo depois", afirmou o padre Marcelo Tenório, em entrevista ao G1 MS em novembro do ano passado, quando o Vaticano reconheceu o milagre realizado por Carlo Acutis.



Beatificação




A cerimônia de beatificação de Carlo Acutis acontecerá no dia 10 de outubro. Seu corpo está exposto no Santuário do Despojamento em Assis, no centro da Itália.



Em bom estado de conservação — o Vaticano afirma que os restos mortais de Carlo Acutis foram "recompostos", mas não detalha o processo —, o corpo do jovem deverá receber cerca de 3 mil peregrinos no santuário.



A veneração a Acutis terminará em 17 de outubro, quando a sepultura será fechada. Por causa da pandemia, a diocese local afirmou que espalhará telões em várias partes da cidade de Assis.



Veja Também