news:

Entretenimento e Curiosidade

Mais velho militar de Minas Gerais morre aos 112 anos

Publicado por TV Minas em 17/10/2020 às 18h52 - Atualizado em 18/10/2020 às 12h58

foto_principal.jpg

O sargento Olímpio Pires lutou na Revolução Constitucionalista de 1932.

 

Morreu na noite desta sexta-feira (16), em Manga, no Norte de Minas, o sargento da Policia Militar (PM) Olímpio Martins Pires, o mais velho militar da reserva de Minas Gerais. Ele tinha 112 anos.

 

Segundo familiares, a morte foi natural. "Há cerca de 15 dias, ele estava tomando soro e sendo medicado em casa. Ontem, por volta das 20h30, a respiração do meu avô foi ficando fraca e ele faleceu em casa na presença de filhos, netos e bisnetos", contou Valéria Martins Araújo, de 31 anos, uma das netas do sargento.

 

Atualmente, o policial morava com três filhos e três cuidadoras. Olímpio ficou viúvo há dois anos, quando a companheira faleceu aos 95 anos. Ele deixa oito filhos.

 

"Ele estava lúcido, brincava, contava algumas histórias Dizia que perdeu muitos amigos na Revolução, passava fome. Quando chegou a Manga, não tinha viatura, as diligências eram realizadas a cavalo.

 

Em agosto, ele completou 112 anos e foi uma comemoração mais em família, mas fizemos uma live para homenagens", detalhou a neta.

 

 

Sargento participou de importantes momentos da história do país.

 

 

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) divulgou nota em que lamenta o falecimento e presta homenagem ao sargento reformado
  

“Ao sargento Olímpio prestamos a nossa continência com muito orgulho por ter integrado e ter feito parte da história da gloriosa PMMG e aos familiares os nossos mais sinceros sentimentos, rogando a Deus que dê o conforto necessário a todos”, diz a nota. 

 

O sargento Olímpio participou da Revolução Constitucionalista de 1932, que queria derrubar o presidente Getúlio Vargas após o golpe “Estado Novo”, da Revolução de 1930.

  

Ao completar 112 anos,, no dia 24 de agosto passado (véspera do Dia do Soldado), ele foi homenageado pelo alto comando da PMMG como “herói de guerra”

 

Olímpio Martins Pires nasceu em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. Ele ingressou na Polícia Militar na juventude – não existe registro da data –, começando a carreira na corporação em Belo Horizonte.

 

Depois, serviu em várias cidades mineiras. Olímpio trabalhou na terra natal dele, em Rio Pardo de Minas, onde se casou, em Montes Claros, em São Francisco e em Manga, no Norte do estado. Chegou em Manga na década de 1940, fixando residência na cidade às margens do Rio São Francisco.

 

O velório é realizado na casa da família, em Manga. O  enterro está marcado para as 17 horas deste sábado (17), no cemitério municipal da cidade.

O sargento Olímpio Pires lutou na Revolução Constitucionalista de 1932.


 


Morreu na noite desta sexta-feira (16), em Manga, no Norte de Minas, o sargento da Policia Militar (PM) Olímpio Martins Pires, o mais velho militar da reserva de Minas Gerais. Ele tinha 112 anos.


 


Segundo familiares, a morte foi natural. "Há cerca de 15 dias, ele estava tomando soro e sendo medicado em casa. Ontem, por volta das 20h30, a respiração do meu avô foi ficando fraca e ele faleceu em casa na presença de filhos, netos e bisnetos", contou Valéria Martins Araújo, de 31 anos, uma das netas do sargento.


 


Atualmente, o policial morava com três filhos e três cuidadoras. Olímpio ficou viúvo há dois anos, quando a companheira faleceu aos 95 anos. Ele deixa oito filhos.


 


"Ele estava lúcido, brincava, contava algumas histórias Dizia que perdeu muitos amigos na Revolução, passava fome. Quando chegou a Manga, não tinha viatura, as diligências eram realizadas a cavalo.


 


Em agosto, ele completou 112 anos e foi uma comemoração mais em família, mas fizemos uma live para homenagens", detalhou a neta.


 


 



PATROCINADORES

Sargento participou de importantes momentos da história do país.


 


 


A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) divulgou nota em que lamenta o falecimento e presta homenagem ao sargento reformado
  


“Ao sargento Olímpio prestamos a nossa continência com muito orgulho por ter integrado e ter feito parte da história da gloriosa PMMG e aos familiares os nossos mais sinceros sentimentos, rogando a Deus que dê o conforto necessário a todos”, diz a nota. 


 


O sargento Olímpio participou da Revolução Constitucionalista de 1932, que queria derrubar o presidente Getúlio Vargas após o golpe “Estado Novo”, da Revolução de 1930.


  


Ao completar 112 anos,, no dia 24 de agosto passado (véspera do Dia do Soldado), ele foi homenageado pelo alto comando da PMMG como “herói de guerra”


 


Olímpio Martins Pires nasceu em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. Ele ingressou na Polícia Militar na juventude – não existe registro da data –, começando a carreira na corporação em Belo Horizonte.


 


Depois, serviu em várias cidades mineiras. Olímpio trabalhou na terra natal dele, em Rio Pardo de Minas, onde se casou, em Montes Claros, em São Francisco e em Manga, no Norte do estado. Chegou em Manga na década de 1940, fixando residência na cidade às margens do Rio São Francisco.


 


O velório é realizado na casa da família, em Manga. O  enterro está marcado para as 17 horas deste sábado (17), no cemitério municipal da cidade.


O sargento Olímpio Pires lutou na Revolução Constitucionalista de 1932.



Morreu na noite desta sexta-feira (16), em Manga, no Norte de Minas, o sargento da Policia Militar (PM) Olímpio Martins Pires, o mais velho militar da reserva de Minas Gerais. Ele tinha 112 anos.



Segundo familiares, a morte foi natural. "Há cerca de 15 dias, ele estava tomando soro e sendo medicado em casa. Ontem, por volta das 20h30, a respiração do meu avô foi ficando fraca e ele faleceu em casa na presença de filhos, netos e bisnetos", contou Valéria Martins Araújo, de 31 anos, uma das netas do sargento.



Atualmente, o policial morava com três filhos e três cuidadoras. Olímpio ficou viúvo há dois anos, quando a companheira faleceu aos 95 anos. Ele deixa oito filhos.



"Ele estava lúcido, brincava, contava algumas histórias Dizia que perdeu muitos amigos na Revolução, passava fome. Quando chegou a Manga, não tinha viatura, as diligências eram realizadas a cavalo.



PATROCINADORES

Em agosto, ele completou 112 anos e foi uma comemoração mais em família, mas fizemos uma live para homenagens", detalhou a neta.





Sargento participou de importantes momentos da história do país.



A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) divulgou nota em que lamenta o falecimento e presta homenagem ao sargento reformado
  



PATROCINADORES

“Ao sargento Olímpio prestamos a nossa continência com muito orgulho por ter integrado e ter feito parte da história da gloriosa PMMG e aos familiares os nossos mais sinceros sentimentos, rogando a Deus que dê o conforto necessário a todos”, diz a nota. 



O sargento Olímpio participou da Revolução Constitucionalista de 1932, que queria derrubar o presidente Getúlio Vargas após o golpe “Estado Novo”, da Revolução de 1930.



  



Ao completar 112 anos,, no dia 24 de agosto passado (véspera do Dia do Soldado), ele foi homenageado pelo alto comando da PMMG como “herói de guerra”



Olímpio Martins Pires nasceu em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. Ele ingressou na Polícia Militar na juventude – não existe registro da data –, começando a carreira na corporação em Belo Horizonte.



Depois, serviu em várias cidades mineiras. Olímpio trabalhou na terra natal dele, em Rio Pardo de Minas, onde se casou, em Montes Claros, em São Francisco e em Manga, no Norte do estado. Chegou em Manga na década de 1940, fixando residência na cidade às margens do Rio São Francisco.



O velório é realizado na casa da família, em Manga. O  enterro está marcado para as 17 horas deste sábado (17), no cemitério municipal da cidade.



Veja Também