news:

Sul de Minas

Juiz nega pedido de prisão de homem que matou mulher a facadas no Sul de Minas

Publicado por TV Minas em 21/10/2020 às 19h18

foto_principal.jpg

Juiz afirma que o suspeito não apresenta periculosidade, é primário e de bons antecedentes e que o crime “parece ter sido um ato isolado na vida do suspeito”.

 

A justiça negou o pedido de prisão preventiva contra o homem que matou a mulher com 13 facadas no último final de semana em Bandeira do Sul.

 

De acordo com o juiz Valderí de Andrade Silveira, da comarca de Campestre, o suspeito, Adílio Sérgio Gomes não é perigoso e não oferece perigo à investigação.

 

O pedido de prisão temporária havia sido apresentado tanto pela Polícia Civil quanto pelo Ministério Público visando “a manutenção da ordem pública”.

 

O juiz entendeu que as razões apresentadas não foram suficientes e que a prisão não poderia ser decretada “simplesmente porque o fato está causando desassossego à população local”.

 

Além disso, ele afirma que o suspeito não apresenta periculosidade, é primário e de bons antecedentes e que o crime “parece ter sido um ato isolado na vida do suspeito”.

 

O suspeito segue foragido, o que para o juiz não representa, nesse momento, inconveniência ao andamento das investigações.

 

 

Adílio Sérgio Gomes matou a esposa por causa da porta da geladeira aberta.

Juiz afirma que o suspeito não apresenta periculosidade, é primário e de bons antecedentes e que o crime “parece ter sido um ato isolado na vida do suspeito”.


 


A justiça negou o pedido de prisão preventiva contra o homem que matou a mulher com 13 facadas no último final de semana em Bandeira do Sul.


 


De acordo com o juiz Valderí de Andrade Silveira, da comarca de Campestre, o suspeito, Adílio Sérgio Gomes não é perigoso e não oferece perigo à investigação.


 


O pedido de prisão temporária havia sido apresentado tanto pela Polícia Civil quanto pelo Ministério Público visando “a manutenção da ordem pública”.


 


PATROCINADORES

O juiz entendeu que as razões apresentadas não foram suficientes e que a prisão não poderia ser decretada “simplesmente porque o fato está causando desassossego à população local”.


 


Além disso, ele afirma que o suspeito não apresenta periculosidade, é primário e de bons antecedentes e que o crime “parece ter sido um ato isolado na vida do suspeito”.


 


O suspeito segue foragido, o que para o juiz não representa, nesse momento, inconveniência ao andamento das investigações.


 


 



Adílio Sérgio Gomes matou a esposa por causa da porta da geladeira aberta.


Juiz afirma que o suspeito não apresenta periculosidade, é primário e de bons antecedentes e que o crime “parece ter sido um ato isolado na vida do suspeito”.



A justiça negou o pedido de prisão preventiva contra o homem que matou a mulher com 13 facadas no último final de semana em Bandeira do Sul.



De acordo com o juiz Valderí de Andrade Silveira, da comarca de Campestre, o suspeito, Adílio Sérgio Gomes não é perigoso e não oferece perigo à investigação.



PATROCINADORES

O pedido de prisão temporária havia sido apresentado tanto pela Polícia Civil quanto pelo Ministério Público visando “a manutenção da ordem pública”.



O juiz entendeu que as razões apresentadas não foram suficientes e que a prisão não poderia ser decretada “simplesmente porque o fato está causando desassossego à população local”.



PATROCINADORES

Além disso, ele afirma que o suspeito não apresenta periculosidade, é primário e de bons antecedentes e que o crime “parece ter sido um ato isolado na vida do suspeito”.



O suspeito segue foragido, o que para o juiz não representa, nesse momento, inconveniência ao andamento das investigações.





Adílio Sérgio Gomes matou a esposa por causa da porta da geladeira aberta.



Veja Também