news:

Notícias

Menina é estuprada por 4 adolescentes em Minas Gerais

Publicado por TV Minas em 22/10/2020 às 18h01

foto_principal.jpg

Pais da criança descobriram estupro por vídeos que circularam no WhatsApp. A mãe de um dos adolescentes  defendeu o filho alegando que a menina “não tinha boa fama”.​

 

Uma menina de 11 anos foi violentada por quatro adolescentes no último sábado (17), no Bairro Novo Tupi, Região Norte de Belo Horizonte.

 

Os pais da criança procuraram a Polícia Militar após terem recebido um vídeo do estupro pelo Whatsapp. Um homem de 23 anos, suspeito de ter filmado e divulgado o ato, foi preso.

 

De acordo com o registro da ocorrência, quatro adolescentes, dois de 13 anos e dois de 12, participaram do ato.

 

Segundo a criança, os garotos a obrigaram a praticar sexo oral e um deles chegou a penetrá-la à força.

 

A vítima, que conhecia os garotos, contou ainda que em um certo momento teria tentado fugir, mas os adolescentes a seguraram e a arrastaram de volta para as proximidades de um campo que fica no local.

 

Todos os menores envolvidos foram identificados e compareceram ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH).

 

Eles confirmaram a prática de sexo oral, negaram a penetração e disseram que tudo foi consentido.Eles foram apreendidos e encaminhados à audiência.

 

A mãe de um dos adolescentes disse que o pai da vítima chegou a ameaçá-la e, defendeu o filho alegando que a menina “não tinha boa fama”.

 

Já o homem de 23 anos, foi preso em flagrante.

 

Segundo a Polícia Civil, ele é investigado por filmar, compartilhar e armazenar cena de sexo envolvendo criança ou adolescente, crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.

 

Ele alegou que fez o vídeo para mandar para uma amiga da mãe da criança e, na versão dele, não enviou as imagens para mais ninguém e não tinha conhecimento de que elas estavam circulando.

Pais da criança descobriram estupro por vídeos que circularam no WhatsApp. A mãe de um dos adolescentes  defendeu o filho alegando que a menina “não tinha boa fama”.​


 


Uma menina de 11 anos foi violentada por quatro adolescentes no último sábado (17), no Bairro Novo Tupi, Região Norte de Belo Horizonte.


 


Os pais da criança procuraram a Polícia Militar após terem recebido um vídeo do estupro pelo Whatsapp. Um homem de 23 anos, suspeito de ter filmado e divulgado o ato, foi preso.


 


De acordo com o registro da ocorrência, quatro adolescentes, dois de 13 anos e dois de 12, participaram do ato.


 


Segundo a criança, os garotos a obrigaram a praticar sexo oral e um deles chegou a penetrá-la à força.


 


A vítima, que conhecia os garotos, contou ainda que em um certo momento teria tentado fugir, mas os adolescentes a seguraram e a arrastaram de volta para as proximidades de um campo que fica no local.


PATROCINADORES

 


Todos os menores envolvidos foram identificados e compareceram ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH).


 


Eles confirmaram a prática de sexo oral, negaram a penetração e disseram que tudo foi consentido.Eles foram apreendidos e encaminhados à audiência.


 


A mãe de um dos adolescentes disse que o pai da vítima chegou a ameaçá-la e, defendeu o filho alegando que a menina “não tinha boa fama”.


 


Já o homem de 23 anos, foi preso em flagrante.


 


Segundo a Polícia Civil, ele é investigado por filmar, compartilhar e armazenar cena de sexo envolvendo criança ou adolescente, crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.


 


Ele alegou que fez o vídeo para mandar para uma amiga da mãe da criança e, na versão dele, não enviou as imagens para mais ninguém e não tinha conhecimento de que elas estavam circulando.


Pais da criança descobriram estupro por vídeos que circularam no WhatsApp. A mãe de um dos adolescentes  defendeu o filho alegando que a menina “não tinha boa fama”.​



Uma menina de 11 anos foi violentada por quatro adolescentes no último sábado (17), no Bairro Novo Tupi, Região Norte de Belo Horizonte.



Os pais da criança procuraram a Polícia Militar após terem recebido um vídeo do estupro pelo Whatsapp. Um homem de 23 anos, suspeito de ter filmado e divulgado o ato, foi preso.



De acordo com o registro da ocorrência, quatro adolescentes, dois de 13 anos e dois de 12, participaram do ato.



PATROCINADORES

Segundo a criança, os garotos a obrigaram a praticar sexo oral e um deles chegou a penetrá-la à força.



A vítima, que conhecia os garotos, contou ainda que em um certo momento teria tentado fugir, mas os adolescentes a seguraram e a arrastaram de volta para as proximidades de um campo que fica no local.



Todos os menores envolvidos foram identificados e compareceram ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH).



PATROCINADORES

Eles confirmaram a prática de sexo oral, negaram a penetração e disseram que tudo foi consentido.Eles foram apreendidos e encaminhados à audiência.



A mãe de um dos adolescentes disse que o pai da vítima chegou a ameaçá-la e, defendeu o filho alegando que a menina “não tinha boa fama”.



Já o homem de 23 anos, foi preso em flagrante.



Segundo a Polícia Civil, ele é investigado por filmar, compartilhar e armazenar cena de sexo envolvendo criança ou adolescente, crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.



Ele alegou que fez o vídeo para mandar para uma amiga da mãe da criança e, na versão dele, não enviou as imagens para mais ninguém e não tinha conhecimento de que elas estavam circulando.



Veja Também