news:

Notícias

Ciclone se forma no oceano brasileiro e atingirá regiões de Minas Gerais

Publicado por TV Minas em 26/10/2020 às 14h46

foto_principal.jpeg

Tendência é de temporais para as faixas Leste e Norte do estado nesta segunda-feira (26).

 

O ciclone subtropical que se formou na costa do Sudeste brasileiro na noite desse domingo (25) deve provocar chuvas fortes nas regiões Leste e Norte de Minas Gerais nesta segunda-feira (26). 

 

De acordo comos meteorologistas, esse sistema provoca uma área de baixa pressão e cria condições para a formação de nuvens muito carregadas. "Aqui no hemisfério Sul o ciclone subtropical faz com que o vento gire no sentido horário e isso organiza muitas nuvens de tempestade, além de intensificar as rajadas de vento", esclarece o meteorologista do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Claudemir de Azevedo.

 

O ciclone pode provocar tempestades nas regiões Noroeste, Norte, Zona da Mata e vales do Jequitinhonha, Rio Doce e Mucuri. O acumulado de chuva pode variar entre 80 e 150mm, considerado extremamente forte. Há riscos de deslizamentos, enxurradas e transbordamentos de rios e córregos. Por isso, a orientação é de que a população se mantenha alerta.

 

O domingo já foi de chuvas muito intensas em municípios mineiros como Dores do Indaiá, no Oeste do estado, que registrou acúmulo de 84mm. Em Arinos, no Noroeste, o volume chegou a 38,2mm.

 

O ciclone subtropical foi identificado pela Marinha Brasileira às 21h desse domingo e foi batizado de Mani. Além de Minas Gerais, ele também deve causar grandes impactos no Espírio Santo e na Bahia. No Rio de Janeiro, em Goiás e no Tocantins as chuvas também chegam, mas com menor intensidade.

 

Nas demais regiões de Minas Gerais, incluindo a Grande BH, o ciclone não deve causar grandes impactos. Segundo o Inmet, há apenas chances de pancadas isoladas ao longo de todo dia e de céu de nublado a parcialmente nublado.

Tendência é de temporais para as faixas Leste e Norte do estado nesta segunda-feira (26).


 


O ciclone subtropical que se formou na costa do Sudeste brasileiro na noite desse domingo (25) deve provocar chuvas fortes nas regiões Leste e Norte de Minas Gerais nesta segunda-feira (26). 


 


De acordo comos meteorologistas, esse sistema provoca uma área de baixa pressão e cria condições para a formação de nuvens muito carregadas. "Aqui no hemisfério Sul o ciclone subtropical faz com que o vento gire no sentido horário e isso organiza muitas nuvens de tempestade, além de intensificar as rajadas de vento", esclarece o meteorologista do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Claudemir de Azevedo.


 


PATROCINADORES

O ciclone pode provocar tempestades nas regiões Noroeste, Norte, Zona da Mata e vales do Jequitinhonha, Rio Doce e Mucuri. O acumulado de chuva pode variar entre 80 e 150mm, considerado extremamente forte. Há riscos de deslizamentos, enxurradas e transbordamentos de rios e córregos. Por isso, a orientação é de que a população se mantenha alerta.


 


O domingo já foi de chuvas muito intensas em municípios mineiros como Dores do Indaiá, no Oeste do estado, que registrou acúmulo de 84mm. Em Arinos, no Noroeste, o volume chegou a 38,2mm.


 


O ciclone subtropical foi identificado pela Marinha Brasileira às 21h desse domingo e foi batizado de Mani. Além de Minas Gerais, ele também deve causar grandes impactos no Espírio Santo e na Bahia. No Rio de Janeiro, em Goiás e no Tocantins as chuvas também chegam, mas com menor intensidade.


 


Nas demais regiões de Minas Gerais, incluindo a Grande BH, o ciclone não deve causar grandes impactos. Segundo o Inmet, há apenas chances de pancadas isoladas ao longo de todo dia e de céu de nublado a parcialmente nublado.


Tendência é de temporais para as faixas Leste e Norte do estado nesta segunda-feira (26).



O ciclone subtropical que se formou na costa do Sudeste brasileiro na noite desse domingo (25) deve provocar chuvas fortes nas regiões Leste e Norte de Minas Gerais nesta segunda-feira (26). 



De acordo comos meteorologistas, esse sistema provoca uma área de baixa pressão e cria condições para a formação de nuvens muito carregadas. "Aqui no hemisfério Sul o ciclone subtropical faz com que o vento gire no sentido horário e isso organiza muitas nuvens de tempestade, além de intensificar as rajadas de vento", esclarece o meteorologista do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Claudemir de Azevedo.



PATROCINADORES

O ciclone pode provocar tempestades nas regiões Noroeste, Norte, Zona da Mata e vales do Jequitinhonha, Rio Doce e Mucuri. O acumulado de chuva pode variar entre 80 e 150mm, considerado extremamente forte. Há riscos de deslizamentos, enxurradas e transbordamentos de rios e córregos. Por isso, a orientação é de que a população se mantenha alerta.



O domingo já foi de chuvas muito intensas em municípios mineiros como Dores do Indaiá, no Oeste do estado, que registrou acúmulo de 84mm. Em Arinos, no Noroeste, o volume chegou a 38,2mm.



O ciclone subtropical foi identificado pela Marinha Brasileira às 21h desse domingo e foi batizado de Mani. Além de Minas Gerais, ele também deve causar grandes impactos no Espírio Santo e na Bahia. No Rio de Janeiro, em Goiás e no Tocantins as chuvas também chegam, mas com menor intensidade.



Nas demais regiões de Minas Gerais, incluindo a Grande BH, o ciclone não deve causar grandes impactos. Segundo o Inmet, há apenas chances de pancadas isoladas ao longo de todo dia e de céu de nublado a parcialmente nublado.



Veja Também