news:

Notícias

Ricardo Salles nega ter chamado Maia de Nhonho e apaga conta no Twitter

Publicado por TV Minas em 29/10/2020 às 12h43 - Atualizado às 11h10

foto_principal.jpg

Em redes sociais, Ministro do Meio Ambiente alegou que "alguém utilizou indevidamente" a conta dele.

 

Após ter sido alvo de duras críticas por se referir ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, como Nhonho, o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi às redes sociais se retratar.

Logo em seguida, ele apagou sua conta do Twitter.

 

"Alguém se utilizou indevidamente da minha conta no Twitter para publicar comentário junto à conta do Presidente da Câmara dos Deputados", alegou o Ministro na publicação.

 

Salles ainda afirmou que, "apesar das diferenças, sempre manteve relação cordial" com Rodrigo Maia. Logo em seguida, o ministro excluiu a conta na rede social.

 

 

 

 

O Presidente da Câmara ainda não se manifestou sobre o assunto.

 

 

 

O caso é um efeito de uma outra controvérsia envolvendo Salles. No sábado (24), o ministro havia chamado o General Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, de "Maria Fofoca". Na ocasião, ele também recuou.

 

Maia, por sua vez, tomou partido em favor de Ramos. "O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo", declarou o Presidente da Câmara em um tweet. Salles o chamou de "Nhonho" em resposta a essa publicação.

 

Salles faz parte da chamada "ala ideológica" do governo, apoiadores mais ferrenhos do bolsonarismo que vêm disputando espaço no Planalto com os militares - grupo o qual Ramos faz parte. 

Em redes sociais, Ministro do Meio Ambiente alegou que "alguém utilizou indevidamente" a conta dele.


 


Após ter sido alvo de duras críticas por se referir ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, como Nhonho, o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi às redes sociais se retratar.


Logo em seguida, ele apagou sua conta do Twitter.


 


"Alguém se utilizou indevidamente da minha conta no Twitter para publicar comentário junto à conta do Presidente da Câmara dos Deputados", alegou o Ministro na publicação.


 


Salles ainda afirmou que, "apesar das diferenças, sempre manteve relação cordial" com Rodrigo Maia. Logo em seguida, o ministro excluiu a conta na rede social.


 


 



PATROCINADORES

 


 


O Presidente da Câmara ainda não se manifestou sobre o assunto.


 


 



 


O caso é um efeito de uma outra controvérsia envolvendo Salles. No sábado (24), o ministro havia chamado o General Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, de "Maria Fofoca". Na ocasião, ele também recuou.


 


Maia, por sua vez, tomou partido em favor de Ramos. "O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo", declarou o Presidente da Câmara em um tweet. Salles o chamou de "Nhonho" em resposta a essa publicação.


 


Salles faz parte da chamada "ala ideológica" do governo, apoiadores mais ferrenhos do bolsonarismo que vêm disputando espaço no Planalto com os militares - grupo o qual Ramos faz parte. 


Em redes sociais, Ministro do Meio Ambiente alegou que "alguém utilizou indevidamente" a conta dele.



Após ter sido alvo de duras críticas por se referir ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, como Nhonho, o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi às redes sociais se retratar.



Logo em seguida, ele apagou sua conta do Twitter.



"Alguém se utilizou indevidamente da minha conta no Twitter para publicar comentário junto à conta do Presidente da Câmara dos Deputados", alegou o Ministro na publicação.



PATROCINADORES

Salles ainda afirmou que, "apesar das diferenças, sempre manteve relação cordial" com Rodrigo Maia. Logo em seguida, o ministro excluiu a conta na rede social.





O Presidente da Câmara ainda não se manifestou sobre o assunto.



PATROCINADORES



O caso é um efeito de uma outra controvérsia envolvendo Salles. No sábado (24), o ministro havia chamado o General Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, de "Maria Fofoca". Na ocasião, ele também recuou.



Maia, por sua vez, tomou partido em favor de Ramos. "O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo", declarou o Presidente da Câmara em um tweet. Salles o chamou de "Nhonho" em resposta a essa publicação.



Salles faz parte da chamada "ala ideológica" do governo, apoiadores mais ferrenhos do bolsonarismo que vêm disputando espaço no Planalto com os militares - grupo o qual Ramos faz parte. 



Veja Também