news:

Ciência & Tecnologia

Encontrado em pergaminho um dos primeiros manuscritos da Bíblia

Publicado por TV Minas em 23/09/2016

foto_principal.jpg

Utilizando raio-x e leitura 3D, os pesquisadores descobriram que o pergaminho tem as passagens do Levítico, um dos cincos primeiros livros da Bíblia.

 

Cientistas de Estados Unidos e Israel identificaram as mais antigas passagens manuscritas do Antigo Testamento já encontradas. Segundo os pesquisadores, o texto data do século III ou IV. A descoberta foi divulgada na revista científica Science Advances.

 

Sem precisar desembrulhar o pergaminho frágil e danificado, Penina Shor, autoridade de antiguidades de Israel, e Brent Seales, cientista da Universidade de Kentucky, utilizaram um procedimento inovador da instituição americana: desvendaram o texto através de escaneamento com raio-x e leitura virtual.

 

No pergaminho, os pesquisadores encontraram passagens do Levítico, um dos cinco primeiros livros do Antigo Testamento. O rolo foi encontrado por arqueólogos em En-Gedi, em 1970. No lugar, vivia uma antiga comunidade judaica, entre os anos de 800 d.C. e 600 d.C..

 

 

Técnica

 

Os estudiosos de Israel utilizaram uma máquina de microtomografia, normalmente utilizada para análise de câncer em pacientes. As imagens obtidas foram enviadas para Kentucky e equipe americana fez análises tridimensionais das passagens e reconstruiu virtualmente o manuscrito.

 

“Ficamos impressionados com a qualidade das imagens”, disse Michael Segal, diretor da Escola de Filosofia e Religião da Universidade Hebraica de Jerusalém.

 

Por muito tempo se pensou que seu conteúdo havia sido perdido para sempre, pois o rolo foi queimado em um grande incêndio no local e, até então, tocá-lo sem que se desfizesse em cinzas era impossível. “A estrutura principal de cada fragmento, completamente queimada e esmagada, tinha se transformado em pedaços de carvão que continuavam se desintegrando cada vez que era tocada”, relatou um dos os pesquisadores no estudo.

Utilizando raio-x e leitura 3D, os pesquisadores descobriram que o pergaminho tem as passagens do Levítico, um dos cincos primeiros livros da Bíblia.


 


Cientistas de Estados Unidos e Israel identificaram as mais antigas passagens manuscritas do Antigo Testamento já encontradas. Segundo os pesquisadores, o texto data do século III ou IV. A descoberta foi divulgada na revista científica Science Advances.


 


Sem precisar desembrulhar o pergaminho frágil e danificado, Penina Shor, autoridade de antiguidades de Israel, e Brent Seales, cientista da Universidade de Kentucky, utilizaram um procedimento inovador da instituição americana: desvendaram o texto através de escaneamento com raio-x e leitura virtual.


 


No pergaminho, os pesquisadores encontraram passagens do Levítico, um dos cinco primeiros livros do Antigo Testamento. O rolo foi encontrado por arqueólogos em En-Gedi, em 1970. No lugar, vivia uma antiga comunidade judaica, entre os anos de 800 d.C. e 600 d.C..


 


PATROCINADORES

 


Técnica


 


Os estudiosos de Israel utilizaram uma máquina de microtomografia, normalmente utilizada para análise de câncer em pacientes. As imagens obtidas foram enviadas para Kentucky e equipe americana fez análises tridimensionais das passagens e reconstruiu virtualmente o manuscrito.


 


“Ficamos impressionados com a qualidade das imagens”, disse Michael Segal, diretor da Escola de Filosofia e Religião da Universidade Hebraica de Jerusalém.


 


Por muito tempo se pensou que seu conteúdo havia sido perdido para sempre, pois o rolo foi queimado em um grande incêndio no local e, até então, tocá-lo sem que se desfizesse em cinzas era impossível. “A estrutura principal de cada fragmento, completamente queimada e esmagada, tinha se transformado em pedaços de carvão que continuavam se desintegrando cada vez que era tocada”, relatou um dos os pesquisadores no estudo.


Utilizando raio-x e leitura 3D, os pesquisadores descobriram que o pergaminho tem as passagens do Levítico, um dos cincos primeiros livros da Bíblia.



Cientistas de Estados Unidos e Israel identificaram as mais antigas passagens manuscritas do Antigo Testamento já encontradas. Segundo os pesquisadores, o texto data do século III ou IV. A descoberta foi divulgada na revista científica Science Advances.



Sem precisar desembrulhar o pergaminho frágil e danificado, Penina Shor, autoridade de antiguidades de Israel, e Brent Seales, cientista da Universidade de Kentucky, utilizaram um procedimento inovador da instituição americana: desvendaram o texto através de escaneamento com raio-x e leitura virtual.



PATROCINADORES

No pergaminho, os pesquisadores encontraram passagens do Levítico, um dos cinco primeiros livros do Antigo Testamento. O rolo foi encontrado por arqueólogos em En-Gedi, em 1970. No lugar, vivia uma antiga comunidade judaica, entre os anos de 800 d.C. e 600 d.C..



Técnica



PATROCINADORES

Os estudiosos de Israel utilizaram uma máquina de microtomografia, normalmente utilizada para análise de câncer em pacientes. As imagens obtidas foram enviadas para Kentucky e equipe americana fez análises tridimensionais das passagens e reconstruiu virtualmente o manuscrito.



“Ficamos impressionados com a qualidade das imagens”, disse Michael Segal, diretor da Escola de Filosofia e Religião da Universidade Hebraica de Jerusalém.



Por muito tempo se pensou que seu conteúdo havia sido perdido para sempre, pois o rolo foi queimado em um grande incêndio no local e, até então, tocá-lo sem que se desfizesse em cinzas era impossível. “A estrutura principal de cada fragmento, completamente queimada e esmagada, tinha se transformado em pedaços de carvão que continuavam se desintegrando cada vez que era tocada”, relatou um dos os pesquisadores no estudo.



Veja Também