news:

Sul de Minas

Feira de tecnologia reúne pesquisas do Brasil e exterior em Santa Rita

Publicado por TV Minas em 29/10/2015

44777750.jpg

Encontro acontece em Santa Rita do Sapucaí, MG, até esta sexta-feira (30). Pelo 34º ano Inatel promove encontro de alunos com estrangeiros.

 

Estudantes e amantes de tecnologia se reúnem até sexta-feira (30) em Santa Rita do Sapucaí (MG). O motivo do encontro é a 34ª edição da Feira Tecnológica do Inatel (Fetin), que neste ano destaca 93 projetos de pesquisa com foco na qualidade de vida. A abertura do evento aconteceu na tarde desta quarta-feira (28). Entre os destaques, o intercâmbio de conhecimento promovido entre os expositores.

 

O alemão Frederik Sommerfeld viajou para o Sul de Minas com o professor Jens Werner apenas para participar da feira. Ele trabalhou durante meses em um projeto de software livre, um programa de computador que pode ser usado gratuitamente, capaz de substituir a comunicação por rádio tradicional. "Usamos um esquema de modulação, que não necessita de rádio", explica.

 

Já o boliviano Mauricio Marcelo Peredo Claros apostou em um robô que pode ser operado apenas pelo reconhecimento de gestos para estar em contato com outros pesquisados da área de Engenharia da Eletrônica. "Meu projeto é o controle de um braço robótico por meio de uma câmera, que capta o movimento dos meus braços", mostra.

 

 

A cidade de Santa Rita do Sapucaí se destaca na região, estando entre as 10 mais inovadoras do país. Clique para saber mais sobre isso.

 

 

Troca de experiência e conhecimento

 

Sommerfeld soube da feira por meio do professor, na Jade University, na Alemanha. Claros estuda na Univalle, na Bolívia, e tinha um amigo que esteve na feira em 2014. Ambos, assim como os outros 22 estudantes estrangeiros participantes do encontro, interessaram-se por expor projetos como uma oportunidade de trocar experiências.

 

"Expomos aqui e fazemos um intercâmbio cultura, outros idiomas, outros conhecimentos", diz Claros. Para Sommerfeld, é uma grande oportunidade. "Você conhece outras culturas e pessoas com quem você pode trabalhar no futuro", antevê o alemão.

 

 

O alemão Frederik Sommerfeld com o professor Jens Werner: viagem da Alemanha apenas para expor.

 

 

Na feira

 

A visitação na feira é gratuita. E quem passa pelos stands não tem só uma chance de conferir os rumos que estão tomando os estudos na área tecnológica. Muito do que está ali, apresentado por estudantes, pode se tornar a nova sensação do mercado nos próximos anos.

 

"Dentro da Fetin, há projetos que já estão incubados", conta o professor Wanderson Saldanha, coordenador do evento. "Já são empresas existentes dentro da instituição e que devem seguir o caminho de várias outras que foram para o mercado. O nosso foco é o desenvolvimento profissional dele, mas vemos nos projetos, mais do que uma questão de mercado, o foco está no ser humano, na melhoria da qualidade de vida", observa.

 

Próteses, sistemas que auxiliam na reabilitação de pacientes de fisioterapia, melhor uso de recursos hídricos, eficiência energética. Entre os projetos desenvolvidos voluntariamente desde fevereiro por cerca de 300 estudantes há aplicativos e equipamentos de múltiplos usos.

 

 

Facilitando a vida

 

O Neuro Carpet Test consegue facilitar o diagnóstico de um tipo de demência que, tratada, pode ser reversível. O Fisioglove é uma luva com eletrodos que ajuda em sessões de eletroterapia. Esses são alguns dos projetos locais que agora também farão parte do conhecimento exportado pelo Brasil.

 

"Hoje a tecnologia é global. Dificilmente você vai encontrar um tipo de tecnologia que está restrito a uma parte do mundo. Mas o que acabamos difundindo é a maneira diferente de pensar para resolver o mesmo problema", explica o coordenador do Núcleo de Estágios e Serviços Profissionais do Inatel, Bruno de Oliveira Monteiro.

 

A Fetin continua nesta quinta-feira (29), na sede do Inatel, das 15h às 22h. Na sexta-feira, o encontro vai das 15h às 21h.

Encontro acontece em Santa Rita do Sapucaí, MG, até esta sexta-feira (30). Pelo 34º ano Inatel promove encontro de alunos com estrangeiros.


 


Estudantes e amantes de tecnologia se reúnem até sexta-feira (30) em Santa Rita do Sapucaí (MG). O motivo do encontro é a 34ª edição da Feira Tecnológica do Inatel (Fetin), que neste ano destaca 93 projetos de pesquisa com foco na qualidade de vida. A abertura do evento aconteceu na tarde desta quarta-feira (28). Entre os destaques, o intercâmbio de conhecimento promovido entre os expositores.


 


O alemão Frederik Sommerfeld viajou para o Sul de Minas com o professor Jens Werner apenas para participar da feira. Ele trabalhou durante meses em um projeto de software livre, um programa de computador que pode ser usado gratuitamente, capaz de substituir a comunicação por rádio tradicional. "Usamos um esquema de modulação, que não necessita de rádio", explica.


 


Já o boliviano Mauricio Marcelo Peredo Claros apostou em um robô que pode ser operado apenas pelo reconhecimento de gestos para estar em contato com outros pesquisados da área de Engenharia da Eletrônica. "Meu projeto é o controle de um braço robótico por meio de uma câmera, que capta o movimento dos meus braços", mostra.


 


 


A cidade de Santa Rita do Sapucaí se destaca na região, estando entre as 10 mais inovadoras do país. Clique para saber mais sobre isso.


 


 


Troca de experiência e conhecimento


 


Sommerfeld soube da feira por meio do professor, na Jade University, na Alemanha. Claros estuda na Univalle, na Bolívia, e tinha um amigo que esteve na feira em 2014. Ambos, assim como os outros 22 estudantes estrangeiros participantes do encontro, interessaram-se por expor projetos como uma oportunidade de trocar experiências.


 


"Expomos aqui e fazemos um intercâmbio cultura, outros idiomas, outros conhecimentos", diz Claros. Para Sommerfeld, é uma grande oportunidade. "Você conhece outras culturas e pessoas com quem você pode trabalhar no futuro", antevê o alemão.


 


 


PATROCINADORES

O alemão Frederik Sommerfeld com o professor Jens Werner: viagem da Alemanha apenas para expor.


 


 


Na feira


 


A visitação na feira é gratuita. E quem passa pelos stands não tem só uma chance de conferir os rumos que estão tomando os estudos na área tecnológica. Muito do que está ali, apresentado por estudantes, pode se tornar a nova sensação do mercado nos próximos anos.


 


"Dentro da Fetin, há projetos que já estão incubados", conta o professor Wanderson Saldanha, coordenador do evento. "Já são empresas existentes dentro da instituição e que devem seguir o caminho de várias outras que foram para o mercado. O nosso foco é o desenvolvimento profissional dele, mas vemos nos projetos, mais do que uma questão de mercado, o foco está no ser humano, na melhoria da qualidade de vida", observa.


 


Próteses, sistemas que auxiliam na reabilitação de pacientes de fisioterapia, melhor uso de recursos hídricos, eficiência energética. Entre os projetos desenvolvidos voluntariamente desde fevereiro por cerca de 300 estudantes há aplicativos e equipamentos de múltiplos usos.


 


 


Facilitando a vida


 


O Neuro Carpet Test consegue facilitar o diagnóstico de um tipo de demência que, tratada, pode ser reversível. O Fisioglove é uma luva com eletrodos que ajuda em sessões de eletroterapia. Esses são alguns dos projetos locais que agora também farão parte do conhecimento exportado pelo Brasil.


 


"Hoje a tecnologia é global. Dificilmente você vai encontrar um tipo de tecnologia que está restrito a uma parte do mundo. Mas o que acabamos difundindo é a maneira diferente de pensar para resolver o mesmo problema", explica o coordenador do Núcleo de Estágios e Serviços Profissionais do Inatel, Bruno de Oliveira Monteiro.


 


A Fetin continua nesta quinta-feira (29), na sede do Inatel, das 15h às 22h. Na sexta-feira, o encontro vai das 15h às 21h.


Encontro acontece em Santa Rita do Sapucaí, MG, até esta sexta-feira (30). Pelo 34º ano Inatel promove encontro de alunos com estrangeiros.



Estudantes e amantes de tecnologia se reúnem até sexta-feira (30) em Santa Rita do Sapucaí (MG). O motivo do encontro é a 34ª edição da Feira Tecnológica do Inatel (Fetin), que neste ano destaca 93 projetos de pesquisa com foco na qualidade de vida. A abertura do evento aconteceu na tarde desta quarta-feira (28). Entre os destaques, o intercâmbio de conhecimento promovido entre os expositores.



O alemão Frederik Sommerfeld viajou para o Sul de Minas com o professor Jens Werner apenas para participar da feira. Ele trabalhou durante meses em um projeto de software livre, um programa de computador que pode ser usado gratuitamente, capaz de substituir a comunicação por rádio tradicional. "Usamos um esquema de modulação, que não necessita de rádio", explica.



Já o boliviano Mauricio Marcelo Peredo Claros apostou em um robô que pode ser operado apenas pelo reconhecimento de gestos para estar em contato com outros pesquisados da área de Engenharia da Eletrônica. "Meu projeto é o controle de um braço robótico por meio de uma câmera, que capta o movimento dos meus braços", mostra.



A cidade de Santa Rita do Sapucaí se destaca na região, estando entre as 10 mais inovadoras do país. Clique para saber mais sobre isso.



PATROCINADORES

Troca de experiência e conhecimento



Sommerfeld soube da feira por meio do professor, na Jade University, na Alemanha. Claros estuda na Univalle, na Bolívia, e tinha um amigo que esteve na feira em 2014. Ambos, assim como os outros 22 estudantes estrangeiros participantes do encontro, interessaram-se por expor projetos como uma oportunidade de trocar experiências.



"Expomos aqui e fazemos um intercâmbio cultura, outros idiomas, outros conhecimentos", diz Claros. Para Sommerfeld, é uma grande oportunidade. "Você conhece outras culturas e pessoas com quem você pode trabalhar no futuro", antevê o alemão.



O alemão Frederik Sommerfeld com o professor Jens Werner: viagem da Alemanha apenas para expor.



Na feira



PATROCINADORES

A visitação na feira é gratuita. E quem passa pelos stands não tem só uma chance de conferir os rumos que estão tomando os estudos na área tecnológica. Muito do que está ali, apresentado por estudantes, pode se tornar a nova sensação do mercado nos próximos anos.



"Dentro da Fetin, há projetos que já estão incubados", conta o professor Wanderson Saldanha, coordenador do evento. "Já são empresas existentes dentro da instituição e que devem seguir o caminho de várias outras que foram para o mercado. O nosso foco é o desenvolvimento profissional dele, mas vemos nos projetos, mais do que uma questão de mercado, o foco está no ser humano, na melhoria da qualidade de vida", observa.



Próteses, sistemas que auxiliam na reabilitação de pacientes de fisioterapia, melhor uso de recursos hídricos, eficiência energética. Entre os projetos desenvolvidos voluntariamente desde fevereiro por cerca de 300 estudantes há aplicativos e equipamentos de múltiplos usos.



Facilitando a vida



O Neuro Carpet Test consegue facilitar o diagnóstico de um tipo de demência que, tratada, pode ser reversível. O Fisioglove é uma luva com eletrodos que ajuda em sessões de eletroterapia. Esses são alguns dos projetos locais que agora também farão parte do conhecimento exportado pelo Brasil.



"Hoje a tecnologia é global. Dificilmente você vai encontrar um tipo de tecnologia que está restrito a uma parte do mundo. Mas o que acabamos difundindo é a maneira diferente de pensar para resolver o mesmo problema", explica o coordenador do Núcleo de Estágios e Serviços Profissionais do Inatel, Bruno de Oliveira Monteiro.



A Fetin continua nesta quinta-feira (29), na sede do Inatel, das 15h às 22h. Na sexta-feira, o encontro vai das 15h às 21h.



Veja Também