news:

Notícias

Rompimento de barragem devasta distrito em Minas Gerais

Publicado por TV Minas em 06/11/2015

foto_principal.jpeg

Informações dão conta de dezenas de desaparecidos, que podem estar ilhados ou soterrados.

 

Uma morte foi confirmada após o rompimento de uma barragem no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, centro de Minas Gerais, nesta quinta-feira (5). 
 

A informação foi divulgada pela assessoria do Hospital Monsenhor Horta. Cinco pessoas deram entrada na unidade desde a hora do acidente, sendo que uma não resistiu aos ferimentos.
 

Segundo Adão Severino Junior, comandante do Corpo de Bombeiros Civil de Mariana, 17 pessoas morreram, mas o número ainda não foi confirmado oficialmente pela corporação. 
 

Ainda de acordo com a fonte, o número de mortes pode chegar a 60, já que há dezenas de desaparecidos, que podem estar ilhados ou soterrados.
 

Nenhum balanço oficial foi divulgado ainda.
 

A Barragem de Fundão, que pertence a mineradora Samarco, rompeu por volta das 16h20. Em nota, a mineradora disse que "está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente". 
 

A empresa pediu que os moradores do distrito de Bento Rodrigues, distante 23 quilômetros de Mariana, esvaziassem o local com urgência. Equipes dos Bombeiros, do SAMU, da Defesa Civil e da Guarda Municipal estão no local.
 

Em conversa com o Brasil Urgente, o prefeito da cidade de Mariana, Duarte Júnior, confirmou o ocorrido e relatou preocupação. “A lama que desceu [com o rompimento da barragem] tomou conta do entorno. Estamos preocupados porque a escola do distrito fica na parte de baixo e estava tendo aula. Estamos angustiados porque não temos informações de como estão as pessoas que estavam lá”. Duarte afirmou que helicópteros do estado foram enviados para o local para tentar entender o que houve.  

 

Há menos de um ano, o rompimento de uma barragem de restos de minerais da Mineradora Herculano, em Itabirito, na região central de Minas, deixou três operários mortos.
 

 

Íntegra da nota da mineradora Samarco
 

A Samarco informa que houve um rompimento de sua barragem de rejeitos, denominada Fundão, localizada na unidade de Germano, nos municípios de Ouro Preto e Mariana (MG).

 

A organização está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente. As autoridades foram devidamente informadas e as equipes responsáveis já estão no local prestando assistência.  

 

Não é possível, neste momento, confirmar as causas e extensão do ocorrido, bem como a existência de vítimas. Por questão de segurança,  a Samarco reitera a importância de que não haja deslocamentos de pessoas para o local do ocorrido, exceto as equipes envolvidas no atendimento de emergência.

 

 

Imagens da tragédia

 

 

 

Informações dão conta de dezenas de desaparecidos, que podem estar ilhados ou soterrados.


 


Uma morte foi confirmada após o rompimento de uma barragem no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, centro de Minas Gerais, nesta quinta-feira (5). 
 


A informação foi divulgada pela assessoria do Hospital Monsenhor Horta. Cinco pessoas deram entrada na unidade desde a hora do acidente, sendo que uma não resistiu aos ferimentos.
 


Segundo Adão Severino Junior, comandante do Corpo de Bombeiros Civil de Mariana, 17 pessoas morreram, mas o número ainda não foi confirmado oficialmente pela corporação. 
 


Ainda de acordo com a fonte, o número de mortes pode chegar a 60, já que há dezenas de desaparecidos, que podem estar ilhados ou soterrados.
 


Nenhum balanço oficial foi divulgado ainda.
 


A Barragem de Fundão, que pertence a mineradora Samarco, rompeu por volta das 16h20. Em nota, a mineradora disse que "está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente". 
 


A empresa pediu que os moradores do distrito de Bento Rodrigues, distante 23 quilômetros de Mariana, esvaziassem o local com urgência. Equipes dos Bombeiros, do SAMU, da Defesa Civil e da Guarda Municipal estão no local.
 


Em conversa com o Brasil Urgente, o prefeito da cidade de Mariana, Duarte Júnior, confirmou o ocorrido e relatou preocupação. “A lama que desceu [com o rompimento da barragem] tomou conta do entorno. Estamos preocupados porque a escola do distrito fica na parte de baixo e estava tendo aula. Estamos angustiados porque não temos informações de como estão as pessoas que estavam lá”. Duarte afirmou que helicópteros do estado foram enviados para o local para tentar entender o que houve.  


 


Há menos de um ano, o rompimento de uma barragem de restos de minerais da Mineradora Herculano, em Itabirito, na região central de Minas, deixou três operários mortos.
 


 


Íntegra da nota da mineradora Samarco
 


PATROCINADORES

A Samarco informa que houve um rompimento de sua barragem de rejeitos, denominada Fundão, localizada na unidade de Germano, nos municípios de Ouro Preto e Mariana (MG).


 


A organização está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente. As autoridades foram devidamente informadas e as equipes responsáveis já estão no local prestando assistência.  


 


Não é possível, neste momento, confirmar as causas e extensão do ocorrido, bem como a existência de vítimas. Por questão de segurança,  a Samarco reitera a importância de que não haja deslocamentos de pessoas para o local do ocorrido, exceto as equipes envolvidas no atendimento de emergência.


 


 


Imagens da tragédia


 



 



 



Informações dão conta de dezenas de desaparecidos, que podem estar ilhados ou soterrados.



Uma morte foi confirmada após o rompimento de uma barragem no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, centro de Minas Gerais, nesta quinta-feira (5). 
 



A informação foi divulgada pela assessoria do Hospital Monsenhor Horta. Cinco pessoas deram entrada na unidade desde a hora do acidente, sendo que uma não resistiu aos ferimentos.
 



Segundo Adão Severino Junior, comandante do Corpo de Bombeiros Civil de Mariana, 17 pessoas morreram, mas o número ainda não foi confirmado oficialmente pela corporação. 
 



Ainda de acordo com a fonte, o número de mortes pode chegar a 60, já que há dezenas de desaparecidos, que podem estar ilhados ou soterrados.
 



Nenhum balanço oficial foi divulgado ainda.
 



A Barragem de Fundão, que pertence a mineradora Samarco, rompeu por volta das 16h20. Em nota, a mineradora disse que "está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente". 
 



A empresa pediu que os moradores do distrito de Bento Rodrigues, distante 23 quilômetros de Mariana, esvaziassem o local com urgência. Equipes dos Bombeiros, do SAMU, da Defesa Civil e da Guarda Municipal estão no local.
 



PATROCINADORES

Em conversa com o Brasil Urgente, o prefeito da cidade de Mariana, Duarte Júnior, confirmou o ocorrido e relatou preocupação. “A lama que desceu [com o rompimento da barragem] tomou conta do entorno. Estamos preocupados porque a escola do distrito fica na parte de baixo e estava tendo aula. Estamos angustiados porque não temos informações de como estão as pessoas que estavam lá”. Duarte afirmou que helicópteros do estado foram enviados para o local para tentar entender o que houve.  



Há menos de um ano, o rompimento de uma barragem de restos de minerais da Mineradora Herculano, em Itabirito, na região central de Minas, deixou três operários mortos.
 



Íntegra da nota da mineradora Samarco
 



A Samarco informa que houve um rompimento de sua barragem de rejeitos, denominada Fundão, localizada na unidade de Germano, nos municípios de Ouro Preto e Mariana (MG).



A organização está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente. As autoridades foram devidamente informadas e as equipes responsáveis já estão no local prestando assistência.  



PATROCINADORES

Não é possível, neste momento, confirmar as causas e extensão do ocorrido, bem como a existência de vítimas. Por questão de segurança,  a Samarco reitera a importância de que não haja deslocamentos de pessoas para o local do ocorrido, exceto as equipes envolvidas no atendimento de emergência.



Imagens da tragédia









Veja Também