news:

Notícias

Londres tem manifestação contra participação britânica na Síria

Publicado por TV Minas em 02/12/2015

foto_principal.jpg

Milhares de pessoas carregaram faixas e cartazes contra bombardeios.Partido Trabalhista liberou deputados para apoiarem proposta de adesão.

 

Milhares de pessoas protestaram nesta terça-feira (1º) em Londres contra o projeto do premier conservador David Cameron de envolver a força aérea britânica nos ataques contra o grupo Estado Islâmico (EI) na Síria.

 

Os manifestantes desfilaram durante a tarde na região do Parlamento de Westminster, em pleno coração da capital britânica, perto das sedes dos partidos Conservador e Trabalhista, constatou a AFP.

 

"Não aos bombardeios na Síria" ou "David Cameron, vergonha!" - gritaram os participantes, que exibiam cartazes pedindo "Parem a guerra".

 

"Quando bombardeamos os habitantes de um país, não ficamos mais em segurança", disse Salma Yaqoob, uma responsável da organização pacifista Stop the War.

 

"Há apenas uma maneira de deter o Estado Islâmico, que é acabar com seu financiamento e impedir que obtenha armas", declarou outro manifestante, Jenny Eyles.

 

No sábado, outra manifestação reuniu cerca de 5 mil pessoas em Londres contra o projeto de Cameron de participar da campanha aérea contra o EI.

 

Cameron anunciou na véspera que submeterá na quarta-feira à votação do Parlamento britânico seu projeto de aderir aos bombardeios contra o EI na Síria.

 

O objetivo de aderir aos bombardeios é "responder à convocação dos nossos aliados e trabalhar com eles, porque o Estado Islâmico é uma ameaça para o nosso país e porque é o correto", justificou.

 

Estados Unidos, França e Rússia, entre outros países, participam dos bombardeios na Síria contra essa organização. O EI reivindicou a autoria dos atentados de 13 de novembro em Paris, que deixaram 130 mortos.

Milhares de pessoas carregaram faixas e cartazes contra bombardeios.Partido Trabalhista liberou deputados para apoiarem proposta de adesão.


 


Milhares de pessoas protestaram nesta terça-feira (1º) em Londres contra o projeto do premier conservador David Cameron de envolver a força aérea britânica nos ataques contra o grupo Estado Islâmico (EI) na Síria.


 


Os manifestantes desfilaram durante a tarde na região do Parlamento de Westminster, em pleno coração da capital britânica, perto das sedes dos partidos Conservador e Trabalhista, constatou a AFP.


 


"Não aos bombardeios na Síria" ou "David Cameron, vergonha!" - gritaram os participantes, que exibiam cartazes pedindo "Parem a guerra".


 


"Quando bombardeamos os habitantes de um país, não ficamos mais em segurança", disse Salma Yaqoob, uma responsável da organização pacifista Stop the War.


PATROCINADORES

 


"Há apenas uma maneira de deter o Estado Islâmico, que é acabar com seu financiamento e impedir que obtenha armas", declarou outro manifestante, Jenny Eyles.


 


No sábado, outra manifestação reuniu cerca de 5 mil pessoas em Londres contra o projeto de Cameron de participar da campanha aérea contra o EI.


 


Cameron anunciou na véspera que submeterá na quarta-feira à votação do Parlamento britânico seu projeto de aderir aos bombardeios contra o EI na Síria.


 


O objetivo de aderir aos bombardeios é "responder à convocação dos nossos aliados e trabalhar com eles, porque o Estado Islâmico é uma ameaça para o nosso país e porque é o correto", justificou.


 


Estados Unidos, França e Rússia, entre outros países, participam dos bombardeios na Síria contra essa organização. O EI reivindicou a autoria dos atentados de 13 de novembro em Paris, que deixaram 130 mortos.


Milhares de pessoas carregaram faixas e cartazes contra bombardeios.Partido Trabalhista liberou deputados para apoiarem proposta de adesão.



Milhares de pessoas protestaram nesta terça-feira (1º) em Londres contra o projeto do premier conservador David Cameron de envolver a força aérea britânica nos ataques contra o grupo Estado Islâmico (EI) na Síria.



Os manifestantes desfilaram durante a tarde na região do Parlamento de Westminster, em pleno coração da capital britânica, perto das sedes dos partidos Conservador e Trabalhista, constatou a AFP.



PATROCINADORES

"Não aos bombardeios na Síria" ou "David Cameron, vergonha!" - gritaram os participantes, que exibiam cartazes pedindo "Parem a guerra".



"Quando bombardeamos os habitantes de um país, não ficamos mais em segurança", disse Salma Yaqoob, uma responsável da organização pacifista Stop the War.



"Há apenas uma maneira de deter o Estado Islâmico, que é acabar com seu financiamento e impedir que obtenha armas", declarou outro manifestante, Jenny Eyles.



PATROCINADORES

No sábado, outra manifestação reuniu cerca de 5 mil pessoas em Londres contra o projeto de Cameron de participar da campanha aérea contra o EI.



Cameron anunciou na véspera que submeterá na quarta-feira à votação do Parlamento britânico seu projeto de aderir aos bombardeios contra o EI na Síria.



O objetivo de aderir aos bombardeios é "responder à convocação dos nossos aliados e trabalhar com eles, porque o Estado Islâmico é uma ameaça para o nosso país e porque é o correto", justificou.



Estados Unidos, França e Rússia, entre outros países, participam dos bombardeios na Síria contra essa organização. O EI reivindicou a autoria dos atentados de 13 de novembro em Paris, que deixaram 130 mortos.



Veja Também