news:

Notícias

Tiroteio mata 14 e deixa 17 feridos nos Estados Unidos

Publicado por TV Minas em 03/12/2015

foto_principal.jpg

Um tiroteio em San Bernardino, na Califórnia, deixou 14 mortos e pelo menos 17 feridos nesta quarta-feira, segundo autoridades, que não descartam a hipótese de ser um atentado terrorista. O número, segundo a polícia, ainda pode aumentar.

 

O Departamento de Polícia de San Bernardino afirmou em mensagem no Twitter que "confirmou de um a três possíveis suspeitos". Ainda de acordo com a polícia, um dos suspeitos foi morto em uma troca de tiros.

 

San Bernardino fica 100 quilômetros a leste de Los Angeles.

 

Uma porta-voz da polícia declarou ao jornal Los Angeles Times que os suspeitos estavam fortemente armados e, possivelmente, usando colete à prova de balas, e a emissora CBS informou que um esquadrão antibombas estava no local tentando desarmar o que se acreditava ser um artefato explosivo.

 

O presidente americano, Barack Obama, foi imediatamente informado por sua conselheira de Segurança Interna, Lisa Monaco.

 

O tiroteio ocorreu no Centro Regional Inland, uma das 21 instalações geridas pelo governo que atendem pessoas com deficiências de desenvolvimento, disse a porta-voz do Departamento de Serviços de Desenvolvimento da Califórnia, Nancy Lungren.

 

Imagens de emissoras de TV mostraram pessoas sendo retiradas do edifício, com braços levantados, enquanto que centros de triagem foram criados no lado de fora. A polícia e equipes das tropas especiais Swat foram vistos em torno do prédio.

 

A agência de serviços sociais está entre os centros regionais em toda a Califórnia que administram, autorizam e pagam assistência a pessoas com deficiência, como autismo e retardo mental.

 

O tiroteio na Califórnia ocorreu menos de uma semana depois que um atirador matou três pessoas e feriu nove em um tiroteio em uma clínica em Colorado Springs.

 

Em outubro, um homem armado matou nove pessoas em uma faculdade no Oregon e em junho um atirador branco matou nove fiéis negros na Carolina do Sul.

Um tiroteio em San Bernardino, na Califórnia, deixou 14 mortos e pelo menos 17 feridos nesta quarta-feira, segundo autoridades, que não descartam a hipótese de ser um atentado terrorista. O número, segundo a polícia, ainda pode aumentar.


 


O Departamento de Polícia de San Bernardino afirmou em mensagem no Twitter que "confirmou de um a três possíveis suspeitos". Ainda de acordo com a polícia, um dos suspeitos foi morto em uma troca de tiros.


 


San Bernardino fica 100 quilômetros a leste de Los Angeles.


 


Uma porta-voz da polícia declarou ao jornal Los Angeles Times que os suspeitos estavam fortemente armados e, possivelmente, usando colete à prova de balas, e a emissora CBS informou que um esquadrão antibombas estava no local tentando desarmar o que se acreditava ser um artefato explosivo.


 


O presidente americano, Barack Obama, foi imediatamente informado por sua conselheira de Segurança Interna, Lisa Monaco.


PATROCINADORES

 


O tiroteio ocorreu no Centro Regional Inland, uma das 21 instalações geridas pelo governo que atendem pessoas com deficiências de desenvolvimento, disse a porta-voz do Departamento de Serviços de Desenvolvimento da Califórnia, Nancy Lungren.


 


Imagens de emissoras de TV mostraram pessoas sendo retiradas do edifício, com braços levantados, enquanto que centros de triagem foram criados no lado de fora. A polícia e equipes das tropas especiais Swat foram vistos em torno do prédio.


 


A agência de serviços sociais está entre os centros regionais em toda a Califórnia que administram, autorizam e pagam assistência a pessoas com deficiência, como autismo e retardo mental.


 


O tiroteio na Califórnia ocorreu menos de uma semana depois que um atirador matou três pessoas e feriu nove em um tiroteio em uma clínica em Colorado Springs.


 


Em outubro, um homem armado matou nove pessoas em uma faculdade no Oregon e em junho um atirador branco matou nove fiéis negros na Carolina do Sul.


Um tiroteio em San Bernardino, na Califórnia, deixou 14 mortos e pelo menos 17 feridos nesta quarta-feira, segundo autoridades, que não descartam a hipótese de ser um atentado terrorista. O número, segundo a polícia, ainda pode aumentar.



O Departamento de Polícia de San Bernardino afirmou em mensagem no Twitter que "confirmou de um a três possíveis suspeitos". Ainda de acordo com a polícia, um dos suspeitos foi morto em uma troca de tiros.



San Bernardino fica 100 quilômetros a leste de Los Angeles.



PATROCINADORES

Uma porta-voz da polícia declarou ao jornal Los Angeles Times que os suspeitos estavam fortemente armados e, possivelmente, usando colete à prova de balas, e a emissora CBS informou que um esquadrão antibombas estava no local tentando desarmar o que se acreditava ser um artefato explosivo.



O presidente americano, Barack Obama, foi imediatamente informado por sua conselheira de Segurança Interna, Lisa Monaco.



O tiroteio ocorreu no Centro Regional Inland, uma das 21 instalações geridas pelo governo que atendem pessoas com deficiências de desenvolvimento, disse a porta-voz do Departamento de Serviços de Desenvolvimento da Califórnia, Nancy Lungren.



PATROCINADORES

Imagens de emissoras de TV mostraram pessoas sendo retiradas do edifício, com braços levantados, enquanto que centros de triagem foram criados no lado de fora. A polícia e equipes das tropas especiais Swat foram vistos em torno do prédio.



A agência de serviços sociais está entre os centros regionais em toda a Califórnia que administram, autorizam e pagam assistência a pessoas com deficiência, como autismo e retardo mental.



O tiroteio na Califórnia ocorreu menos de uma semana depois que um atirador matou três pessoas e feriu nove em um tiroteio em uma clínica em Colorado Springs.



Em outubro, um homem armado matou nove pessoas em uma faculdade no Oregon e em junho um atirador branco matou nove fiéis negros na Carolina do Sul.



Veja Também