news:

Notícias

Operação contra rebeldes curdos deixa mais de 100 mortos na Turquia

Publicado por TV Minas em 20/12/2015

foto_principal.jpg

Ofensiva militar iniciada há cinco dias já deixou 102 mortos.Vítimas são do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

 

O balanço de supostos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) mortos em uma importante ofensiva militar iniciada há cinco dias no sudeste da Turquia, de maioria curda, subiu para 102, anunciaram fontes oficiais.

 

Ao menos dois soldados e cinco civis também morreram nos confrontos.

 

O exército turco iniciou na quarta-feira, em conjunto com as forças especiais da polícia, uma grande operação para expulsar os militantes do movimento rebelde.

 

Quase 10.000 homens, apoiados por carros de combate, foram mobilizados para a ofensiva que se concentra em duas cidades próximas da fronteira síria e iraquiana, Cizre e Silopi. As duas localidades estão sob toque de recolher.

 

O balanço anterior, divulgado no sábado pelo exército, citava 70 militantes mortos.

 

O comandante das Forças Armadas, o general Hulusi Akar, visitou no sábado as tropas na região e foi informado sobre o avanço da operação.

 

Depois de mais de dois anos de cessar-fogo, no verão passado os combates voltaram a explodir entre as forças de segurança e o PKK. Os insurgentes encerraram as conversações de paz iniciadas no fim de 2012 para acabar com o conflito iniciado em 1984.

 

Os militantes do PKK, especialmente os mais jovens, aproveitaram os dois anos de trégua para estabelecer sua presença nas cidades com o objetivo de provocar revoltas, cavando trincheiras e levantando barricadas para impedir a entrada das forças de segurança.

 

A estratégia paralisou estas cidades e forçou a fuga de dezenas de milhares de habitantes.

Ofensiva militar iniciada há cinco dias já deixou 102 mortos.Vítimas são do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).


 


O balanço de supostos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) mortos em uma importante ofensiva militar iniciada há cinco dias no sudeste da Turquia, de maioria curda, subiu para 102, anunciaram fontes oficiais.


 


Ao menos dois soldados e cinco civis também morreram nos confrontos.


 


O exército turco iniciou na quarta-feira, em conjunto com as forças especiais da polícia, uma grande operação para expulsar os militantes do movimento rebelde.


 


Quase 10.000 homens, apoiados por carros de combate, foram mobilizados para a ofensiva que se concentra em duas cidades próximas da fronteira síria e iraquiana, Cizre e Silopi. As duas localidades estão sob toque de recolher.


PATROCINADORES

 


O balanço anterior, divulgado no sábado pelo exército, citava 70 militantes mortos.


 


O comandante das Forças Armadas, o general Hulusi Akar, visitou no sábado as tropas na região e foi informado sobre o avanço da operação.


 


Depois de mais de dois anos de cessar-fogo, no verão passado os combates voltaram a explodir entre as forças de segurança e o PKK. Os insurgentes encerraram as conversações de paz iniciadas no fim de 2012 para acabar com o conflito iniciado em 1984.


 


Os militantes do PKK, especialmente os mais jovens, aproveitaram os dois anos de trégua para estabelecer sua presença nas cidades com o objetivo de provocar revoltas, cavando trincheiras e levantando barricadas para impedir a entrada das forças de segurança.


 


A estratégia paralisou estas cidades e forçou a fuga de dezenas de milhares de habitantes.


Ofensiva militar iniciada há cinco dias já deixou 102 mortos.Vítimas são do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).



O balanço de supostos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) mortos em uma importante ofensiva militar iniciada há cinco dias no sudeste da Turquia, de maioria curda, subiu para 102, anunciaram fontes oficiais.



Ao menos dois soldados e cinco civis também morreram nos confrontos.



PATROCINADORES

O exército turco iniciou na quarta-feira, em conjunto com as forças especiais da polícia, uma grande operação para expulsar os militantes do movimento rebelde.



Quase 10.000 homens, apoiados por carros de combate, foram mobilizados para a ofensiva que se concentra em duas cidades próximas da fronteira síria e iraquiana, Cizre e Silopi. As duas localidades estão sob toque de recolher.



O balanço anterior, divulgado no sábado pelo exército, citava 70 militantes mortos.



PATROCINADORES

O comandante das Forças Armadas, o general Hulusi Akar, visitou no sábado as tropas na região e foi informado sobre o avanço da operação.



Depois de mais de dois anos de cessar-fogo, no verão passado os combates voltaram a explodir entre as forças de segurança e o PKK. Os insurgentes encerraram as conversações de paz iniciadas no fim de 2012 para acabar com o conflito iniciado em 1984.



Os militantes do PKK, especialmente os mais jovens, aproveitaram os dois anos de trégua para estabelecer sua presença nas cidades com o objetivo de provocar revoltas, cavando trincheiras e levantando barricadas para impedir a entrada das forças de segurança.



A estratégia paralisou estas cidades e forçou a fuga de dezenas de milhares de habitantes.



Veja Também