news:

Notícias

Cantareira tem primavera com dobro de chuva em relação ao ano passado

Publicado por TV Minas em 24/12/2015

foto_principal.jpg

Volume acumulado foi também o maior desde 2009 para a estação do ano. Sistema está prestes a sair do volume morto.

 

O Sistema Cantareira teve o dobro de chuva nesta primaveira em relação à mesma estação do ano de 2014, segundo levantamento do G1 feito com base nos dados divulgados diariamente pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A estação, que começou em 23 desetembro, terminou às 2h48 da terça-feira (22). Foi também a primavera com maior volume de água acumulado desde 2009.

 

O manancial, que abastece 5,3 milhões de pessoas na Grande São Paulo, recebeu 527,2 milímetros de chuva no período, maior marca dos últimos seis anos. A precipitação é 100% maior que a do inverno do ano passado, quando choveram 236,1 mm, mas muito menor que a marca de sete anos atrás: 755,9 mm, em 2009.

 

As chuvas na primavera seguiram o ritmo de precipitações demonstrados no inverno. A estação do frio também foi a mais chuvosa desde 2009. O nível do reservatório foi subindo diariamente nos últimos 30 dias, com exceção de um dia, quando ficou igual à marca anterior.

 

O Cantareira terminou a primavera com um índice de 26,5% de volume armazenado. Já o  índice que leva em consideração o volume armazenado menos o volume da reserva técnica pelo volume útil terminou a primavera com -2,7% e segue caindo. Nesta quarta-feira, o índice ficou em -2,1%.

 

A tendência é que até o final do ano o sistema passe a operar no volume útil e saia do volume morto. A previsão do tempo para os próximos dias, segundo o Inmet, é de calor durante o dia com pancadas de chuva ao final da tarde.

Volume acumulado foi também o maior desde 2009 para a estação do ano. Sistema está prestes a sair do volume morto.


 


O Sistema Cantareira teve o dobro de chuva nesta primaveira em relação à mesma estação do ano de 2014, segundo levantamento do G1 feito com base nos dados divulgados diariamente pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A estação, que começou em 23 desetembro, terminou às 2h48 da terça-feira (22). Foi também a primavera com maior volume de água acumulado desde 2009.


 


O manancial, que abastece 5,3 milhões de pessoas na Grande São Paulo, recebeu 527,2 milímetros de chuva no período, maior marca dos últimos seis anos. A precipitação é 100% maior que a do inverno do ano passado, quando choveram 236,1 mm, mas muito menor que a marca de sete anos atrás: 755,9 mm, em 2009.


PATROCINADORES

 


As chuvas na primavera seguiram o ritmo de precipitações demonstrados no inverno. A estação do frio também foi a mais chuvosa desde 2009. O nível do reservatório foi subindo diariamente nos últimos 30 dias, com exceção de um dia, quando ficou igual à marca anterior.


 


O Cantareira terminou a primavera com um índice de 26,5% de volume armazenado. Já o  índice que leva em consideração o volume armazenado menos o volume da reserva técnica pelo volume útil terminou a primavera com -2,7% e segue caindo. Nesta quarta-feira, o índice ficou em -2,1%.


 


A tendência é que até o final do ano o sistema passe a operar no volume útil e saia do volume morto. A previsão do tempo para os próximos dias, segundo o Inmet, é de calor durante o dia com pancadas de chuva ao final da tarde.


Volume acumulado foi também o maior desde 2009 para a estação do ano. Sistema está prestes a sair do volume morto.



O Sistema Cantareira teve o dobro de chuva nesta primaveira em relação à mesma estação do ano de 2014, segundo levantamento do G1 feito com base nos dados divulgados diariamente pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A estação, que começou em 23 desetembro, terminou às 2h48 da terça-feira (22). Foi também a primavera com maior volume de água acumulado desde 2009.



O manancial, que abastece 5,3 milhões de pessoas na Grande São Paulo, recebeu 527,2 milímetros de chuva no período, maior marca dos últimos seis anos. A precipitação é 100% maior que a do inverno do ano passado, quando choveram 236,1 mm, mas muito menor que a marca de sete anos atrás: 755,9 mm, em 2009.



PATROCINADORES

As chuvas na primavera seguiram o ritmo de precipitações demonstrados no inverno. A estação do frio também foi a mais chuvosa desde 2009. O nível do reservatório foi subindo diariamente nos últimos 30 dias, com exceção de um dia, quando ficou igual à marca anterior.



O Cantareira terminou a primavera com um índice de 26,5% de volume armazenado. Já o  índice que leva em consideração o volume armazenado menos o volume da reserva técnica pelo volume útil terminou a primavera com -2,7% e segue caindo. Nesta quarta-feira, o índice ficou em -2,1%.



A tendência é que até o final do ano o sistema passe a operar no volume útil e saia do volume morto. A previsão do tempo para os próximos dias, segundo o Inmet, é de calor durante o dia com pancadas de chuva ao final da tarde.



Veja Também