news:

Sul de Minas

Padre funda igreja independente e atrai fiéis em Machado

Publicado por TV Minas em 27/12/2015

foto_principal.jpg

Sacerdote pediu desligamento da igreja para ter mais liberdade nos cultos. Bispo de Guaxupé proibiu em carta que católicos frequentassem igreja.

 

Uma Igreja Católica que não é reconhecida pela Diocese de Guaxupé (MG) tem atraído muitos fiéis em Machado (MG). O padre fundador da igreja pediu o desligamento da diocese para ter mais liberdade nos cultos, e mesmo o bispo proibindo que os católicos frequentassem a igreja, ela está sempre cheia.

 

A Igreja Católica Apostólica da Fé, a ICAF, foi criada há três meses pelo padre Ronaldo Melo, que continua sendo chamado de padre. As missas acontecem em um espaço improvisado, um galpão cedido pelos fiéis. A celebração especial de Natal, nesta sexta-feira (25), estava cheia.

 

Tainá Gonçalves é católica e frequenta a nova igreja desde que padre Ronaldo retornou à cidade. "A forma como ele fala, todo mundo presta muita atenção. Então era uma sensação diferente, é uma sensação de alívio quando você entra aqui, você sai daqui completamente renovada", conta a tradutora.

 

Antes de fundar a igreja, padre Ronaldo estava em Poços de Caldas (MG), onde foi pároco durante nove anos pela Igreja Católica. Mas em maio deste ano, ele decidiu pedir seu desligamento da igreja. O motivo, segundo ele, é porque queria ter liberdade para rezar suas missas.

 

O bispo de Guaxupé, dom José Lanza Neto, não aceitou o desligamento, e então, ele deixou a igreja. "Mais importante é a gente poder celebrar com o povo segundo os ensinamentos bíblicos. É Jesus que disse: 'faça isso que eu fiz, eu estou pedindo pra vocês fazerem'. Então essa liberdade litúrgica é o que mais moveu a sair de um antigo ministério e estar na ICAF, que hoje eu tenho essa liberdade", explica Melo.

 

No último domingo (20), o bispo de Guaxupé desligou oficialmente padre Ronaldo. Ele garante que o desligamento foi um pedido dele, e diz que não houve atrito com o bispo.

 

"Recentemente soltaram uma carta dizendo que eu fui totalmente desligado da Igreja Católica Apostólica Romana, o que realmente, sem arrogância nenhuma, com muita humildade, simplicidade, eu digo: estou feliz. Estou contente de ter a minha liberdade de ser católico e celebrar sem correntes, sem algemas", completa Melo.

 

 

Cerimônia

 

A missa de padre Ronaldo segue os mesmos ritos católicos, com a procissão de entrada, a liturgia, a comunhão. A celebração é bastante musical, e para os fiéis, a diferença é que o padre fala de forma mais simples e clara.

 

"Ele é muito carismático, muito atencioso e bom. Ele tem um carinho assim com todo mundo", explica a funcionária pública Mariana da Silva Carvalho.

 

Mas a nova igreja não é reconhecida pelo bispo. Em uma carta, dom José Lanza Neto proíbe os católicos de participarem dos cultos e receber os sacramentos realizados pela ICAF, mas os fiéis dizem que isso não é uma preocupação.

 

'Eu não troquei de igreja porque a igreja dele é católica, é o Jesus que eu sigo", diz a dona de casa Eudí Gonçalves de Lima. "Eu continuo sendo católica, eu acho que a igreja é Deus, é amor, é o que o padre Ronaldo transmite pra nós", completa a comerciante Ângela Campos.

 

 

Fiéis acompanham missa em igreja independente de Machado.

 

 

Desligamento

 

Este foi o segundo caso de desligamento de sacerdote da Diocese de Guaxupé esse ano. Em abril, padre André Aparecido da Silva também foi desligado da igreja por denúncias de negociações indevidas com o dinheiro da instituição.

 

De acordo com a Diocese de Guaxupé, o afastamento de padre André foi motivado pela falta de prestação de contas envolvendo a compra e venda de lotes, e o uso do dinheiro da paróquia para fazer melhorias na comunidade.

 

O padre afirma que toda a prestação de contas foi apresentada à diocese, que negou, segundo ele, a aprovação a essas contas.

Sacerdote pediu desligamento da igreja para ter mais liberdade nos cultos. Bispo de Guaxupé proibiu em carta que católicos frequentassem igreja.


 


Uma Igreja Católica que não é reconhecida pela Diocese de Guaxupé (MG) tem atraído muitos fiéis em Machado (MG). O padre fundador da igreja pediu o desligamento da diocese para ter mais liberdade nos cultos, e mesmo o bispo proibindo que os católicos frequentassem a igreja, ela está sempre cheia.


 


A Igreja Católica Apostólica da Fé, a ICAF, foi criada há três meses pelo padre Ronaldo Melo, que continua sendo chamado de padre. As missas acontecem em um espaço improvisado, um galpão cedido pelos fiéis. A celebração especial de Natal, nesta sexta-feira (25), estava cheia.


 


Tainá Gonçalves é católica e frequenta a nova igreja desde que padre Ronaldo retornou à cidade. "A forma como ele fala, todo mundo presta muita atenção. Então era uma sensação diferente, é uma sensação de alívio quando você entra aqui, você sai daqui completamente renovada", conta a tradutora.


 


Antes de fundar a igreja, padre Ronaldo estava em Poços de Caldas (MG), onde foi pároco durante nove anos pela Igreja Católica. Mas em maio deste ano, ele decidiu pedir seu desligamento da igreja. O motivo, segundo ele, é porque queria ter liberdade para rezar suas missas.


 


O bispo de Guaxupé, dom José Lanza Neto, não aceitou o desligamento, e então, ele deixou a igreja. "Mais importante é a gente poder celebrar com o povo segundo os ensinamentos bíblicos. É Jesus que disse: 'faça isso que eu fiz, eu estou pedindo pra vocês fazerem'. Então essa liberdade litúrgica é o que mais moveu a sair de um antigo ministério e estar na ICAF, que hoje eu tenho essa liberdade", explica Melo.


 


No último domingo (20), o bispo de Guaxupé desligou oficialmente padre Ronaldo. Ele garante que o desligamento foi um pedido dele, e diz que não houve atrito com o bispo.


 


"Recentemente soltaram uma carta dizendo que eu fui totalmente desligado da Igreja Católica Apostólica Romana, o que realmente, sem arrogância nenhuma, com muita humildade, simplicidade, eu digo: estou feliz. Estou contente de ter a minha liberdade de ser católico e celebrar sem correntes, sem algemas", completa Melo.


 


 


Cerimônia


 


PATROCINADORES

A missa de padre Ronaldo segue os mesmos ritos católicos, com a procissão de entrada, a liturgia, a comunhão. A celebração é bastante musical, e para os fiéis, a diferença é que o padre fala de forma mais simples e clara.


 


"Ele é muito carismático, muito atencioso e bom. Ele tem um carinho assim com todo mundo", explica a funcionária pública Mariana da Silva Carvalho.


 


Mas a nova igreja não é reconhecida pelo bispo. Em uma carta, dom José Lanza Neto proíbe os católicos de participarem dos cultos e receber os sacramentos realizados pela ICAF, mas os fiéis dizem que isso não é uma preocupação.


 


'Eu não troquei de igreja porque a igreja dele é católica, é o Jesus que eu sigo", diz a dona de casa Eudí Gonçalves de Lima. "Eu continuo sendo católica, eu acho que a igreja é Deus, é amor, é o que o padre Ronaldo transmite pra nós", completa a comerciante Ângela Campos.


 


 


Fiéis acompanham missa em igreja independente de Machado.


 


 


Desligamento


 


Este foi o segundo caso de desligamento de sacerdote da Diocese de Guaxupé esse ano. Em abril, padre André Aparecido da Silva também foi desligado da igreja por denúncias de negociações indevidas com o dinheiro da instituição.


 


De acordo com a Diocese de Guaxupé, o afastamento de padre André foi motivado pela falta de prestação de contas envolvendo a compra e venda de lotes, e o uso do dinheiro da paróquia para fazer melhorias na comunidade.


 


O padre afirma que toda a prestação de contas foi apresentada à diocese, que negou, segundo ele, a aprovação a essas contas.


Sacerdote pediu desligamento da igreja para ter mais liberdade nos cultos. Bispo de Guaxupé proibiu em carta que católicos frequentassem igreja.



Uma Igreja Católica que não é reconhecida pela Diocese de Guaxupé (MG) tem atraído muitos fiéis em Machado (MG). O padre fundador da igreja pediu o desligamento da diocese para ter mais liberdade nos cultos, e mesmo o bispo proibindo que os católicos frequentassem a igreja, ela está sempre cheia.



A Igreja Católica Apostólica da Fé, a ICAF, foi criada há três meses pelo padre Ronaldo Melo, que continua sendo chamado de padre. As missas acontecem em um espaço improvisado, um galpão cedido pelos fiéis. A celebração especial de Natal, nesta sexta-feira (25), estava cheia.



Tainá Gonçalves é católica e frequenta a nova igreja desde que padre Ronaldo retornou à cidade. "A forma como ele fala, todo mundo presta muita atenção. Então era uma sensação diferente, é uma sensação de alívio quando você entra aqui, você sai daqui completamente renovada", conta a tradutora.



Antes de fundar a igreja, padre Ronaldo estava em Poços de Caldas (MG), onde foi pároco durante nove anos pela Igreja Católica. Mas em maio deste ano, ele decidiu pedir seu desligamento da igreja. O motivo, segundo ele, é porque queria ter liberdade para rezar suas missas.



O bispo de Guaxupé, dom José Lanza Neto, não aceitou o desligamento, e então, ele deixou a igreja. "Mais importante é a gente poder celebrar com o povo segundo os ensinamentos bíblicos. É Jesus que disse: 'faça isso que eu fiz, eu estou pedindo pra vocês fazerem'. Então essa liberdade litúrgica é o que mais moveu a sair de um antigo ministério e estar na ICAF, que hoje eu tenho essa liberdade", explica Melo.



PATROCINADORES

No último domingo (20), o bispo de Guaxupé desligou oficialmente padre Ronaldo. Ele garante que o desligamento foi um pedido dele, e diz que não houve atrito com o bispo.



"Recentemente soltaram uma carta dizendo que eu fui totalmente desligado da Igreja Católica Apostólica Romana, o que realmente, sem arrogância nenhuma, com muita humildade, simplicidade, eu digo: estou feliz. Estou contente de ter a minha liberdade de ser católico e celebrar sem correntes, sem algemas", completa Melo.



Cerimônia



A missa de padre Ronaldo segue os mesmos ritos católicos, com a procissão de entrada, a liturgia, a comunhão. A celebração é bastante musical, e para os fiéis, a diferença é que o padre fala de forma mais simples e clara.



"Ele é muito carismático, muito atencioso e bom. Ele tem um carinho assim com todo mundo", explica a funcionária pública Mariana da Silva Carvalho.



Mas a nova igreja não é reconhecida pelo bispo. Em uma carta, dom José Lanza Neto proíbe os católicos de participarem dos cultos e receber os sacramentos realizados pela ICAF, mas os fiéis dizem que isso não é uma preocupação.



PATROCINADORES

'Eu não troquei de igreja porque a igreja dele é católica, é o Jesus que eu sigo", diz a dona de casa Eudí Gonçalves de Lima. "Eu continuo sendo católica, eu acho que a igreja é Deus, é amor, é o que o padre Ronaldo transmite pra nós", completa a comerciante Ângela Campos.



Fiéis acompanham missa em igreja independente de Machado.



Desligamento



Este foi o segundo caso de desligamento de sacerdote da Diocese de Guaxupé esse ano. Em abril, padre André Aparecido da Silva também foi desligado da igreja por denúncias de negociações indevidas com o dinheiro da instituição.



De acordo com a Diocese de Guaxupé, o afastamento de padre André foi motivado pela falta de prestação de contas envolvendo a compra e venda de lotes, e o uso do dinheiro da paróquia para fazer melhorias na comunidade.



O padre afirma que toda a prestação de contas foi apresentada à diocese, que negou, segundo ele, a aprovação a essas contas.



Veja Também