news:

Bem Estar

Modelo transgênero conta como vida de monge a fez se descobrir

Publicado por TV Minas em 27/12/2015

foto_principal.jpg

Encontrar-se dentro de seu próprio corpo pode ser um desafio para muitas pessoas, porém parece que para um jovem tailandês este processo aconteceu quase naturalmente. Seu nome de nascimento é Phajaranat Nobantao, porém hoje é conhecido em todo país com seu nome feminino, Mimi Tao.

 

De acordo com uma matéria do Bangkok Post, ainda quando se identificava como sendo do sexo masculino, ele foi obrigado a sair de casa para estudar em uma escola budista exclusiva para homens, já que sua família não teria mais condições de bancar seus estudos devido a um endividamento por conta da crise no país em 2000.

 

 

 

 

Após seis meses de adaptação, iniciou o processo para oficialmente ser um monge e neste momento as dúvidas começaram a surgir. “Eu passei a agir como uma menina, falar como uma e me interessar por coisas mais femininas, como maquiagem”, comentou Mimi em entrevista. Com outros quatro amigos da escola, o jovem transgredia apenas um dos 200 preceitos estabelecidos pelo centro budista. Eles modificavam suas roupas para copiar desfiles de moda e usavam maquiagem.

 

Dois anos depois, ainda em segredo e durante os estudos, eles passaram a tomar hormônios femininos que seriam responsáveis pela transição. No entanto, o processo foi descoberto pela família de Mimi quando acidentalmente sua mãe abriu a porta do banheiro e observou como o corpo do filho estava mudando.

 

 

 

 

“Eu me senti muito mal ao ver minha mãe chorando daquele jeito. Prometi que eu não iria deixá-la daquele jeito outra vez e a faria sentir orgulho de mim”, comentou a modelo.

 

Com a revelação, Mimi percebeu que não poderia mais continuar enganando aqueles ao seu redor, então saiu da escola budista e, ainda sem cabelos, começou a trabalhar como dançarina em cabarés na Tailândia. Até que finalmente foi buscar a carreira de modelo e hoje é um dos rostos mais conhecidos de seu país.

 

 

Encontrar-se dentro de seu próprio corpo pode ser um desafio para muitas pessoas, porém parece que para um jovem tailandês este processo aconteceu quase naturalmente. Seu nome de nascimento é Phajaranat Nobantao, porém hoje é conhecido em todo país com seu nome feminino, Mimi Tao.


 


De acordo com uma matéria do Bangkok Post, ainda quando se identificava como sendo do sexo masculino, ele foi obrigado a sair de casa para estudar em uma escola budista exclusiva para homens, já que sua família não teria mais condições de bancar seus estudos devido a um endividamento por conta da crise no país em 2000.


 


 



 


 


Após seis meses de adaptação, iniciou o processo para oficialmente ser um monge e neste momento as dúvidas começaram a surgir. “Eu passei a agir como uma menina, falar como uma e me interessar por coisas mais femininas, como maquiagem”, comentou Mimi em entrevista. Com outros quatro amigos da escola, o jovem transgredia apenas um dos 200 preceitos estabelecidos pelo centro budista. Eles modificavam suas roupas para copiar desfiles de moda e usavam maquiagem.


 


Dois anos depois, ainda em segredo e durante os estudos, eles passaram a tomar hormônios femininos que seriam responsáveis pela transição. No entanto, o processo foi descoberto pela família de Mimi quando acidentalmente sua mãe abriu a porta do banheiro e observou como o corpo do filho estava mudando.


PATROCINADORES

 


 



 


 


“Eu me senti muito mal ao ver minha mãe chorando daquele jeito. Prometi que eu não iria deixá-la daquele jeito outra vez e a faria sentir orgulho de mim”, comentou a modelo.


 


Com a revelação, Mimi percebeu que não poderia mais continuar enganando aqueles ao seu redor, então saiu da escola budista e, ainda sem cabelos, começou a trabalhar como dançarina em cabarés na Tailândia. Até que finalmente foi buscar a carreira de modelo e hoje é um dos rostos mais conhecidos de seu país.


 


 



Encontrar-se dentro de seu próprio corpo pode ser um desafio para muitas pessoas, porém parece que para um jovem tailandês este processo aconteceu quase naturalmente. Seu nome de nascimento é Phajaranat Nobantao, porém hoje é conhecido em todo país com seu nome feminino, Mimi Tao.



De acordo com uma matéria do Bangkok Post, ainda quando se identificava como sendo do sexo masculino, ele foi obrigado a sair de casa para estudar em uma escola budista exclusiva para homens, já que sua família não teria mais condições de bancar seus estudos devido a um endividamento por conta da crise no país em 2000.





PATROCINADORES

Após seis meses de adaptação, iniciou o processo para oficialmente ser um monge e neste momento as dúvidas começaram a surgir. “Eu passei a agir como uma menina, falar como uma e me interessar por coisas mais femininas, como maquiagem”, comentou Mimi em entrevista. Com outros quatro amigos da escola, o jovem transgredia apenas um dos 200 preceitos estabelecidos pelo centro budista. Eles modificavam suas roupas para copiar desfiles de moda e usavam maquiagem.



Dois anos depois, ainda em segredo e durante os estudos, eles passaram a tomar hormônios femininos que seriam responsáveis pela transição. No entanto, o processo foi descoberto pela família de Mimi quando acidentalmente sua mãe abriu a porta do banheiro e observou como o corpo do filho estava mudando.





PATROCINADORES

“Eu me senti muito mal ao ver minha mãe chorando daquele jeito. Prometi que eu não iria deixá-la daquele jeito outra vez e a faria sentir orgulho de mim”, comentou a modelo.



Com a revelação, Mimi percebeu que não poderia mais continuar enganando aqueles ao seu redor, então saiu da escola budista e, ainda sem cabelos, começou a trabalhar como dançarina em cabarés na Tailândia. Até que finalmente foi buscar a carreira de modelo e hoje é um dos rostos mais conhecidos de seu país.





Veja Também