news:

Notícias

Minas Gerais: moradores protestam contra captação de água do Rio Doce

Publicado por TV Minas em 28/12/2015

foto_principal.jpg

Copasa diz que vai fazer testes de qualidade da água antes da distribuição. Captação foi interrompida após acidente com barragem em Mariana.

 

Moradores de Resplendor (MG) fizeram uma manifestação nesse domingo (27), contra o possível retorno da captação de água do Rio Doce, feito pela Copasa. O município, que tem 20 mil habitantes, é um dos afetados pelo rompimento de uma barragem de rejeitos em Mariana (MG), no dia 05 de novembro.

 

Com a lama que atingiu o rio, a captação de água precisou ser interrompida, devido o aumento da turbidez da água. A cidade tem sido abastecida em sistema de rodízio pelos Córregos Santana e Barroso, que não tem ligação com o manancial contaminado, além de poço artesiano e a distribuição de água mineral, feita pela Samarco, cujos donos são a Vale e a BHP Billiton.

 

A Copasa informou que os córregos que abastecem a cidade já não tem capacidade suficiente para atender a demanda em Resplendor, por isso a empresa optou pelo retorno da captação de água no rio. Situação que deixou os moradores indignados, eles se reuniram na área central da cidade com bandeiras e faixas em forma de protesto.

 

Uma das organizadoras do movimento, Fernanda Puccini Venturin, disse que não há ainda um laudo que comprove a qualidade da água no município, o que justificaria o medo dos moradores quanto ao tratamento dela.

 

Segundo a organização, a manifestação durou cerca de duas horas e terminou no local onde é feita a captação de água pela Copasa. Um abaixo-assinado será entregue ao órgão, cobrando a retirada do equipamento às margens do rio. A Polícia Militar de Contagem (MG) acompanhou o ato, que ocorreu de forma pacífica.

 

Em nota, a Copasa esclareceu que irá cumprir a determinação da Justiça e que está previsto uma interrupção no fornecimento para que sejam feitas análises na água captada no Rio Doce. A empresa ainda esclarece que a água não será distribuída a população de Resplendor até que seja comprovada a qualidade.

Copasa diz que vai fazer testes de qualidade da água antes da distribuição. Captação foi interrompida após acidente com barragem em Mariana.


 


Moradores de Resplendor (MG) fizeram uma manifestação nesse domingo (27), contra o possível retorno da captação de água do Rio Doce, feito pela Copasa. O município, que tem 20 mil habitantes, é um dos afetados pelo rompimento de uma barragem de rejeitos em Mariana (MG), no dia 05 de novembro.


 


Com a lama que atingiu o rio, a captação de água precisou ser interrompida, devido o aumento da turbidez da água. A cidade tem sido abastecida em sistema de rodízio pelos Córregos Santana e Barroso, que não tem ligação com o manancial contaminado, além de poço artesiano e a distribuição de água mineral, feita pela Samarco, cujos donos são a Vale e a BHP Billiton.


 


PATROCINADORES

A Copasa informou que os córregos que abastecem a cidade já não tem capacidade suficiente para atender a demanda em Resplendor, por isso a empresa optou pelo retorno da captação de água no rio. Situação que deixou os moradores indignados, eles se reuniram na área central da cidade com bandeiras e faixas em forma de protesto.


 


Uma das organizadoras do movimento, Fernanda Puccini Venturin, disse que não há ainda um laudo que comprove a qualidade da água no município, o que justificaria o medo dos moradores quanto ao tratamento dela.


 


Segundo a organização, a manifestação durou cerca de duas horas e terminou no local onde é feita a captação de água pela Copasa. Um abaixo-assinado será entregue ao órgão, cobrando a retirada do equipamento às margens do rio. A Polícia Militar de Contagem (MG) acompanhou o ato, que ocorreu de forma pacífica.


 


Em nota, a Copasa esclareceu que irá cumprir a determinação da Justiça e que está previsto uma interrupção no fornecimento para que sejam feitas análises na água captada no Rio Doce. A empresa ainda esclarece que a água não será distribuída a população de Resplendor até que seja comprovada a qualidade.


Copasa diz que vai fazer testes de qualidade da água antes da distribuição. Captação foi interrompida após acidente com barragem em Mariana.



Moradores de Resplendor (MG) fizeram uma manifestação nesse domingo (27), contra o possível retorno da captação de água do Rio Doce, feito pela Copasa. O município, que tem 20 mil habitantes, é um dos afetados pelo rompimento de uma barragem de rejeitos em Mariana (MG), no dia 05 de novembro.



Com a lama que atingiu o rio, a captação de água precisou ser interrompida, devido o aumento da turbidez da água. A cidade tem sido abastecida em sistema de rodízio pelos Córregos Santana e Barroso, que não tem ligação com o manancial contaminado, além de poço artesiano e a distribuição de água mineral, feita pela Samarco, cujos donos são a Vale e a BHP Billiton.



PATROCINADORES

A Copasa informou que os córregos que abastecem a cidade já não tem capacidade suficiente para atender a demanda em Resplendor, por isso a empresa optou pelo retorno da captação de água no rio. Situação que deixou os moradores indignados, eles se reuniram na área central da cidade com bandeiras e faixas em forma de protesto.



Uma das organizadoras do movimento, Fernanda Puccini Venturin, disse que não há ainda um laudo que comprove a qualidade da água no município, o que justificaria o medo dos moradores quanto ao tratamento dela.



Segundo a organização, a manifestação durou cerca de duas horas e terminou no local onde é feita a captação de água pela Copasa. Um abaixo-assinado será entregue ao órgão, cobrando a retirada do equipamento às margens do rio. A Polícia Militar de Contagem (MG) acompanhou o ato, que ocorreu de forma pacífica.



Em nota, a Copasa esclareceu que irá cumprir a determinação da Justiça e que está previsto uma interrupção no fornecimento para que sejam feitas análises na água captada no Rio Doce. A empresa ainda esclarece que a água não será distribuída a população de Resplendor até que seja comprovada a qualidade.



Veja Também