news:

Notícias

Vídeo mostra deputado ofendendo mãe do ministro da Cultura

Publicado por TV Minas em 19/10/2017

foto_principal.jpg

"Queria pegar a mãe do ministro e botar de perna aberta", disse Givaldo Carimbão em audiência.

 

Uma audiência conjunta na Câmara das comissões de Cultura e de Segurança Pública acabou em bate-boca. A ideia era ouvir o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, sobre as exposições realizadas em Porto Alegre e São Paulo que têm gerado debates acalorados e muita polêmica nas redes sociais.

 

Na Câmara o clima não foi diferente. A discussão teve que ser encerrada depois que o deputado Givaldo Carimbão (PHS-AL) insultou o ministro da Cultura. Ao criticar as exposições que mostram cenas de nudez, Carimbão desancou a falar que a mãe do ministro deveria estar também exposta de perna aberta.

 

Sérgio Sá Leitão se levantou na mesma hora para se retirar e passou a discutir com o deputado exigindo respeito à sua mãe.

 

"Tenho duas mães, minha Maria de Deus que me gerou pelo ventre. E na minha fé tenho Maria Santíssima. Queria que fosse com a mãe do ministro, mijando na cabeça dela. Queria que fosse com a mãe do ministro... Maria é minha mãe, é minha mãe. Queria pegar a mãe do ministro e botar de perna aberta para ver se ele gostava. Pegar sua filha...." bradou o deputado.

 

Nesse momento, Sérgio Sá Leitão já se levantou da mesa sob protesto.

 

"Ah não quer não (ficar na sessão)? Quer ser ministro para encobrir..." reagiu o deputado.

 

De pé, o ministro com o dedo em riste exigia respeito.

 

"Eu não admito. O senhor ofendeu a minha mãe. A minha falecida mãe merece todo o seu respeito"

 

O presidente da sessão, deputado Alberto Fraga, pediu para que fossem retiradas das notas taquigráficas as ofensas proferidas pelo deputado.

 

"Vamos encerrar isso sem nenhum problema. O ministro veio com educação. Deputado Carimbão não podemos chegar a esse nível. Peço desculpas ministro e declaro encerrada a sessão" — disse Fraga.

 

No início da noite, o Ministério da Cultura divulgou uma nota falando das ofensas sofridas pelo ministro. Eis a nota:

 

"A convite das Comissões de Cultura e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, participou hoje de audiência pública na Câmara dos Deputados. Em sua fala, o ministro tratou da posição do Ministério da Cultura em relação a exposições artísticas realizadas recentemente em Porto Alegre e São Paulo, e prestou os esclarecimentos pedidos pelos deputados. Sá Leitão reforçou a posição do MinC favorável à extensão da classificação indicativa para exposições de artes visuais.

 

O ministro respondeu com serenidade a todas as perguntas e compartilhou as informações pedidas, reafirmando sua convicção de que o assunto deve ser tratado com equilíbrio e racionalidade. Em determinado momento da audiência, houve colocações ofensivas dirigidas ao ministro, sem qualquer relação com o objeto ou com o tom do conjunto da audiência. Diante das repetidas ofensas, o ministro encerrou sua participação. Após o incidente, o deputado Alberto Fraga, da Comissão de Segurança, ligou para o ministro Sá Leitão e pediu desculpas em nome da Comissão e dos deputados que a compõem. O deputado Thiago Peixoto, presidente da Comissão de Cultura, fez o mesmo.

 

O ministro reitera seu respeito a todos os parlamentares e ao Congresso Nacional, e seu desejo de construir um debate amplo e respeitoso, fundado no verdadeiro diálogo, que possa contribuir de fato para o fortalecimento da cultura, da democracia e do estado de direito em nosso país".

 

 

Assista ao vídeo:

 

"Queria pegar a mãe do ministro e botar de perna aberta", disse Givaldo Carimbão em audiência.


 


Uma audiência conjunta na Câmara das comissões de Cultura e de Segurança Pública acabou em bate-boca. A ideia era ouvir o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, sobre as exposições realizadas em Porto Alegre e São Paulo que têm gerado debates acalorados e muita polêmica nas redes sociais.


 


Na Câmara o clima não foi diferente. A discussão teve que ser encerrada depois que o deputado Givaldo Carimbão (PHS-AL) insultou o ministro da Cultura. Ao criticar as exposições que mostram cenas de nudez, Carimbão desancou a falar que a mãe do ministro deveria estar também exposta de perna aberta.


 


Sérgio Sá Leitão se levantou na mesma hora para se retirar e passou a discutir com o deputado exigindo respeito à sua mãe.


 


"Tenho duas mães, minha Maria de Deus que me gerou pelo ventre. E na minha fé tenho Maria Santíssima. Queria que fosse com a mãe do ministro, mijando na cabeça dela. Queria que fosse com a mãe do ministro... Maria é minha mãe, é minha mãe. Queria pegar a mãe do ministro e botar de perna aberta para ver se ele gostava. Pegar sua filha...." bradou o deputado.


 


Nesse momento, Sérgio Sá Leitão já se levantou da mesa sob protesto.


 


"Ah não quer não (ficar na sessão)? Quer ser ministro para encobrir..." reagiu o deputado.


 


De pé, o ministro com o dedo em riste exigia respeito.


 


"Eu não admito. O senhor ofendeu a minha mãe. A minha falecida mãe merece todo o seu respeito"


PATROCINADORES

 


O presidente da sessão, deputado Alberto Fraga, pediu para que fossem retiradas das notas taquigráficas as ofensas proferidas pelo deputado.


 


"Vamos encerrar isso sem nenhum problema. O ministro veio com educação. Deputado Carimbão não podemos chegar a esse nível. Peço desculpas ministro e declaro encerrada a sessão" — disse Fraga.


 


No início da noite, o Ministério da Cultura divulgou uma nota falando das ofensas sofridas pelo ministro. Eis a nota:


 


"A convite das Comissões de Cultura e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, participou hoje de audiência pública na Câmara dos Deputados. Em sua fala, o ministro tratou da posição do Ministério da Cultura em relação a exposições artísticas realizadas recentemente em Porto Alegre e São Paulo, e prestou os esclarecimentos pedidos pelos deputados. Sá Leitão reforçou a posição do MinC favorável à extensão da classificação indicativa para exposições de artes visuais.


 


O ministro respondeu com serenidade a todas as perguntas e compartilhou as informações pedidas, reafirmando sua convicção de que o assunto deve ser tratado com equilíbrio e racionalidade. Em determinado momento da audiência, houve colocações ofensivas dirigidas ao ministro, sem qualquer relação com o objeto ou com o tom do conjunto da audiência. Diante das repetidas ofensas, o ministro encerrou sua participação. Após o incidente, o deputado Alberto Fraga, da Comissão de Segurança, ligou para o ministro Sá Leitão e pediu desculpas em nome da Comissão e dos deputados que a compõem. O deputado Thiago Peixoto, presidente da Comissão de Cultura, fez o mesmo.


 


O ministro reitera seu respeito a todos os parlamentares e ao Congresso Nacional, e seu desejo de construir um debate amplo e respeitoso, fundado no verdadeiro diálogo, que possa contribuir de fato para o fortalecimento da cultura, da democracia e do estado de direito em nosso país".


 


 


Assista ao vídeo:


 



"Queria pegar a mãe do ministro e botar de perna aberta", disse Givaldo Carimbão em audiência.



Uma audiência conjunta na Câmara das comissões de Cultura e de Segurança Pública acabou em bate-boca. A ideia era ouvir o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, sobre as exposições realizadas em Porto Alegre e São Paulo que têm gerado debates acalorados e muita polêmica nas redes sociais.



Na Câmara o clima não foi diferente. A discussão teve que ser encerrada depois que o deputado Givaldo Carimbão (PHS-AL) insultou o ministro da Cultura. Ao criticar as exposições que mostram cenas de nudez, Carimbão desancou a falar que a mãe do ministro deveria estar também exposta de perna aberta.



Sérgio Sá Leitão se levantou na mesma hora para se retirar e passou a discutir com o deputado exigindo respeito à sua mãe.



"Tenho duas mães, minha Maria de Deus que me gerou pelo ventre. E na minha fé tenho Maria Santíssima. Queria que fosse com a mãe do ministro, mijando na cabeça dela. Queria que fosse com a mãe do ministro... Maria é minha mãe, é minha mãe. Queria pegar a mãe do ministro e botar de perna aberta para ver se ele gostava. Pegar sua filha...." bradou o deputado.



Nesse momento, Sérgio Sá Leitão já se levantou da mesa sob protesto.



PATROCINADORES

"Ah não quer não (ficar na sessão)? Quer ser ministro para encobrir..." reagiu o deputado.



De pé, o ministro com o dedo em riste exigia respeito.



"Eu não admito. O senhor ofendeu a minha mãe. A minha falecida mãe merece todo o seu respeito"



O presidente da sessão, deputado Alberto Fraga, pediu para que fossem retiradas das notas taquigráficas as ofensas proferidas pelo deputado.



"Vamos encerrar isso sem nenhum problema. O ministro veio com educação. Deputado Carimbão não podemos chegar a esse nível. Peço desculpas ministro e declaro encerrada a sessão" — disse Fraga.



PATROCINADORES

No início da noite, o Ministério da Cultura divulgou uma nota falando das ofensas sofridas pelo ministro. Eis a nota:



"A convite das Comissões de Cultura e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, participou hoje de audiência pública na Câmara dos Deputados. Em sua fala, o ministro tratou da posição do Ministério da Cultura em relação a exposições artísticas realizadas recentemente em Porto Alegre e São Paulo, e prestou os esclarecimentos pedidos pelos deputados. Sá Leitão reforçou a posição do MinC favorável à extensão da classificação indicativa para exposições de artes visuais.



O ministro respondeu com serenidade a todas as perguntas e compartilhou as informações pedidas, reafirmando sua convicção de que o assunto deve ser tratado com equilíbrio e racionalidade. Em determinado momento da audiência, houve colocações ofensivas dirigidas ao ministro, sem qualquer relação com o objeto ou com o tom do conjunto da audiência. Diante das repetidas ofensas, o ministro encerrou sua participação. Após o incidente, o deputado Alberto Fraga, da Comissão de Segurança, ligou para o ministro Sá Leitão e pediu desculpas em nome da Comissão e dos deputados que a compõem. O deputado Thiago Peixoto, presidente da Comissão de Cultura, fez o mesmo.



O ministro reitera seu respeito a todos os parlamentares e ao Congresso Nacional, e seu desejo de construir um debate amplo e respeitoso, fundado no verdadeiro diálogo, que possa contribuir de fato para o fortalecimento da cultura, da democracia e do estado de direito em nosso país".



Assista ao vídeo:





Veja Também