Itajubenses não poderão circular nas ruas após as 20 horas

Publicado por Tv Minas em 28/02/2021 às 09h56

A medida vale do dia 1º até o dia 15 de março.

Itajubá bateu recorde de infectados pelo novo coronavírus esta semana, com mais de 400 casos, e os leitos de UTI estão quase com a capacidade máxima. Neste cenário, a prefeitura anunciou medidas radicais para combater a covid-19. 

A partir desta segunda-feira, 1º de março, a cidade terá novo toque de recolher e as pessoas não poderão mais circular em espaços públicos das 20h às 5h. O novo decreto foi publicado pelo prefeito Christian Gonçalves (DEM) na noite deste sábado (27). A medida vale até o dia 15 de março.

O decreto substitui o publicado no dia 23 de fevereiro, que determinava toque de recolher das 23h às 5h. De acordo com a publicação, estão liberados para circular após esse horário quem precisar de deslocar para o trabalho, para os serviços de saúde ou para situações em que fique comprovada a necessidade ou urgência. O decreto também não se aplica aos funcionários de saúde, na rede pública e privada, no desempenho de suas funções.

Também poderão funcionar, das 20h às 5h, o Terminal Rodoviário, os serviços de limpeza urbana, os serviços de delivery de farmácias e a atividades de transportes privados de passageiros, como motoristas de aplicativos.

Continuam proibidas na cidade a realização de eventos com vendas de ingressos, festas em repúblicas estudantis, com qualquer quantidade de pessoas, e o atendimento presencial nos bares, restaurantes, lojas de conveniência e demais estabelecimentos similares após às 20h. A modalidade Delivery fica permitida após este horário.

O município manterá as medidas restritivas previstas para a Onda Vermelha do Minas Consciente. Os hotéis, ambientes naturais e culturais poderão ter apenas 50% da ocupação. Todos os estabelecimentos comerciais e de serviços deverão reforçar as medidas sanitárias com limite máximo de ocupação de 30 pessoas, distanciamento de, no mínimo, três metros, higienização das mãos e das superfícies.

Veja também: Itajubá estabelece medidas mais restritivas após aumento da ocupação de leitos

Compartilhe essa matéria: