Sul de Minas receberá parte de remessa emergencial de sedativos para intubação

Publicado por Tv Minas em 10/04/2021 às 20h02

Medicamentos são utilizados na intubação de pacientes com Covid-19 e hospitais tem estoques para poucos dias.

O governo de Minas afirmou que receberá neste sábado cerca de 15 mil ampolas de medicamentos utilizados na intubação de pacientes. Os hospitais do estado estão com seus estoques no fim. Em Pouso Alegre, o prefeito Rafael Simões (DEM) afirmou ontem que os estoques acabariam em três dias.

A carga prevista para chegar neste sábado será dividida entre o Sul de Minas e outras cinco regiões: Triângulo do Sul, Jequitinhonha, Leste do Sul, Sudeste e Oeste.

Entre os fármacos enviados pelo Ministério da Saúde (MS) estão o Brometo de Rocurônio e o Basilato de Cisatracúrio.

O diretor de Medicamentos Básicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Jans Bastos Izidoro, afirma que semanalmente os hospitais informam à secretaria sobre seus estoques. “Aqueles que estão com quantitativos menores que para uma semana, buscamos suprir, com a maior agilidade possível”, afirma Jans.

Os medicamentos do chamado ‘kit intubação’ tiveram seu consumo multiplicado com a disparada das internações de pacientes com Covid-19 nas UTIs do estado. Os sedativos são utilizados para intubar esses pacientes, que necessitam de ajuda mecânica para respirar.

De acordo com a última atualização das SES-MG, neste sábado, 10, há cerca de 2,79 mil pessoas internadas com Covid ou suspeita da doença no estado, além de outras 1,2 mil com outras enfermidades.

 

Redistribuição de medicamentos

Com os estoques em níveis críticos, o estado está criando uma espécie de sistema de redistribuição dos medicamentos, que permite que hospitais compartilhem insumos entre si.

“O objetivo é atender os hospitais mais necessitados e com estoques mais baixos, a partir de instituições que detenham estoques mais estáveis, garantindo, de modo emergencial, a adequada assistência aos pacientes”, pontua o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti.

A SES-MG, juntamente com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), realiza levantamento periódico dos estoques dos prestadores e fornecedores de medicamentos e insumos das unidades hospitalares.

É feito o acompanhamento e monitoramento 24 horas do abastecimento de medicamentos nas redes públicas e privadas de assistência médico-hospitalar, que devem informar, regularmente à SES-MG, sobre o quantitativo de estoques de medicamentos e insumos disponíveis. 

Fonte: Rede Moinho

Compartilhe essa matéria: