Médico que dopou, estuprou ex e divulgou imagens em MG morre em presídio

Publicado por Tv Minas em 09/09/2021 às 14h57

Médico era suspeito de ter feito vítimas em Alfenas quando ele ainda era estudante.

Um médico de 27 anos, que estava preso no Presídio de Cataguases (MG) e vinha sendo investigado por estupro, morreu na noite de quarta-feira (8). Ele foi detido preventivamente no dia 12 de agosto por ser suspeito de dopar e estuprar a ex-namorada, porém as apurações da Polícia Civil indicaram que existem outras duas mulheres que teriam sido vítimas do mesmo crime, uma delas em Alfenas. As informações são dos sites Marcelolopes.jor.br e Guia Muriaé.

A direção do Presídio de Cataguases abriu um procedimento preliminar para investigar as causas da morte do médico Maciel Vieira Alves de Araújo. A informação inicial é que ele teria tido um mal súbito no início da noite de quarta-feira e desmaiado. O médico ainda foi levado em uma ambulância para o pronto-socorro do Hospital de Cataguases, onde foi atendido mas não resistiu.

“O que ocorreu para ele ter esse mal súbito é o que a gente vai começar a verificar amanhã (quinta-feira, dia 9), ouvindo todos os presos que estavam na cela com ele e, assim, entender o que aconteceu”, disse o diretor do Presídio de Cataguases, Rodolfo Medina, em entrevista ao site Marcelo Lopes na noite de quarta-feira.

 

O caso

O investigado foi preso em 12 de agosto em Miraí (MG), onde morava. Maciel Vieira era suspeito de cometer os crimes de estupro e divulgação de cena de pornografia em desfavor da ex-namorada, uma jovem de 22 anos, que reside em Cataguases.

De acordo com as apurações, a vítima teve um relacionamento com o investigado entre janeiro e junho deste ano, e os crimes teriam acontecido em Cataguases, onde a vítima reside, e em Miraí, local de residência do suspeito.

De acordo com a Polícia Civil, essa vítima alegou ter sido dopada pelo suspeito que manteve relações com ela desacordada, o que caracterizaria estupro a vulnerável. O investigado teria ainda divulgado cenas de sexo e nudez sem o consentimento da vítima.

Materiais apreendidos pela Polícia Civil com médico suspeito de estuprar a ex-namorada em Miraí.

 

Em Alfenas

Outras duas mulheres foram ouvidas durante as oitivas. Uma delas prestou depoimento em Alfenas. É uma jovem de 21 anos que teve fotos íntimas divulgadas pelo investigado.

A terceira vítima seria uma mulher, de Muriaé, que hoje está com 25 anos e que também alega ter sido dopada pelo suspeito. Na sequência, ele teria agido da mesma forma: praticado relação sexual com ela, que estava desacordada. Os dois casos teriam ocorrido quando ele ainda era estudante de Medicina em Alfenas.

Fonte: Alfenas Hoje

Compartilhe essa matéria: